Poesia do verdadeiro
amor.


 Por quanto tempo tenho que viver,



Olhando para as
paredes,



E procurando por
você,



Sem encontra-la,
eu me desespero,



 Impossível não lembrar-se do,



Amor que sinto
por você,


Do seu suspiro,



O seu perfume é a
fragrância que,


Vivo a procurar,



Essa sina em que
vivo é a,



Razão da minha
existência,



Da verdade que te
digo minha,



Amada não se
esqueça,



Daquele que te
ama, pois minha,



Existência seria
vã e,



Infeliz a cada
dia sem,



Recordações suas,
sem o seu,



Olhar na esquina esperando,


A chegada minha,
esse,



Momento especial,
meus,



Olhos veem a toda
hora,



Reencontrar quem
está, há muito tempo fora.