"Alvo detectado;

Virar a bombordo;

Disparar!

Olhar lançado, alvo atingido, conquista bem sucedida, missão cumprida."

A arma mais poderosa e natural de ser usada é o olhar. Tão subliminar que nem sabemos quando usamos, mas quando se é atingido o dano pode ser irreparável. Com a experiência pude notar que nada importa a cor dos olhos, é a profundidade que vai determinar a mensagem codificada contendo informações importantíssimas sobre a pessoa. Quando eu pré-julgo alguém com uma visão vaga, geralmente esse conceito incial muda; no entanto, se essa primeira visão for através dos olhos, as teorias sobre a personalidade do sujeito se confirmam ao longo do tempo.

A única guerra em que o alvo se prostra diante do suposto inimigo é a do olhar. Quando você já o conhece, mas não sua arma, bate aquela curiosidade e você, que é o alvo, se coloca a mercê do ataque. Já odiei muita gente depois disso, e acabei esquecendo. Quando o contrário acontece não dá pra esquecer. Como em 2010, lembram? Meu mundo caiu. E parece que agora a situação vaga no mesmo rumo, digo, mesmos rumos, porque são mais de um par de olhos me bombardeando.

Será que existe alguma estratégia de defesa? Óculos escuros, talvez? Desviar o olhar, causar uma má impressão e acabar perdendo o que é desejado? Ou o melhor a fazer seria render-se e se viciar na derrota?