Nunca podemos esquecer que no reino de Deus é necessário perder para ganhar. A carne tem que perder para que o Espírito Santo possa vencer. O ego tem que ser afastado para que Cristo possa assumir e permanecer no domínio de nossas mentes e corações.  Agora, se por outro lado se perde a unção do Espírito, quem passará a dominar será a carne. Se nos mantivermos longe de Cristo, quem assumirá o controle de nossa mente e coração será o nosso ego.  Então não é de fato o simples conhecimento intelectual das coisas de Deus que poderá garantir o nosso crescimento espiritual e a progressividade deste crescimento rumo à maturidade. A. W. Tozer disse: “Os corações que estão cheios de amor a Deus são os que se demoram na presença divina e contemplam de olhos abertos e atentos a majestade do Senhor. Os homens cujos corações abrigam tal amor, possuem uma qualidade especial que os torna conhecidos ou incompreendidos pelos outros. Geralmente, falam com grande autoridade espiritual. Tendo estado na presença de Deus, anunciam o que viram ali. Eles têm sido profetas, e não escribas, pois o escriba fala do que leu, mas o profeta fala do que viu. Essa distinção não é artificial. Entre o escriba, que lê, e o profeta que vê, há uma diferença tão vasta quanto o mar. Em nossos dias abundam os escribas ortodoxos; mas os profetas... onde estão eles? A voz dura do escriba fala de princípios e leis, mas a Igreja espera pela voz terna do santo que penetrou além do véu e contemplou com os olhos da alma a grandeza de Deus. Lembremo-nos, porém, de que penetrar além do véu e reivindicar uma experiência sensível e viva com a presença do Senhor, é um privilégio outorgado a todos os filhos de Deus.” Quando nos convertemos a Cristo o véu do nosso ego, da nossa velha natureza é retirado, mas cabe a nós manter este véu fora do caminho entre nós e o Santo dos Santos, onde a nossa comunhão com Deus é estabelecida. Deus já o removeu, mas nós podemos, por um viver segundo a carne, recolocar o véu de separação que nos impede de ter experiências com o Senhor. Em vez de andarmos por fé, por humildade, por confiança na graça  na justiça de Cristo, que é o que ocorre quando não há nenhum véu entre nós e Deus, andamos na nossa justiça própria, na auto-compaixão, auto-confiança, auto-suficiência, auto-admiração, amor próprio, e em tudo aquilo que é originado em nosso próprio ego, e não pelo Espírito Santo de Deus.  Tozer também disse o seguinte: “O ego é o véu sombrio que oculta de nós a face de Deus. Só pode ser removido através de uma experiência do espírito; nunca por meio de instrução intelectual. Seria como tentar expelir do corpo a lepra, por meio de instruções médicas. É necessária uma operação de extermínio realizada por Deus, para que sejamos libertados. Devemos deixar que a cruz realize sua obra mortificadora em nosso íntimo.” É por meio de operações dolorosas e desagradáveis de tribulações que Deus crucifica o nosso ego. Então nenhum pastor, nenhum pregador deveria se iludir que por simplesmente ter passado um bom e ortodoxo ensino bíblico ao povo, que a carne dos crentes será subjugada. Não é com palavras que tal natureza terrena é crucificada, mas pelo poder de Deus, e pelas humilhações que são produzidas pelas tribulações, que nos levam a desconfiar da nossa própria justiça e poder, e a nos entregarmos inteiramente a Cristo e à Sua justiça para acharmos descanso e paz para as nossas almas. Este trabalho de crucificação do ego já foi sentenciado como realizado em nós quando Jesus morreu na cruz, e quando o conhecemos como Senhor e Salvador, mas o cumprimento disto será feito gradualmente, pelo despojamento progressivo da antiga natureza, ou velho homem, que vive em cada um de nós, mas que foi sentenciado à morte total. Então não somos nós que rasgamos este véu (velho homem, ego), mas o poder de Deus. Ao crente compete somente crer e ceder. xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxVeja tudo sobre as Escrituras do Velho Testamento no seguinte link:http://livrosbiblia.blogspot.com.br/Veja tudo sobre as Escrituras do Novo Testamento no seguinte link:http://livrono.blogspot.com.br/A Igreja tem testemunhado a redenção de Cristo juntamente com o Espírito Santo nestes 2.000 anos de Cristianismo.Veja várias mensagens sobre este testemunho nos seguintes links:http://retornoevangelho.blogspot.com.br/http://poesiasdoevangelho.blogspot.com.br/A Bíblia também revela as condições do tempo do fim quando Cristo inaugurará o Seu reino eterno de justiça ao retornar à Terra. Com isto se dará cumprimento ao propósito final relativo à nossa redenção.Veja a apresentação destas condições no seguinte link:http://aguardandovj.blogspot.com.br/