Por Charles H. Spurgeon (1834-1892)
Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra


Além disso, o julgamento do senso comum da humanidade nos diz que aqueles que meramente começam e não perseveram, não serão salvos. Por que, se todo homem fosse salvo que começasse a seguir a Cristo, quem seria condenado? Em um país como esse, a maioria dos homens tem pelo menos um espasmo religioso em suas vidas. Suponho que não há uma pessoa diante de mim, que em algum momento ou outro não determinou ser um peregrino. Você, Sr. Pliable, foi induzido por um amigo cristão, que teve alguma influência com você, para ir com ele um pouco, até que você veio para o Pântano do Desânimo, e você se achou muito sábio quando você saiu daquele lado. que estava mais perto da sua própria casa. E nem você, Sr. Obstinado, nem sempre é perseguido; você tem ataques de consideração e intervalos de ternura. Meu ouvinte, como você ficou impressionado na reunião de oração! Quão excitado você estava naquele serviço de reavivamento! Quando você ouviu um irmão zeloso pregar no teatro que impressão foi produzida! Ah! sim; a loja estava fechada por um domingo ou dois; você não jura ou fica bêbado por quase um mês, mas não aguenta mais. Agora, se aqueles que estavam para começar fossem salvos, por que você estaria seguro, embora você esteja no presente momento tão longe de qualquer coisa como religião, como a escuridão à meia-noite está da luz brilhante do meio-dia. Além disso, o senso comum nos mostra, eu digo, que um homem deve se segurar, ou então ele não pode ser salvo, porque os piores dos homens são aqueles que começam e depois desistem. Se você virasse todas as páginas negras da vilania, para encontrar o nome do filho da perdição, onde você o encontraria? Por que entre os apóstolos? O homem que fez milagres e pregou o evangelho, vendeu seu Mestre por trinta moedas de prata - Judas Iscariotes, trai o Filho do Homem com um beijo. Onde está um nome pior do que o de Simon Mago? Simão "também acreditou", diz a Escritura, e mesmo assim ele ofereceu dinheiro aos apóstolos se eles lhe vendessem o Espírito Santo. Que notoriedade infame Demas obteve, que amou o mundo mau atual! Quanto dano Alexandre, o latoeiro, fez a Paulo? “Ele me fez muito mal”, disse ele, “o Senhor o recompense de acordo com suas obras.” E ainda assim, Alexandre estava em perigo, e até expôs sua própria pessoa no teatro em Éfeso, para resgatar o apóstolo. Não há ninguém tão ruim quanto aqueles que uma vez pareciam ser bons. “Se o sal perdeu seu sabor, com o que será temperado?” Aquilo que é melhor quando maduro, é pior quando podre; licor que é mais doce em um estágio, fica mais amargo em outro. Não deixe que aquele que veste sua armadura se glorie como se ele a usasse; pois até mesmo o senso comum ensina que não é para começar, mas para continuar até o fim, que marca o tempo do filho de Deus.
Mas não precisamos olhar para a analogia e para o mero senso comum. A Escritura é bastante clara. O que diz João? "Eles saíram de nós". Por quê? Eles foram sempre santos? Oh! não - “Eles saíram de nós, porque não eram de nós, pois se tivessem sido de nós, sem dúvida teriam continuado conosco, mas saíram de nós, para que pudesse ser manifesto que eles não eram dos nossos. Eles não eram cristãos, ou então eles não apostariam assim. Disse Pedro: Aconteceu com eles conforme o provérbio, o cão voltou ao seu vômito, e o porco que foi lavado ao lamaçal, indicando de uma maneira muito clara que o cão, embora vomitasse, sempre foi um cachorro. Quando os homens devoram seus pecados a contragosto, não desistindo deles porque não gostam deles, mas porque não podem retê-los; se chegar um momento favorável, eles voltarão a engolir mais uma vez o que pareciam abandonar. O porco que foi lavado - ai, trazê-lo para a sala de estar, apresentá-lo entre a sociedade; foi lavado e bem lavado também; quem viu tão respeitável membro da honrosa confraria de suínos antes? Traga isso! Sim, mas você vai continuar lá? Espere e veja. Porque você não o transformou em homem, na primeira ocasião será encontrado chafurdando na lama. Por quê? Porque não era um homem, mas um porco. E assim pensamos que podemos aprender com multidões de outras passagens, se tivéssemos tempo para citá-las, que aqueles que retornam à perdição não são santos, pois a perseverança é o emblema dos justos. “O justo perseverará no seu caminho, e aquele que tiver mãos lavadas ficará cada vez mais forte”. Não somente obtemos vida pela fé, mas a fé a sustenta; “O justo viverá da fé”, “mas se alguém recuar, a minha alma não tem prazer nele”.
