ESPERANÇA CRISTÃ E IMORTALIDADE

27 de Junho de 2017 Pr CJJacinto Artigos 238





Série: Artigos de Impacto

As Escrituras no Novo Testamento declaram que o homem caído está morto em seus pecados
E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; (Efésios 2:1,2)
A obra divina da redenção deu fim, reverteu a situação de muitos pecadores. Outrora aquela sentença de Gênesis “certamente morrerás” (Gênesis 2:27) concretizou-se em seus níveis existenciais, o homem morreu biologicamente e espiritualmente, duas mortes distintas, “Pois o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23) a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram (Romanos 5:12) Essa é a razão porque a penalidade da cruz exigiu a morte do Verbo de Deus, Cristo suportou a morte como um Cordeiro imaculado, sem pecado, porque estava levando a sentença dos pecadores.
A imortalidade era um dom dado aos homens na era da criação. A sentença da morte é conseqüência do pecado, se ele não tivesse transgredido a ordem divina, não experimentaria a morte em nenhum de seus níveis, tal ordem de lógica é claro, de outra forma todo o relato dos primeiros capítulos de Genesis perdem o sentido moral e teológico.
Paulo declara que no estado atual só Cristo tem a imortalidade (I Timóteo 6:16) e é claro, Ele tem as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1:18) venceu o império da morte (Hebreus 2:14) e é aquele que também dá vida em abundancia (João 10:10). Algo magnífico vem com a obra da redenção, perfeita e consumada, realizada na cruz. Não me interessa muito por opiniões teológicas ou interpretações forçadas das escrituras sobre esse tema, quero apenas crer nas palavras de Cristo e viver a esperança bendita, de que Ele realizou uma obra, cuja magnitude de perfeição vai muito além das expectativas teológicas. A prova cabal de que os primeiros cristãos pensavam assim, pode ser vista como eles enfrentavam a morte. Longe de viverem recuados e indecisos, eles sabiam que o martírio era o caminho para uma bem aventurança, a coragem era alicerçada em certezas e não em ideologias. Agora devemos entender que o Verbo de Deus humilhou-se na servidão das coisas físicas, na esfera das coisas caídas, a morte era o único caminho para efetuar uma eterna redenção. Cristo, Senhor e Salvador sofreu a morte mais extrema, para conduzir os eleitos ao caminho da vida. Sua morte foi o derramar de sua própria vida pura e poderosa, para conceder aos pobres mortais e pobres mortos, a vida.
Sabemos que o homem biológico é mortal, esse corpo físico aguarda o revestimento da imortalidade (I Coríntios 15:33) O homem interior, já nasce morto, Efésios 2:1 declara claramente isso. Essa é a condição do homem em seu estado adâmico, ele nasce morto interiormente, e vive a vida biológica por alguns anos, exteriormente. “Por isso não desfalecemos, mas ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior contudo, se renova de dia em dia”(II Coríntios 4:16)

OS EFEITOS DA REDENÇÃO
O homem redimido é nova criatura (II Coríntios 5:17) o novo nascimento é um nascimento do alto (João 3:3). A obra de Cristo, consumada e perfeita, realizada na cruz, cria um novo homem, ele recebe pela obra da cruz uma vivificação. (I Pedro 3:18)Todo o salvo é redimido pelo sangue de Cristo e vivificado pela vida de Cristo, de outra forma João 10:10 vai perder o seu sentido. Nas palavras do próprio Salvador, encontramos uma garantia de experimentar um nível espiritual além da morte, há uma ligação entre o agora e a eternidade, esse fio condutor que une a alma redimida ao mundo vindouro e eterno nunca se desfaz quando o salvo morre. Cristo faz uma declaração cheia de esperança quando afirmou para a mulher samaritana: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna”(João 4:14) Há uma contato permanente entre o agora e a eternidade e isso se dá através de Cristo (João 14:6) Um cristão que é verdadeiramente salvo não pode seguir o destino de um pobre pecador perdido, temos um destino imediato, esta associação da vida terrena com a vida celestial vem através da obra da redenção, sua morte na cruz e sua ressurreição, une cada salvo na obra redentora, o agora do salvo e a eternidade estão entrelaçadas de tal modo, que viver é Cristo e o morrer é ganho (Filipenses 1:21) porque? Paulo mesmo responde esse fato: “E nos ressuscitou juntamente com Ele e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus” (Efésios 2:6) Isso é uma posição imediata, uma união do temporal ao atemporal, não há o que temer, Cristo nunca ensinou insegurança eterna aos salvos. Nós temos a imortalidade de Cristo, por isso nunca cessaremos de existir, quando morremos, e isso é muito bem definido por Pedro: “Pelas quais Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo”(II Pedro 1:4) Somos participantes da natureza divina, ouça: a bíblia não diz que seremos, mas que somos. Isso não significa que somos pequenos deuses ou que somos divinos, somos participantes, porque a vida de Cristo foi derramada por nós, a morte de Cristo na cruz nos garantiu a redenção perfeita e consumada, e participamos da própria natureza do redentor, como que imputada por graça, por isso participamos da imortalidade de Cristo (I Timóteo 6:16) é uma dádiva da misericórdia de Deus Pai, que tenhamos a possibilidade de sermos semelhante ao seu Filho Eterno (I João 3:3) A regeneração é a transformação espiritual que concede a vida eterna.
Outro fato consumado na redenção: para sempre e eternamente o Consolador estará conosco, o Espírito de Cristo será nosso assistente perene, não haverá um cessar dessa assistência por ocasião da nossa morte, de outra forma, as palavras e as promessas perdem completamente o sentido, o Espírito Santo estará para sempre conosco (João 14:16) haverá uma presença contínua, uma assistência presencial, em qualquer situação, em qualquer nível espiritual, sempre e sempre. Essa é uma promessa do próprio Salvador, é esse Espírito Santo que efetuará todos os processos da redenção no nosso ser, uma restauração perfeita de nosso ser será um fato consumado no mundo vindouro, e isso é uma promessa bíblica como vimos em Romanos 8:11. Num sentido amplo e espiritual, devemos ser longânimes na nossa fé e esperança, pois quanto as coisas relacionadas à morte, a declaração das escrituras é que em Cristo somos mais do que vencedores (Romanos 8:37)
ENTENDENDO AS PALAVRAS DE CRISTO
Tudo o que Cristo falou é verdade absoluta: “O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano” (I Pedro 2:22). O ensino de Cristo relacionado a vida eterna, tem um principio seguro: começa no temporal e se estende para a eternidade. Não há nada em seus ensinos que prove o contrario, Cristo une a vitória da redenção na cruz com a vida presente. O sangue precioso de Cristo, o princípio vital da vida eterna, foi derramado por nós, isso é maravilhoso.
Sabemos que o processo da redenção é perfeito, é completo em si mesmo, embora haja a estágios, pois a bíblia declara que haverá uma futura ressurreição dos mortos, a transformação e criação de novos céus e nova terra. A redenção do homem começa pelo seu interior, a bíblia diz que no atual estagio da nossa existência, o homem exterior se corrompe, mas o interior se renova dia após dia. A um progresso espiritual no homem interior, ele se aperfeiçoa, se renova, entra em níveis de experiência e une-se com o Senhor, tornando-se uma unidade com Deus (I Coríntios 6:16) Não significa que perde sua identidade e personalidade, não! Essa união espiritual é um mistério, porem é também uma realidade suprema da vida transformada pelo evangelho.

