“Correis de tal maneira que alcanceis o premio” (I Coríntios 9:24). A fé cristã é uma corrida, somos peregrinos apressados, precisamos alcançar o alvo da nossa soberana vocação e eleição. Correr de tal maneira é uma atitude extrema, desesperada. Isso me lembra do próprio Deus Pai que amou o mundo de tal maneira. E então? Ele não agiu de forma extremamente radical? Seu Filho foi enviado e este mundo, o Santo e Eterno Filho, Puro e Imaculado veio a este mundo, para viver nas moradas tenebrosas de violência. Ora, isso é uma ação extrema. Assim nós que somos chamados, devemos correr com paciência a carreira (Hebreus 12:1), porém devemos correr lutando (Judas 3) Correr olhando para o alvo (Filipenses 3:14 ) correr sem se cansar ( Isaias 40:31) correr sem olhar para trás ( Lucas 17:32 ). Correr empregando força, militância, animo, perseverança e confiança no Senhor. Correr para fora de Sodoma sem olhar para trás, de outra forma, o arado da nossa fé vai se apostatar pelos caminhos tortuosos e assombrados do engano. Correr de tal maneira, é ver a si mesmo como uma alma solitária, que leva após si a luz da fé, vendo atrás de si mesmo aquela babilônia condenada ao fogo, mas diante de si a Nova Jerusalém celestial, é fugir de uma destruição para chegar a cidade de refugio dos pecadores redimidos. “Apressa-te corre e não te demores”(I Samuel 20:38). É necessário um sentimento de urgência para que haja uma corrida na sua forma mais intensa e desesperada. Enquanto que o diabo precisa fugir correndo de nós (Tiago 4:7) precisamos nós correr para a presença do Senhor. As Escrituras ensinam que os pés dos ímpios correm para o mal (Provérbios 1:16) nós porem devemos correr para Cristo. Quanto mais corremos para Ele, mas a sua proximidade dos dá a força necessária para corrermos ainda mais. Essa é uma corrida espiritual, mas ela deve ser desesperadamente santa, onde Cristo é exaltado e adorado, ali estamos nós em espírito e em verdade (Ou em realidade) onde a Palavra de Deus é pregada com fidelidade, ali estamos nós como a corça que corre em busca de águas de refrigério, como o faminto que precisa do maná celeste para ter mais vigor e correr ainda mais para Cristo. A fé cristã é de mui grande urgência que seja proclamada, a santidade é de mui grande urgência que seja alcançada, a Cidade Celestial é de grande urgência que seja almejada, a comunhão com o Senhor é de grande urgência que seja cultivada, tudo na vida cristã tem a sua medida de urgência. A batalha pela verdade não é menos intensa “Apressou-se Davi e correu para a batalha” (II Samuel 17:48). Essa não é uma corrida de disputas com outros cristãos, é uma corrida para o bem da tua própria alma, se descuidarmos na vida espiritual, ficaremos para trás “Mas o outro discípulo correu mais” (João 20:4) Se descuidarmos, entramos para o caminho largo da desobediência, para o campo minado da impiedade, para a areia movediça do mundo do pecado, não sejamos como os Galacianos “Corríeis bem, quem vos impediu, para que não obedeçais a verdade?”(Gálatas 5:7) Oh, meu irmão! Corra, corra ainda mais, persevere nessa corrida, há uma alvo, um propósito, uma direção certa, e nosso coração nunca deve se desviar um só momento da verdade do evangelho.
(Extraido de um Sermão sobre perseverança)
Clavio J. Jacinto (48) 99831-5702