• O que faz com que o texto seja verdadeiramente um poema?

• É quando este texto (o poema) utiliza como recurso as imagens, as metáforas, as paráfrases, as antinomias, as obliterações, os símbolos.

• É por esta razão que a poesia é fundamentalmente a outra linguagem, a segunda palavra, como bem expressa Otávio Paz. A poesia é sempre a palavra transgressora.

• Alguém já me disse que para ser poeta não é necessário ler os bons poetas, tomar conhecimento de suas obras.

• Respondi que é absolutamente essencial conhecer o fazer poético, se apropriar da construção do poema, de seu arcabouço teórico, de suas leis (sim, suas leis) para que o texto mereça este nome.


• O que caracteriza fundamentalmente o poema é o ritmo, uma certa musicalidade, uma certa cadência, um certo caminho que se percorre. Aliás, o poema se afirma muito mais pelo que não diz, muito mais pelo que sugere do que pelo seu enunciado. O poema é uma grande reticência.