AO SANFONEIRO AMIGO, GIULLIAN

04 de Fevereiro de 2012 Celso Cruz (Brocoió) Cordel 1226

Eu enxergo sua sanfona
Como seu peito rasgando
É o seu coração mostrando
A grande diversidade
De sentimentos de bondade
Um arco íris de cores
De folhas, frutos e flores
De acordes, de arpejos
De esperança, desejos
Atributos e valores

É a sanfona chorando
É a sanfona gemendo
É a sanfona cantando
É o coração dizendo
Deixe a sanfona chorar
Deixe a sanfona gemer
Deixe a sanfona cantar
O seu alegre viver

São sentimentos eclodindo
Em bemóis e sustenidos
Como se o coração comprimido
Ganhasse a liberdade
E gritasse sua verdade
Bradasse sua conquista
Pra que o mundo todo assista
De forma melodiosa
A grandeza fervorosa
Da alma de um grande artista

É a sanfona chorando
É a sanfona gemendo
É a sanfona cantando
É o coração dizendo
Deixe a sanfona chorar
Deixe a sanfona gemer
Deixe a sanfona cantar
O seu alegre viver

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Animal Cismado há menos de 1 hora

Sou um animal muito cismado... Só me aprisiono, se for do meu agrado. ...
a_j_cardiais Poesias 6


Mudanças há menos de 1 hora

Um dia vai, o outro vem... E a esperança de mudança também. A.J. ...
a_j_cardiais Poesias 7


Ondas Musicais há menos de 1 hora

Para mim a vida vem em ondas musicais. Musicas sofisticadas, musicas ba...
a_j_cardiais Poesias 7


Invasão da Natureza há menos de 1 hora

Quando a Natureza invade “nosso” território, com toda certeza, ante...
a_j_cardiais Frases 6


Ao Drogado há menos de 1 hora

A vida de quem se droga, torna-se uma droga de vida. A.J. Cardiais 10....
a_j_cardiais Frases 6


Ao Suicida há menos de 1 hora

Acorde para a vida... Não fique pensando que a morte é saída. Vai aca...
a_j_cardiais Trovas 7