O que aprendemos nas Escrituras, queridos amigos, foi abundantemente confirmado pela observação. Todos os dias eu abençoaria a Deus que em tão numerosas Igrejas nós temos comparativamente tão poucos que provaram ser falsos; mas já vi o bastante, e o Senhor sabe, mais do que suficiente, para me fazer sentir muito zeloso de ti com um zelo piedoso. Eu poderia falar de muitos exemplos de homens e mulheres que correram bem. “O que os impediu de não obedecerem à verdade?” Lembro-me de um jovem de quem julguei tão favoravelmente quanto qualquer um de vocês, e acredito que naquele tempo ele mereceu nosso julgamento favorável. Ele andou entre nós, um dos mais esperançosos de nossos filhos, e esperávamos que Deus o tornasse prestativo à sua causa. Ele caiu em má companhia. Houve consciência suficiente, depois de um longo período de pecado secreto, para fazê-lo sentir-se desconfortável em sua maldade, embora não tivesse desistido; e quando finalmente seu pecado o encarou, e outros o conheceram, ficou tão envergonhado que, embora tivesse o nome de cristão, tomou veneno para escapar da vergonha que trouxera sobre si mesmo. Ele foi resgatado - resgatado pela habilidade e pela boa providência de Deus; mas onde ele está, e o que ele é, só Deus sabe, pois ele tomou outro veneno ainda mais mortal que o fez escravo de suas próprias luxúrias.
Não pense que esta este jovem sozinho, no entanto. É um fato muito lamentável que haja, proporcionalmente, mais retrocessos entre os velhos do que os jovens; e, se você quiser encontrar um grande pecador a esse respeito, certamente o encontrará nove vezes em dez, com cabelos grisalhos na cabeça. Não tenho frequentemente mencionado que você não encontra nas Escrituras, muitos casos de jovens se desviando. Você acha que os crentes pecam, mas todos eles estavam ficando velhos. Há Noé - não há juventude. Há Ló, quando bêbado - sem filhos. Há Davi com Bate-Seba - nenhum jovem no calor da paixão. Há Pedro negando seu Senhor - nenhum menino na época. Estes eram homens de experiência e conhecimento e sabedoria. “Aquele que pensa estar em pé, olhe para que ele não caia.”
Com tristeza nos lembramos de alguém que, anos atrás, ouvimos orar entre nós e docemente também; era estimado e confiado por todos nós. Eu me lembro de um querido irmão dizendo muito gentilmente, mas não sabiamente, “Se ele não é um filho de Deus, eu não sou”. Mas o que foi, meus irmãos, para nossa vergonha e tristeza, senão vá para o pior e mais sujo dos pecados, e onde ele está agora? Talvez a cervejaria possa dizer ou ainda lugares piores. Assim, vimos que o sol da Terra pode ser eclipsado, as estrelas da Terra podem se apagar e toda a glória humana se transformar em vergonha. Nenhum verdadeiro filho de Deus perece - segure isso com certeza; mas este é o emblema de um verdadeiro filho de Deus: que ele persevera até o fim; e se um homem não se agarra, mas volta para seu antigo mestre, e mais uma vez se encaixa na velha corrente, e usa novamente o jugo satânico, há prova certa de que ele nunca saiu do Egito espiritual através de Jesus Cristo, seu líder, e nunca obteve aquela vida eterna que não pode morrer, porque é nascido de Deus. Assim, então, queridos amigos, disse o suficiente para provar, penso, além da disputa, que o verdadeiro crachá do cristão é a perseverança, e que sem ele, nenhum homem provou ser um filho de Deus.
