Conflito de Vontades.

07 de Setembro de 2017 Pr CJJacinto Artigos 148



Jesus ensinou na oração do Pai nosso, que o centro do nosso coração deve estar voltado para o trono de Deus “Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”(Mateus 6:10) essa é a direção do coração devoto. Nunca podemos desviar esse foco da nossa vida. Estar fora da vontade de Deus é perder o sentido de todas as coisas. Uma posição fora da vontade de Deus é uma evidencia de que não houve remissão. Ninguém fica fora da direção da vontade de Deus por muito tempo. Se uma pessoa é verdadeiramente cristã, ela pode seguir o caminho de Jonas, mas retorna para o centro. Se ela segue o caminho de Caim, ela perde-se dentro da humanidade, mas não deseja mais voltar. Jonas era escolhido, Caim não. A vontade de Deus é o único meio de assegurar que estamos dentro dos Caminhos de Deus. Não adianta querermos sintetizar a vida espiritual, construir mascaras e produzir “faz de contas” para aplacar as militâncias da nossa consciência. A obra de Deus é profunda de mais, para vivermos de aparências, a obra da Cruz foi cara demais para que seja adotados métodos baratos de piedade. Cristo vale pelo nosso sacrifício por Ele e nada mais. Tudo o mais é mera retórica inverossímil. Jesus disse “Nem todo aquele que me diz Senhor, Senhor entra o Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” (Mateus 7:21) Esse era a marca de uma geração maligna, os judeus da época de Jesus eram infectados com uma doença espiritual chamada hipocrisia. Tudo estava envolto numa nebulosa obscura de misturar a opinião humana com a religião. Eles confessavam com os lábios, que criam em Deus, porém o coração estava longe, muito longe de Deus (Mateus 15:8) Da mesma forma, Paulo denunciando falsos mestres diz: “Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra”(Tito 1:16). Não há como fugir dessa realidade, há uma vontade humana e uma vontade divina, a vontade humana é contaminada com as concupiscência carnais e mas a vontade divina é santa e pura. Por isso Pedro diz de devemos abster-se das concupiscências que combatem contra a nossa alma. (I Pedro 2:11) a única competência da nossa vontade é nos enganar, dando um falso pressentimento de que se tivermos uma crença marginal, onde possamos equilibrar o crer em Deus com o não fazer a sua vontade, isso já algo extraordinário e aceito por Deus. Isso é um engano diabólico. Para o diabo tomar controle de um coração, a primeira coisa que ele espera é que o homem não obedeça a Deus. Isso é torne-se rebelde. Ele pode ser um rebelde “piedoso”. O que significa isso? Que ainda continua crendo em alguma coisa boa e ainda esteja fazendo algo de bom. A justiça própria fica iluminada pelos holofotes do nosso orgulho dentro do coração, como um sinal verde, para continuar nesse estagio, até a ruína completa, quando percebe-se dessa condição a vitima já está completamente arruinado.
Há um conflito de vontades dentro de nós, torna-se intenso quando tornamo-nos fracos na vida espiritual, e por fim nos leva a ruína, quando não tratamos de modo radical com esse problema. A questão fundamental é sempre essa: Seguir o Cordeiro, por onde quer que Ele vá (Apocalipse ) Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu (Mateus 6:10) porque é prudente quem estabelece sua vida e com a da palavra de Deus e obedece, o inverso é ruína e isso está muito claro no ensino de Cristo em Mateus 7:24 a 27. Os mandamentos foram feito para serem obedecidos e não questionados, assim como o não cumprimento da vontade de Deus é uma vida completamente arruinada e não deve existir argumentos contra isso. Assim vimos como a essência do pecado começa com conflitos dessa natureza: Eva foi confrontada no modo como a vontade de Deus seria ou não importante para si. Fazer a sua própria vontade, ao invés da vontade de Deus foi à ruína da humanidade, o diabo Sabe muito bem fazer com que a vontade de Deus entre em conflito com a vontade do homem, e pondo em confronto essas duas vontades, o homem acaba sucumbindo ao erro de satisfazer a si mesmo, pensando que dessa forma está livre, quando na verdade, o que acontece é que a sua vontade fica presa pelo diabo (II Timoteo 2:26) Uma vez que o diabo consiga prender a vontade do homem, ele também retribui com um falso sentimento de liberdade pois sabe que o homem que se desconecta da vontade de Deus perde o discernimento do certo e errado, e acaba atribuindo atributos benignos em coisas malignas e tal procedimento faz com que seu coração fique endurecido. Eis porque tanta gente acaba perdendo o senso de necessidade de todas espirituais, porque há um entrave na sua alma, um bloqueio, produzido pelo obscurecimento do entendimento.