Cristo falou muito sobre a vida eterna, Ele ensinou coisas maravilhosas sobre esse assunto. Ele jamais mentiu nunca se achou engano em sua boca, suas palavras são garantias de que estamos lidando com verdades preciosas e eternas, e eu creio piamente que Cristo disse coisas maravilhosas sobre a imortalidade do salvo, as palavras dEle são pães celestes que nutrem a esperança do meu coração. Creio que a regeneração é a transformação espiritual que nos concede a vida eterna, as palavras de Cristo são exatas e absolutamente verdadeiras, e ele afirma: “Dou-lhes a vida eterna” (João 10:28) porque Ele dá? Porque Ele tem a imortalidade (I Timóteo 6:16) Cristo não disse que dará, mas que dá a vida eterna. O homem regenerado, antes era perdido e condenado, morto em seus pecados, porém agora, pela obra redentora do Cordeiro imaculado, “Passou da morte para a vida (João 5:24). Ele não irá passar, mas passou, da morte para a vida, e por isso é também fato a afirmativa do bendito Salvador aos Salvos: “Nunca verão a morte” (João 8:51) É verdade que todos os discípulos viram a morte biológica, mas nunca viram a morte espiritual. Eles estão vivos espiritualmente, todo o salvo está vivo. Paulo entendia esse fato, ele acreditava nas palavras do Senhor, Paulo declarou: “Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor” (Filipenses 1:23). A conversão a cristo é a conversão a própria vida eterna, não podemos dividir as duas coisas, Cristo fala a respeito de seus seguidores que guardam a sua palavra, nunca verão a morte (João 8:51) e “Nunca provará a morte” (João 8:52) Quem come do pão da vida, viverá para sempre (João 6:51, 57 e 58) Alimentar-se de Cristo é ter comunhão com Ele pela vida regenerada. “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo a quem enviaste”(João 17:3)”Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”(João 3:25) João, o apostolo amado, faz eco as palavras de Cristo, pois que através de sua perfeita e eterna redenção Cristo “Nos deu a vida eterna” (I João 5:11) “A promessa que Ele nos fez: A vida eterna”(I João 2:25) Passamos da morte para a vida (I João 3:14) Tendes a vida (I João 5:13) e “Quem tem o Filho tem a vida eterna”(I João 5:12) Quando um cristão é verdadeiro e salvo, ele não pertence a sepultura, não pertence ao sono espiritual, não pertence a qualquer tipo de incerteza, não pertence a escuridão ele pertence a Cristo pois “Quer vivamos, quer morramos, somos do Senhor” (Romanos 14:8) Que diria mais? Seria eu fraco nas minhas conclusões, se desse minha opinião pessoal sobre esse assunto, que a palavra de Deus fale por si mesma: “Portanto consolai-vos, uns aos outros com essas palavras” I Tessalonicenses 4:18)


Clavio J. Jacinto

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
DE RENOME há 11 horas

DE RENOME De certo, alguém que não eu, N'um lugar que não aqui, Viv...
ricardoc Sonetos 6


EM LARGA MEDIDA há 20 horas

EM LARGA MEDIDA Duvido porque penso, não por cético. Há-que se quest...
ricardoc Sonetos 10


ALJÔFAR há 2 dias

ALJÔFAR Cintila sobre a face embevecida Essa lágrima só de maravilha...
ricardoc Sonetos 8


UM GULOSO CEGO NO CABARÉ há 2 dias

O homem chega no cabaré e a dona do brega oferece: -Tenho uma mulata e um...
reribarretto Humor 41


EM GRUPO há 2 dias

EM GRUPO Ser mais um entre muitos ou não ser? Eu, para bem ou mal, me ...
ricardoc Sonetos 17


CICATRIZES há 3 dias

As lágrimas não mais caiam, Pois já era um outro dia, Mas, ainda exist...
juniorcampos Indrisos 20