hoje vi na página principal do site G1, em destaque, matéria sobre a "geração selfie", que abordou seis jovens estrangeiros e os seus olhares sobre o Brasil.

segundos os seis jovens, a música mais famosa é o "lepo lepo". juro por Deus que tive vontade de parar de ler a matéria ali mesmo, mas minha curiosidade aumentava cada vez mais para o trágico fim daquele texto. falaram do nosso carnaval (claro, depois do futebol, vem o carnaval, mas devem ter ficado tristes em saber que só temos o carnaval durante no máximo algumas semanas...). pão de queijo e brigadeiro. o pior é assistir ao vídeo!

há comparações entre o Brasil e o país de origem do jovem que está fazendo intercâmbio, e o que mais me chamou a atenção, foi de um mexicano falando da nossa falta de educação, pois deu como exemplo o metrô, onde percebeu mais homens sentados e mulheres em pé. sempre ouvi a desculpa de que países latino americanos possuíam uma cultura mais machista e egoísta e que na europa, todos são educados e gentis. tô vendo que me passaram informações erradas.

sabe o que me impressionou neles? o amor que tem pelo Brasil, a surpresa por saberem que a imagem que tinham do Brasil lá fora era completamente diferente quando começaram a viver por aqui. e mais, estão falando um português quase fluente, lógico, que tem dificuldades, mas "mandam" mais do que os nativos, não só falando, mas de conhecimentos gerais. chega a dar vergonha dos nossos jovens de hoje, que não sabem nem a metade das perguntas feitas aos estrangeiros.

http://g1.globo.com/pop-arte/geracao-selfie/noticia/2014/07/geracao-selfie-4-gringos-no-brasil.html