Somos chamados a reter o princípio da confiança até o fim (Hebreus 3:14) precisamos conservar firma a confiança e a glória da esperança até o fim (Hebreus 3:6). Sim! Convém-nos atentar com mais diligencia para as coisas que temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas (Hebreus 2:1) Nunca podemos chegar ao estado de um coração infiel (Hebreus 3:12). Aos exemplos do Antigo Testamento devemos nos apegar, os erros cometidos pelo povo da antiga aliança são advertências serias contra o engano. E muitas vezes quando abrimos o leque desse problema na nova aliança, precisamos nos deter ao fato que grande parte do problema do conflito de vontades, se dá a nível de apostasia pessoal, portanto segue a advertência “ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência”(Hebreus 4:11) Sim, o fato de continuarmos falsificando nossa condição, tentando convencer a nós mesmos, de que podemos professar uma fé cristã sem contudo praticar as verdades da fé cristã, e isso está tudo certo e deve ser considerado como normal, é um grande engano diabólico. Se o diabo conseguir convencer uma alma sobre tal coisa, ele ganha domínio sobre toda a situação. E lembre-se que ele fará isso de forma bem sorrateira, primeiro ele enfraquece a vitima e depois convence e manipula. Para que possa fazer com que creia que não precisa se reunir para a adorar e receber comunhão e alimento espiritual em uma reunião cristã, primeiro ele trabalha para distanciar uma vitima da congregação. O diabo sabe que o ramo fora da videira seca-se, e aquilo que está seco, produz um fogo de devoção, só que é fogo estranho. Esse é o trabalhar de satanás, enquanto que a vontade de Deus é que o cristão seja um membro de um corpo, satanás quer que o cristão seja autônomo, independente e isolado. A vontade de Deus não é essa. A vontade de Deus é que possamos suportar uns aos outros(Efesios 4:2 ) que oremos uns pelos outros ( Tiago 5:16 ) a vontade de Deus é que tudo aquilo que relaciona-se a Ele, seja prioridade, acima de qualquer necessidade secular. Se o sagrado não estiver no seu devido lugar (prioridade) então a vontade de Deus não está prevalecendo em tal pessoa, e isso é fato. De uma forma geral mostra-me as tuas ações e eu mostro quais são tuas prioridades. SIMPLES ASSIM.
Paulo precisou crucificar o seu eu para vencer esse conflito de vontades (Gálatas 2:20) sua luta pessoal pode ser lida em Romanos 7, mas logo em seguida em Romanos 8 vimos o seu triunfo, porque o andar no Espírito Santo prevaleceu sobre o seu andar na carne (vontade própria) ele venceu. Nós também podemos vencer. Andar na vontade de Deus é impossível sem obedecer a Ele, e desejo ressaltar que essa obediência não é a obediência natural no esforço do velho homem, pois a tendência da carne é buscar alguns subsídios nas Escrituras para tentar buscar justificativas para não comprometer-se integralmente com a palavra de Deus. A vida cristã verdadeira é uma vida para dentro da Palavra de Deus, não é uma vida supérflua, onde você pode decorar uns versículos bíblicos, argumentar com base em alguns versículos, estampar alguns versículos na janela da casa ou do caso, ler esporadicamente a bíblia, de forma superficial e falar de assuntos relacionados a Deus. O diabo em Mateus 4:1 a 11 conseguiu citar um salmo (decorado) em Tiago 2:29 lemos que os demônios são dotados de crenças ortodoxas (Crêem em um só Deus, doutrina não politeísta). A superficialidade espiritual é um prodígio dos próprios demônios. A questão central é a cruz, a vida crucificada, a vida para dentro das Escrituras, como fala-nos Tiago, quando ensina que devemos ser praticantes da Palavra e lá no grego a palavra traduzida para praticante é “genomai” ou seja entrar para dentro das Escrituras, ter a vida submersa nas escrituras, como se o espaço da vida espiritual em que flutuamos fosse a própria bíblia. Aqui não há espaço para a vida rasa. Não existe uma verdade cristã na superfície de versículos bíblicos isolados, para compreendermos a vontade de Deus na sua totalidade e para tocarmos na realidade da Palavra de Deus e compreendermos a Vontade de Deus, precisamos mergulhar, entrar para dentro das Escrituras. Isso não sustenta a idéia de um cristianismo superficial. A vida cristã verdadeira deve ser profunda em todos os sentidos. Só assim entenderemos as coisas profundas do evangelho e a perfeita vontade de Deus. As exigências básicas para essa vida profunda pode ser observada em Romanos 12:1 e 2 “Rogo-vos, pois irmãos, pela compaixão de deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E, não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Ninguém pode apresentar o corpo em sacrifício vivo a Deus sem experimentar o tratamento severo da vida crucificada. Essa é a realidade pelo qual não podemos fugir jamais.
