Turbulência Social em alta

16 de Fevereiro de 2012 Liberdade Intríseca Artigos 886

Desemprego, violência exacerbada e instabilidade Política. Quais seriam os reais motivos para a turbulência social vivenciada no Reino Unido?

Não é a primeira vez que motins dão uma reviravolta na ordem pública. Mark Guggan não foi à única vítima que fez um marco na História da cidade de Tottenham na Europa. É incrível imaginar que com a mesma magnitude, semelhantemente em 1985, manifestantes protestaram contra a morte de uma mulher em uma operação policial.

Seriam esses motins, consequências da instabilidade Política? Estudos do Fundo Monetário Internacional - FMI analisaram a turbulência social em 28 países europeus entre 1919 e 2009, e em 11 países latino-americanos desde 1937. O FMI chegou (foi ele que chegou a conclusão?) a conclusão de que há uma ligação estatística clara e positiva entre cortes nos gastos governamentais e o nível de tumultos. "Será que os acontecimentos diários na Europa são as comprovações dos dados dessas pesquisas”?

Estaria o governo britânico utilizando-se de artifícios para esconder a atual insegurança governamental? Podemos chamar de coincidência essa sequência de acontecimentos?? Vale ressaltar que a severidade com que alguns juízes britânicos estão lidando com os distúrbios não indica uma decisão unilateral. Suscita-se que essas sequências de condenações possam estar sendo influenciada por parte do governo, que, até o momento, nega qualquer tipo de envolvimento com o judiciário.

O mais conveniente para tudo isso é dar a seguinte resposta: “O Reino Unido permanece um refúgio contra a crise”. Essa foi uma frase citada pelo então Ministro das Finanças Britânicas - George Osborne. E para calar os mais fracos, frase semelhante foi mencionada pelo Presidente dos Estados Unidos da América, o imponente Barack Obama, que em meio à crise atual, chegou a dizer: “Os problemas do país têm solução iminente”.

Enquanto fingimos acreditar que tudo está sob o controle, que a crise não afetará todo o mundo e que nada sairá do nosso bolso, a caminhada continuará. A história sugere que não devemos subestimar os “inafetáveis”. E não se esquecer que todos também fazem parte desta esfera de gastanças intermináveis, e que os olhos não podem se fechar para o caos da então chamada: Turbulência Social.

By: Daniela Araújo

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Vi em ti" há 1 hora

Em ti eu vi o sol, o mar senti o vento aprendi a viver, soltei o sentime...
joaodasneves Poesias 4


"Tenho" há 1 hora

Tenho amor para dar Paixão para receber Sei perdoar, mas não posso esq...
joaodasneves Poesias 4


"Queria ser o mar" há 1 hora

Queria tanto ser o mar Te abraçar com as minhas ondas Te desejar na arei...
joaodasneves Poesias 5


"Coração chora" há 6 horas

Ouço vento, as trovoadas estão-se a aproximar raios de sol a queimar a m...
joaodasneves Poesias 4


Dor e Reflexão há 1 dia

A dor que nos vem, e que achamos que é do nada, às vezes é do além. ...
a_j_cardiais Poesias 44


Crônica Sobre as Crônicas Que Pretendo Escrever há 1 dia

Esse título ficou “pomposo”, porque não encontrei meios de reduzi-lo....
a_j_cardiais Crônicas 53