desvende-me

05 de Setembro de 2014 cromo Acrósticos 445

misturaram tudo que eu tinha,
eu ja nem sei oque faz sentido
pra mim aquilo tudo era o inferno, mais minha mãe disse que a vida era assim mesmo, eu apenas caminhava, sempre de cabeça erguida, e aquele cigarro entre meus dedos ja fazia parte de mim, veja o velho da barbearia, ele passou a vida se omitindo e agora entrega suas rugas a morte, e a dona da vendinha, só quero que saibam que aquela não é sua irmã, como ela mesma diz, e sim sua esposa, pelo menos elas estavam transando sobre a ponte, me pareciam tão livres, tão dispostas a viver,
Eu joguei dois gelos, e coloquei um wisky barato bebi e sai pelas ruas, vamos brindar? a todos os corações partidos, a todos os amores deixados de lado, a todos os momentos inesquecíveis que foram esquecidos.
e aos meus amores eu deixo minhas risadas, deixo nossas tolices, deixo você, vou ficar nu de tudo, vou me recriar.
A voce menino, apenas me aguarde, meu sorriso não sera tão doce.


Leia também
"Posso ser o poema" há 3 horas

Barcos que navegam, ao luar, as imensas ondas do mar até as nuvens lá n...
joaodasneves Poesias 4


"Vi em ti" há 10 horas

Em ti eu vi o sol, o mar senti o vento aprendi a viver, soltei o sentime...
joaodasneves Poesias 5


"Tenho" há 11 horas

Tenho amor para dar Paixão para receber Sei perdoar, mas não posso esq...
joaodasneves Poesias 8


"Queria ser o mar" há 11 horas

Queria tanto ser o mar Te abraçar com as minhas ondas Te desejar na arei...
joaodasneves Poesias 6


"Coração chora" há 15 horas

Ouço vento, as trovoadas estão-se a aproximar raios de sol a queimar a m...
joaodasneves Poesias 6


Dor e Reflexão há 1 dia

A dor que nos vem, e que achamos que é do nada, às vezes é do além. ...
a_j_cardiais Poesias 60