Nossa vontade é o maior empecilho para cumprir a vontade de Deus, porque ela precisa estar sujeita a morte, para que a vontade divina prevaleça dentro de nós. Não há como reconciliar duas vontades, porque o ego quer ser o senhor da nossa vida, e não podemos servir a dois senhores (Mateus 6:24). Não existe algo como “servir a Deus do meu jeito” isso está longe do exemplo de Cristo que se submeteu completamente a vontade do Pai. Servir a Deus de acordo com opiniões próprias é opor-se a Deus é rebelar-se a sua vontade e isso é essencialmente satânico. O diabo foi o primeiro ego independente do universo, e desde então cada homem fora da vontade de Deus segue fielmente essa trilha de perdição. Satanás cega o entendimento, o homem pode até enxergar as coisas erradas, não as coisas certas. Ora, ele cega é o entendimento. Tudo gira em torno do objetivo de não transparecer a glória do evangelho, por isso ele cega o entendimento para a verdade. Pois sem um padrão (A palavra de Deus) o homem perde o discernimento, e não percebe que seu estado de rebelião o está conduzindo para a ruína eterna. Nós não somos chamados para viver Cristo centralizando a nós mesmos, nós temos que submeter a nossa vida a Cristo. Ele deve ser o centro a partir da cruz. E como o caminho da cruz é o caminho do sacrifício, ninguém pode servir a Deus de verdade e fazer a vontade dp Senhor, sem sacrifício. O fato de negarmos a nós mesmos é um ato de continua luta contra a nossa vontade. Porque se ela tiver vestígios de força, vai lutar sempre contra o propósito de Deus para a nossa vida. Assim a vontade dita às normas: “não vá o culto” ou “não ore” ou “não jejue”. O ego ditador reclama sua autoridade dentro do coração. Se você resiste e diz “vou ao culto” ou “vou orar” ele protesta: “Você está cansado”. Se você cede ao seu eu, a vontade de Deus não é feita, você torna-se contra a vontade de Deus. “não deixando a vossa congregação, como é costume de alguns...”(Hebreus 10:25) Aqui o autor aos hebreus estava falando de judeus que estavam deixando de ir as reuniões cristãs por causa das dificuldades. Então o eu predominou e duas vontades entraram em conflito. Não é fácil manter um processo de progresso espiritual e permanecer firme em servir a Cristo com fidelidade. “Porque necessitais de paciência para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa”(Hebreus 10:36) Todas as vezes que deixamos de orar, se reunir e ler a bíblia, duas coisas acontecem, entremos no processo de mornidão, pois não pode haver fervor em quem não ora, se reúne para adorar e receber alimento espiritual através de uma boa pregação e sem viver em comunhão com o corpo de Cristo, que são os redimidos. E satanás promove sentimentos de bem estar, para produzir uma falsa segurança de que tudo vai bem. (Por exemplo: quase sempre, pessoas que estão espiritualmente falidas, não reconhecem que estão perdidas ou desviadas) O diabo fortalece o ego que a bíblia manda mortificar, e se ele consegue fazer isso, a vontade egoísta terá enorme poder sobre o enganado, então a vontade humana prevalece e a vontade de Deus é ignorada. Então cumpre-se a palavra que diz “Aquele que diz: eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade”(I João 2:4). Olhe como esse versículo é preciso sobre esse assunto. Não adianta de nada dizer que conhece a Deus, o simples professar é muito raso, até os demônios fazem isso (Tiago 2:29) é preciso guardar os mandamentos, pois é através deles que a vontade de Deus está revelada aos homens.
O ego não mortificado torna-se, quando nutrido pela nossa teimosia de independência ,no mais abominável de todos os ídolos a alojar-se clandestinamente dentro do nosso coração.
A vida triunfante segue a crucificação do ego, não haverá progresso espiritual, se a vontade de Deus não for o alvo da nossa existência. Não há espaço para uma vida cristã superficial para o verdadeiro cristão. Aquilo que não passa pelo caminho do sacrifício por amor ao evangelho é palha que sustenta o fogo da falsa religião. Quem não faz a vontade de Deus, mas deixa a sua vontade tomar as decisões sobre coisas espirituais, continua sendo um ímpio sustentando um faz de conta de vida piedosa. É uma falsificação, tentar servir a Deus, fazendo a própria vontade nada mais é do que pirataria espiritual. Que a vontade de Deus possa prevalecer em nossas vidas, como está escrito acerca de Cristo que é a causa da eterna salvação a todos os que obedecem a Ele (Hebreus 5:9) o que predomina na sua vida, a sua vontade ou a vontade de Deus?

Clavio Juvenal Jacinto


Leia também
SETE ESTROFES INCONDICIONAIS há 3 horas

SETE ESTROFES INCONDICIONAIS não importa que me tomes ...
ricardoc Cirandas 9


A PROFECIA há 11 horas

Andava tranquilamente pelas ruas da cidade, de calça jeans e camisa branca...
juniorcampos Prosa Poética 10


LINDO BRILHO há 11 horas

Ontem olhei para o céu, brilho forte das estrelas, lembrou-me teus ol...
juniorcampos Poetrix 7


TRAQUINAS há 2 dias

TRAQUINAS Dizia o pai de seu pai: -- "Deixa esse menino ser criança!" ...
ricardoc Poesias 18


Padrãozinho na Sociedade. há 2 dias

Apenas mais uma despercebida na sociedade, anda pelas ruas solitárias de S...
baecchin Pensamentos 21


Cortinas Do Tempo há 2 dias

Abriu se a cortina do tempo E o sol da minha vida começou brilhar Diante...
tonyramos Letras de Música 11