II. Em segundo lugar, a perseverança é, portanto, o alvo de todos os nossos inimigos espirituais.
Temos muitos adversários. Olhe o mundo! O mundo não se opõe a sermos cristãos por um tempo; alegremente ignorará todas as controvérsias dessa maneira, se agora vamos apertar as mãos e ser como costumávamos ser. Seus antigos companheiros que costumavam chamá-lo de bons companheiros, quando você era mau, eles não o perdoariam muito prontamente por ter sido cristão, se você simplesmente voltasse e fosse como nos dias passados? Oh! Certamente, eles considerariam a sua religião como uma loucura das loucuras, mas eles iriam facilmente ignorar isso, se você desistisse do futuro. “Oh!” Diz o mundo, “volte; volte para os meus braços mais uma vez; apascente-se de mim e, ainda que tenhas falado algumas palavras duras contra mim, e feito alguns feitos cruéis contra mim, alegremente te perdoarei.” O mundo está sempre apunhalando a perseverança do crente. Às vezes ele vai intimidá-lo de volta; ele o perseguirá com sua língua - zombarias cruéis serão usadas; e em outro momento, ele irá adulá-lo: “Volte para mim; Vem tu de volta! Por que deveríamos discordar? Tu foste feito para mim, e eu sou feito para ti!” E ele acena tão gentil e docemente, como a velha prostituta que Salomão cita em Provérbios. Esta é a única coisa com ela, que você deve deixar de ser um peregrino, e se estabelecer para comprar e vender com ela em Amor à Vaidade.
O seu segundo inimigo é a carne. Qual é o seu objetivo? “Oh!“ Clama a carne, ”já tivemos o suficiente disso; é um trabalho cansativo ser um peregrino, venha, desista.” A preguiça diz: “Sente-se quieto onde estás. O banquete é tão bom quanto uma festa, pelo menos, dessa coisa tediosa.” Então, a luxúria clama: “Sempre serei mortificada? Você nunca será indulgente? Dê-me, pelo menos, uma trégua dessa guerra constante?” A carne não se importa com a maciez da corrente, de modo que ela apenas nos segura, e impede nossa pressão para a glória.
Então vem o diabo, e às vezes ele bate na grande tambor, e grita com uma voz trovejante “Não há céu; Deus não existe; você é um tolo em perseverar ”. Ou, mudando de tática, ele grita:“ Volte! Eu te darei um tratamento melhor do que tu tiveste. Tu me julgavas um mestre duro, mas isso era deturpação; venha e me experimente; eu sou um demônio diferente do que eu era há dez anos; eu sou respeitável quanto ao que eu era então. Não quero que você volte ao teatro vil ou ao cassino; venha comigo e seja um amante respeitável do prazer. Digo-te que posso me vestir com roupas largas, assim como com um cortesão, e posso andar nas cortes dos reis, bem como nos tribunais e becos dos mendigos. Oh, volte! ” Diz ele, “e se faça um dos meus.” De modo que essa trindade infernal, o mundo, a carne e o diabo, apunhala a perseverança do cristão.
Sua perseverança no serviço, eles frequentemente atacam: “O que há de lucro em servir a Deus?” Às vezes o demônio me dirá, como fez com Jonas: “Fuja de Társis e não pare nesta Nínive; eles não acreditarão em tua palavra, embora fales em nome de Deus?” Para você ele dirá: “Ora, você está tão ocupado todos os seis dias da semana, o que há de bom em passar seu domingo com uma porção de pirralhos barulhentos? Em uma escola dominical? Por que andar com esses panfletos nas ruas? Quanto bem você vai conseguir com isso? Você não ficaria melhor em descansar um pouco?” Ah! essa palavra “descanso” - alguns de nós gostam muito dela; mas devemos nos lembrar de que o estragamos se tentarmos obtê-lo aqui, pois o descanso está além do túmulo. Teremos descanso suficiente quando chegarmos à presença de nosso Senhor. Perseverança no serviço, então, o diabo iria assassinar abertamente.
