Ela era fria, do tipo de garota que não se permitia deixar escorrer uma lágrima em seu rosto por quem quer que fosse. Mas ela conheceu alguém, alguém que mudou seu jeito mesmo sem querer, alguém que com facilidade ultrapassou os limites que ela mesma havia imposto. Mas essa pessoa era egoísta, egocêntrica e arrogante, sabe como desprezar totalmente alguém, mas ela não se importava, na verdade pelo contrário, a sinceridade e a arrogancia desse alguém a fascinava, nunca havia conhecido alguém que era como ela. E sem saber como lidar com tanto sentimento ela errou, sem querer, sem perceber, mas errou. Ela pensa todos os dias no que fazer para ter esse alguém nos seus braços e poder fazer de cada momento uma cena de filme, com direito até a música, porque todas as vezes que ela pensa nesse alguém todas as músicas que ela antes escutava e desprezava fazem parte do que ela sente. Bom, essa garota sou eu, fazendo a única coisa que realmente consigo fazer, colocar meus sentimentos em palavras, porque pra mim não são meramente palavras que se vão... são pedaços de mim resumidos em uma lingua que todos (ou a maioria) possa entender e se idêntificar. Sou uma mulher completamente apaixonada por outra mulher. E espero que entendão, isso é tudo o que eu sou... PALAVRAS.