Ando pelas ruas na noite. Visão turva pelas luzes dos faróis. Pessoas andam em passos apressados na tentativa de não perder tempo, de ganhar mais. Consumo alienado, padrões inalcançáveis, homens e mulheres idealizados que nunca existiram. Fingem que existem. Mas faço parte daqui. Do meu jeito estranho, mas faço. Fisicamente faço parte, mas me recuso a ser assim.
Loucura. Vejo pessoas em seus semblantes cansados,alguns são totalmente obscuros e sombrios.Outros vejo límpido e claro como água cristalina.Um imponente anjo paira sobre a cidade, sua pureza celestial contrastando com o lixo humano que vaga pelas ruas.Lixo que cada um cultiva e alimenta dentro de si : ódio,rancor,egoísmo,ganância,poder.Poder insano que faz com que toda maldade e sujeira se repita a cada dia.Ser humano reduzido a nada diante do poder e da desigualdade que existe.
Muitas pessoas,indo e vindo sem nada a acrescentar,sem nada a declarar.Fechadas em conchas na sua mediocridade.Redes sociais retratam todo o cotidiano apático e enfadonho que as pessoas querem mostrar o que não são.Seguir o modelo : todos têm,só você que não?Será que preciso mesmo disso?Será que a vida se resume a isso?Fazer o que todos fazem,usar a roupa que está na moda,ter o corpo da modelo em evidência,o sexo descartável ,o beijo sem sentimentos.Gestos,sorrisos,sentimentos e palavras artificiais.