Se ele não puder nos tentar em serviço, ele tentará impedir nossa perseverança no sofrimento. "Por que ter paciência por mais tempo?", Diz ele; “Por que sentar naquele monturo, raspando suas feridas com um caco de telha? - amaldiçoe a Deus e morra. Você sempre foi pobre desde que é cristão; seu negócio não prospera; você vê, você não pode ganhar dinheiro a menos que você faça como os outros. Você deve ir com os tempos, ou então você não vai seguir em frente. Desista de tudo. Por que estar sempre sofrendo assim?” Desta forma, o espírito imundo nos tenta. Ou você pode ter abraçado uma boa causa, e no momento em que você abre a boca, muitos riem e tentam te derrubar. "Bem", diz o diabo, "ser colocado para baixo - o que é o uso dele? Por que você se torna singularmente excêntrico e se expõe ao martírio perpétuo? É tudo muito bom”, diz ele, “se você for um mártir, seja queimado de uma só vez, e tenha feito isso; mas ficar pendurado, como lorde Cobham, ser assado em fogo lento por dias, não é confortável. Por que” - diz o tentador -, "por que estar sempre sofrendo? - desista." Você vê, então, também é perseverança no sofrimento na qual o diabo atira.
Ou, talvez, seja perseverança em firmeza. O amor de muitos se tornou frio, mas você permanece zeloso. “Bem”, diz ele, “qual é o seu bem em ser tão zeloso? Outras pessoas são pessoas boas o suficiente, você não pode censurá-las: por que você quer ser mais justo do que elas? Por que você deveria estar empurrando a Igreja diante de você e arrastando o mundo para trás? Que necessidade há para você fazer duas marchas em um dia? Não é suficiente? Faça como o resto faz; vadie como eles fazem. Durma como os outros, e deixe a sua lâmpada se apagar como as outras virgens.” Assim é nossa perseverança em firmeza frequentemente atacada.
Ou então, serão nossos sentimentos doutrinários. “Por que”, diz Satanás, “você se apega a esses credos denominacionais? Homens sensatos estão ficando mais liberais, eles estão dando o que não lhes pertence - a verdade de Deus; eles estão removendo os marcos antigos. Atos de uniformidade devem ser revogados, artigos e credos devem ser postos de lado como madeira inútil, não necessária para esta era muito iluminada; cair com isso e ser como um antigo ariano. Acredite que o preto é branco; sustente que a verdade e a mentira são muito parecidas entre si, e que não importa em que acreditamos, pois estamos todos certos, embora nos contradigamos categoricamente; que a Bíblia é um nariz de cera para se ajustar a qualquer rosto; que não ensina nada de material, mas você pode dizer o que quiser. Faça isso ”, diz ele, “e não seja mais firme em sua opinião ”. Acho que provei - e não preciso desperdiçar mais palavras sobre isso - que a perseverança é o alvo de todos os inimigos. Vista seu escudo, cristão, portanto, perto de sua armadura, e clame fortemente a Deus, para que por seu Espírito você possa perseverar até o fim.
