AO SANFONEIRO AMIGO, GIULLIAN

04 de Fevereiro de 2012 Celso Cruz (Brocoió) Cordel 985

Eu enxergo sua sanfona
Como seu peito rasgando
É o seu coração mostrando
A grande diversidade
De sentimentos de bondade
Um arco íris de cores
De folhas, frutos e flores
De acordes, de arpejos
De esperança, desejos
Atributos e valores

É a sanfona chorando
É a sanfona gemendo
É a sanfona cantando
É o coração dizendo
Deixe a sanfona chorar
Deixe a sanfona gemer
Deixe a sanfona cantar
O seu alegre viver

São sentimentos eclodindo
Em bemóis e sustenidos
Como se o coração comprimido
Ganhasse a liberdade
E gritasse sua verdade
Bradasse sua conquista
Pra que o mundo todo assista
De forma melodiosa
A grandeza fervorosa
Da alma de um grande artista

É a sanfona chorando
É a sanfona gemendo
É a sanfona cantando
É o coração dizendo
Deixe a sanfona chorar
Deixe a sanfona gemer
Deixe a sanfona cantar
O seu alegre viver

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
As sereias existem. há 2 horas

  Na década de 80, eu, e um amigo saímos...
jwiler Contos 12


Viagem ao Corpo Humano há 4 horas

 Era o ano de 2074.Willian e Mateus sempre eram bastante lig...
thalles Contos 27


No meu lado da vida - cap 3 há 4 horas

No entanto eu achei muito estranho ela aceitar eu ir busca-la em casa, a...
kadonaria Contos 21


O Parceiro Certo - Capítulo 2 há 4 horas

Vou confessar uma coisa, aquele rostinho angelical era irresistível,...
noelneto Contos Eróticos 118


Chupando no trabalho há 5 horas

Viciada no leite do colega de trabalho. Série de 5 contos onde mostro ...
narceja Contos Eróticos 526


Filmada mamando dentro do carro há 5 horas

Por Narceja “Mamei aquela vara com paixão e sofreguidão. Segura...
narceja Contos Eróticos 224