Pego tuas mãos, as mãos do teu coração

Apego num toque de essencia, o perdão

Como o lampejo da aurora que dança nas ondas da praia

Irei eu mesmo, carregar teus lamentos, como as estrelas celestes

Entrego essa distancia, por uma pouca proximidade

Nada é tão belo quando o perene que se eterniza

Como os lirios impressos num cartão postal

Isto é, a imagem que retemos na superficie do coração

A imersão de todos os sentidos, na direção de nossa esperança