Por João Calvino

Levar a cruz é mais difícil do que negar-se a si mesmo.

1. O cristão fiel tem de elevar-se a um nível superior no qual Cristo chama cada um de Seus discípulos a "tomar a cruz".

Todos aqueles a quem o Senhor tem escolhido e recebido na companhia de seus santos, devem se preparar para uma vida dura, difícil, laboriosa e cheia de incontáveis penas.

É a vontade do nosso pai celestial que Seus filhos passem por todas estas vicissitudes para assim, poder prová-los.

Assim aconteceu com Jesus Cristo Seu primogênito e assim será com todos nós Seus filhos.

Cristo, que foi Seu Filho bem-amado, em quem o Pai tinha contentamento, não viveu sem provas nem tristezas, mas foi grandemente afligido por elas. Toda a sua vida foi uma cruz perpétua.

2. O apóstolo explica a razão pela qual foi necessário que aprendesse a obediência por meio daquelas coisas que padeceu: "E ainda que era Filho, aprendeu a obediência pelo que padeceu...".

Por que haveríamos então de nos livrar dessa situação na qual Cristo, nosso exemplo e modelo, teve que se submeter por amor a nós?

O apóstolo Paulo nos ensina que o destino de todos os filhos de Deus é de serem conformes à Sua imagem.

Quando experimentamos esta provas e calamidades, temos por consolo sermos participantes dos sofrimentos de Cristo. Ao passarmos por muitas tribulações, recordemos daquele que se entregou a um abismo de maldades e se elevou à glória do céu.

3. Paulo disse que se conhecermos a "participação de seus sofrimentos", também entenderemos "o poder de sua ressurreição" e a participação de sua morte, portanto, estaremos preparados para compartilhar sua gloriosa ressurreição.

O quanto nos ajudam estes conceitos a superarmos a amargura da cruz!

Quanto mais somos afligidos pelas adversidades, mais será confirmada nossa comunhão com Cristo.

Por meio dessa comunhão, as contrariedades se convertem em bênçãos, e portanto são de grande ajuda para promover nossa felicidade e salvação. Veja Mt 16.24; 3.17; 17.5; Heb 5.8; Rom 8.29; Atos 14.22; Fil 3.10.

Nota do Pr Silvio Dutra: As tribulações que são aqui nomeadas nos veem em razão da nossa fidelidade a Cristo e ao cumprimento do ministério que Ele nos tiver designado. Elas contribuem para o nosso aperfeiçoamento espiritual e por isto nos têm sido designadas pelo Senhor. Uma das principais causas destas tribulações decorre de que Satanás sempre se levantará contra qualquer um no qual seja encontrado tal testemunho fiel de vida.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Comentário dos livros do Velho Testamento:
http://livrosbiblia.blogspot.com.br/

Comentário do Novo Testamento:
http://livrono.blogspot.com.br/

Mensagens:
http://retornoevangelho.blogspot.com.br/

Escatologia (tempo do fim):
http://aguardandovj.blogspot.com.br/