ESPERANÇA CRISTÃ E IMORTALIDADE

27 de Junho de 2017 Pr CJJacinto Artigos 192





Série: Artigos de Impacto

As Escrituras no Novo Testamento declaram que o homem caído está morto em seus pecados
E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; (Efésios 2:1,2)
A obra divina da redenção deu fim, reverteu a situação de muitos pecadores. Outrora aquela sentença de Gênesis “certamente morrerás” (Gênesis 2:27) concretizou-se em seus níveis existenciais, o homem morreu biologicamente e espiritualmente, duas mortes distintas, “Pois o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23) a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram (Romanos 5:12) Essa é a razão porque a penalidade da cruz exigiu a morte do Verbo de Deus, Cristo suportou a morte como um Cordeiro imaculado, sem pecado, porque estava levando a sentença dos pecadores.
A imortalidade era um dom dado aos homens na era da criação. A sentença da morte é conseqüência do pecado, se ele não tivesse transgredido a ordem divina, não experimentaria a morte em nenhum de seus níveis, tal ordem de lógica é claro, de outra forma todo o relato dos primeiros capítulos de Genesis perdem o sentido moral e teológico.
Paulo declara que no estado atual só Cristo tem a imortalidade (I Timóteo 6:16) e é claro, Ele tem as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1:18) venceu o império da morte (Hebreus 2:14) e é aquele que também dá vida em abundancia (João 10:10). Algo magnífico vem com a obra da redenção, perfeita e consumada, realizada na cruz. Não me interessa muito por opiniões teológicas ou interpretações forçadas das escrituras sobre esse tema, quero apenas crer nas palavras de Cristo e viver a esperança bendita, de que Ele realizou uma obra, cuja magnitude de perfeição vai muito além das expectativas teológicas. A prova cabal de que os primeiros cristãos pensavam assim, pode ser vista como eles enfrentavam a morte. Longe de viverem recuados e indecisos, eles sabiam que o martírio era o caminho para uma bem aventurança, a coragem era alicerçada em certezas e não em ideologias. Agora devemos entender que o Verbo de Deus humilhou-se na servidão das coisas físicas, na esfera das coisas caídas, a morte era o único caminho para efetuar uma eterna redenção. Cristo, Senhor e Salvador sofreu a morte mais extrema, para conduzir os eleitos ao caminho da vida. Sua morte foi o derramar de sua própria vida pura e poderosa, para conceder aos pobres mortais e pobres mortos, a vida.
Sabemos que o homem biológico é mortal, esse corpo físico aguarda o revestimento da imortalidade (I Coríntios 15:33) O homem interior, já nasce morto, Efésios 2:1 declara claramente isso. Essa é a condição do homem em seu estado adâmico, ele nasce morto interiormente, e vive a vida biológica por alguns anos, exteriormente. “Por isso não desfalecemos, mas ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior contudo, se renova de dia em dia”(II Coríntios 4:16)

OS EFEITOS DA REDENÇÃO
O homem redimido é nova criatura (II Coríntios 5:17) o novo nascimento é um nascimento do alto (João 3:3). A obra de Cristo, consumada e perfeita, realizada na cruz, cria um novo homem, ele recebe pela obra da cruz uma vivificação. (I Pedro 3:18)Todo o salvo é redimido pelo sangue de Cristo e vivificado pela vida de Cristo, de outra forma João 10:10 vai perder o seu sentido. Nas palavras do próprio Salvador, encontramos uma garantia de experimentar um nível espiritual além da morte, há uma ligação entre o agora e a eternidade, esse fio condutor que une a alma redimida ao mundo vindouro e eterno nunca se desfaz quando o salvo morre. Cristo faz uma declaração cheia de esperança quando afirmou para a mulher samaritana: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna”(João 4:14) Há uma contato permanente entre o agora e a eternidade e isso se dá através de Cristo (João 14:6) Um cristão que é verdadeiramente salvo não pode seguir o destino de um pobre pecador perdido, temos um destino imediato, esta associação da vida terrena com a vida celestial vem através da obra da redenção, sua morte na cruz e sua ressurreição, une cada salvo na obra redentora, o agora do salvo e a eternidade estão entrelaçadas de tal modo, que viver é Cristo e o morrer é ganho (Filipenses 1:21) porque? Paulo mesmo responde esse fato: “E nos ressuscitou juntamente com Ele e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus” (Efésios 2:6) Isso é uma posição imediata, uma união do temporal ao atemporal, não há o que temer, Cristo nunca ensinou insegurança eterna aos salvos. Nós temos a imortalidade de Cristo, por isso nunca cessaremos de existir, quando morremos, e isso é muito bem definido por Pedro: “Pelas quais Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo”(II Pedro 1:4) Somos participantes da natureza divina, ouça: a bíblia não diz que seremos, mas que somos. Isso não significa que somos pequenos deuses ou que somos divinos, somos participantes, porque a vida de Cristo foi derramada por nós, a morte de Cristo na cruz nos garantiu a redenção perfeita e consumada, e participamos da própria natureza do redentor, como que imputada por graça, por isso participamos da imortalidade de Cristo (I Timóteo 6:16) é uma dádiva da misericórdia de Deus Pai, que tenhamos a possibilidade de sermos semelhante ao seu Filho Eterno (I João 3:3) A regeneração é a transformação espiritual que concede a vida eterna.
Outro fato consumado na redenção: para sempre e eternamente o Consolador estará conosco, o Espírito de Cristo será nosso assistente perene, não haverá um cessar dessa assistência por ocasião da nossa morte, de outra forma, as palavras e as promessas perdem completamente o sentido, o Espírito Santo estará para sempre conosco (João 14:16) haverá uma presença contínua, uma assistência presencial, em qualquer situação, em qualquer nível espiritual, sempre e sempre. Essa é uma promessa do próprio Salvador, é esse Espírito Santo que efetuará todos os processos da redenção no nosso ser, uma restauração perfeita de nosso ser será um fato consumado no mundo vindouro, e isso é uma promessa bíblica como vimos em Romanos 8:11. Num sentido amplo e espiritual, devemos ser longânimes na nossa fé e esperança, pois quanto as coisas relacionadas à morte, a declaração das escrituras é que em Cristo somos mais do que vencedores (Romanos 8:37)
ENTENDENDO AS PALAVRAS DE CRISTO
Tudo o que Cristo falou é verdade absoluta: “O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano” (I Pedro 2:22). O ensino de Cristo relacionado a vida eterna, tem um principio seguro: começa no temporal e se estende para a eternidade. Não há nada em seus ensinos que prove o contrario, Cristo une a vitória da redenção na cruz com a vida presente. O sangue precioso de Cristo, o princípio vital da vida eterna, foi derramado por nós, isso é maravilhoso.
Sabemos que o processo da redenção é perfeito, é completo em si mesmo, embora haja a estágios, pois a bíblia declara que haverá uma futura ressurreição dos mortos, a transformação e criação de novos céus e nova terra. A redenção do homem começa pelo seu interior, a bíblia diz que no atual estagio da nossa existência, o homem exterior se corrompe, mas o interior se renova dia após dia. A um progresso espiritual no homem interior, ele se aperfeiçoa, se renova, entra em níveis de experiência e une-se com o Senhor, tornando-se uma unidade com Deus (I Coríntios 6:16) Não significa que perde sua identidade e personalidade, não! Essa união espiritual é um mistério, porem é também uma realidade suprema da vida transformada pelo evangelho.

