AO SANFONEIRO AMIGO, GIULLIAN

04 de Fevereiro de 2012 Celso Cruz (Brocoió) Cordel 1206

Eu enxergo sua sanfona
Como seu peito rasgando
É o seu coração mostrando
A grande diversidade
De sentimentos de bondade
Um arco íris de cores
De folhas, frutos e flores
De acordes, de arpejos
De esperança, desejos
Atributos e valores

É a sanfona chorando
É a sanfona gemendo
É a sanfona cantando
É o coração dizendo
Deixe a sanfona chorar
Deixe a sanfona gemer
Deixe a sanfona cantar
O seu alegre viver

São sentimentos eclodindo
Em bemóis e sustenidos
Como se o coração comprimido
Ganhasse a liberdade
E gritasse sua verdade
Bradasse sua conquista
Pra que o mundo todo assista
De forma melodiosa
A grandeza fervorosa
Da alma de um grande artista

É a sanfona chorando
É a sanfona gemendo
É a sanfona cantando
É o coração dizendo
Deixe a sanfona chorar
Deixe a sanfona gemer
Deixe a sanfona cantar
O seu alegre viver

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Eu disse que meu pau era maior que o dele! há 5 horas

Um dia, um dono de bar colocar uma placa na porta que diz: ...
paulo Humor 39


História de Amor....... amor ou desamor? há 6 horas

Como ter coragem de abrir mão de uma vida conjunta de vinte anos? Afin...
paulo Contos 11


Essa é a minha história de amor. conto há 6 horas

No começo era amor de amigo, mas com o tempo virou um amor muito mais for...
paulo Contos 13


O jangadeiro e o mamoeiro há 7 horas

O JANGADEIRO E O MAMOEIRO Quando chegava o São João, recordo-me que a ...
paiva Contos 18


Minha história de amor -conto há 7 horas

Um Feliz Encontro Dezoito anos, há exatamente dezoito anos eu conheci e...
paulo Contos 12


Grande amor da minha vida -Um amor proibido-conto há 8 horas

Um Amor Proibido Eu nunca tinha pensado nele como o homem da minha vi...
paulo Contos 17