Cristo falou muito sobre a vida eterna, Ele ensinou coisas maravilhosas sobre esse assunto. Ele jamais mentiu nunca se achou engano em sua boca, suas palavras são garantias de que estamos lidando com verdades preciosas e eternas, e eu creio piamente que Cristo disse coisas maravilhosas sobre a imortalidade do salvo, as palavras dEle são pães celestes que nutrem a esperança do meu coração. Creio que a regeneração é a transformação espiritual que nos concede a vida eterna, as palavras de Cristo são exatas e absolutamente verdadeiras, e ele afirma: “Dou-lhes a vida eterna” (João 10:28) porque Ele dá? Porque Ele tem a imortalidade (I Timóteo 6:16) Cristo não disse que dará, mas que dá a vida eterna. O homem regenerado, antes era perdido e condenado, morto em seus pecados, porém agora, pela obra redentora do Cordeiro imaculado, “Passou da morte para a vida (João 5:24). Ele não irá passar, mas passou, da morte para a vida, e por isso é também fato a afirmativa do bendito Salvador aos Salvos: “Nunca verão a morte” (João 8:51) É verdade que todos os discípulos viram a morte biológica, mas nunca viram a morte espiritual. Eles estão vivos espiritualmente, todo o salvo está vivo. Paulo entendia esse fato, ele acreditava nas palavras do Senhor, Paulo declarou: “Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor” (Filipenses 1:23). A conversão a cristo é a conversão a própria vida eterna, não podemos dividir as duas coisas, Cristo fala a respeito de seus seguidores que guardam a sua palavra, nunca verão a morte (João 8:51) e “Nunca provará a morte” (João 8:52) Quem come do pão da vida, viverá para sempre (João 6:51, 57 e 58) Alimentar-se de Cristo é ter comunhão com Ele pela vida regenerada. “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo a quem enviaste”(João 17:3)”Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”(João 3:25) João, o apostolo amado, faz eco as palavras de Cristo, pois que através de sua perfeita e eterna redenção Cristo “Nos deu a vida eterna” (I João 5:11) “A promessa que Ele nos fez: A vida eterna”(I João 2:25) Passamos da morte para a vida (I João 3:14) Tendes a vida (I João 5:13) e “Quem tem o Filho tem a vida eterna”(I João 5:12) Quando um cristão é verdadeiro e salvo, ele não pertence a sepultura, não pertence ao sono espiritual, não pertence a qualquer tipo de incerteza, não pertence a escuridão ele pertence a Cristo pois “Quer vivamos, quer morramos, somos do Senhor” (Romanos 14:8) Que diria mais? Seria eu fraco nas minhas conclusões, se desse minha opinião pessoal sobre esse assunto, que a palavra de Deus fale por si mesma: “Portanto consolai-vos, uns aos outros com essas palavras” I Tessalonicenses 4:18)


Clavio J. Jacinto

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
UMA IMAGEM E MIL PALAVRAS há 2 horas

UMA IMAGEM E MIL PALAVRAS O que me diz a face que olha muda Em pleno co...
ricardoc Sonetos 6


TEU CORPO COLADO AO MEU há 1 dia

Sensação melhor não há, Teu corpo colado ao meu, Meus braços é o te...
juniorcampos Poesias 17


TEU PRIMEIRO AMOR há 2 dias

O teu encanto flor, Que meu ar perfumou, Não te lembras de mim? Disse...
juniorcampos Indrisos 20


MIDNIGHT há 2 dias

Meia-noite chegando, Não consigo dormir, Olho para o céu, Uma estrela ...
juniorcampos Poesias 11


Se o amor é mar... há 2 dias

Se o AMOR é mar, quero me afogar!...
juniorcampos Frases 12


CORPUS CHRISTI há 2 dias

CORPUS CHRISTI Porque sagrado o pão que aqui se oferta A estes que se ...
ricardoc Sonetos 12