III. Em terceiro lugar, irmãos, a PERSEVERANÇA É A GLÓRIA DE CRISTO.
Que ele faça com que todo o seu povo persevere até o fim, é grandemente para a Sua honra. Se eles deveriam cair e perecer, todo ofício, trabalho e atributo de Cristo seriam manchados na lama. Se algum filho de Deus deveria perecer, onde estariam os compromissos da aliança de Cristo? O que ele vale como mediador do pacto e a garantia dele, se ele não fez as promessas certas para toda a semente? Meus irmãos, Cristo é feito líder e comandante do povo, para trazer muitas almas para a glória; mas se ele não os levar à glória, onde está a honra do capitão? Onde está a eficácia do precioso sangue, se ele não resgatar efetivamente? Se só resgata por algum tempo e depois nos faz perecer, onde está o seu valor? Se isso apenas apagar o pecado por algumas semanas, e então prevalecesse esse pecado para retornar e permanecer sobre nós, onde, eu digo, está a glória do Calvário, e onde está o brilho das feridas de Jesus? Ele vive, vive para interceder, mas como posso honrar sua intercessão, se for infrutífera? Ele não ora: “Pai, quero que também aqueles, que me deste, estejam comigo onde eu estou”; e se eles não forem finalmente levados para estar com ele onde está, onde está a honra de sua intercessão? Falou o Intercessor, e o grande Mediador foi dispensado sem sucesso? Ele não está neste dia em união com seu povo? Mas qual é o valor da união a Cristo, se essa união não assegura a salvação? Não está ele hoje à destra de Deus, preparando um lugar para seus santos; e ele preparará um lugar para eles e depois os perderá no caminho? Oh! Será que ele consegue a harpa e a coroa, e não salvará as almas para usá-las? Meus irmãos, o perecimento de um verdadeiro filho de Deus, seria uma desonra para Jesus, que eu não posso pensar nisso sem considerá-lo como uma blasfêmia. Um verdadeiro crente no inferno! Oh! que riso no poço - que desafio, que alegria profana! “Ah! Príncipe da vida e da glória”, diz o príncipe do abismo: “Derrotei-te; eu arrebatei a presa do poderoso, e o cativo por ti eu livrei; eu tirei uma joia da tua coroa. Veja, aqui está! Tu redimiste esta alma com sangue, e ainda assim está no inferno.” Ouça o que Satanás diz - Cristo sofreu por essa alma, e ainda assim Deus a faz sofrer por si mesma. Onde está a justiça de Deus? ”Cristo veio do céu para a terra para salvar essa alma, e falhou na tentativa, e eu a tenho aqui”; e ao mergulhar essa alma em ondas mais profundas de aflição, o grito de triunfo sobe cada vez mais de forma blasfema - “Conquistamos o céu! Nós temos rasgado a eterna aliança; nós frustramos os propósitos de Deus; nós derrotamos seu decreto; triunfamos sobre o poder do Mediador e jogamos seu sangue no chão!” Será isto possível? Pergunta atroz! Isso nunca pode ser. Aqueles que estão em Cristo são salvos. Aqueles a quem Jesus Cristo realmente levou em união consigo mesmo, estarão com ele onde ele está. Mas como você está sabendo se está em união com Cristo? Meus irmãos, vocês só podem saber obedecendo as palavras do apóstolo: “Aplique toda a diligência para certificar-se de seu chamado e eleição.”
IV. Eu fecho, portanto, com apenas uma sugestão sobre o último ponto, A PERSEVERANÇA DEVE SER O GRANDE CUIDADO DE CADA CRISTÃO - seu cuidado diário e noturno.
Oh amados! Eu lhes conjuro pelo amor de Deus, e pelo amor de suas próprias almas, sejam fiéis até a morte. Vocês têm dificuldades? Vocês devem vencê-las. Aníbal cruzou os Alpes, pois seu coração estava cheio de fúria contra Roma; e você deve atravessar os Alpes de dificuldade, pois confio que seu coração está cheio de ódio ao pecado. Quando o Sr. Smeaton construiu o farol sobre o Eddystone, ele olhou ansiosamente após uma tempestade para ver se o edifício ainda estava lá, e foi sua grande alegria quando ele ainda podia vê-lo de pé, pois um antigo construtor havia construído um edifício. que ele achava ser indestrutível, e expressou o desejo de que ele pudesse estar firme na pior tempestade que alguma vez surgiu, e nem ele, nem seu farol foram vistos depois. Agora você tem que ser exposto a multidões de tempestades; você deve estar em seu farol na pior tempestade que já ocorreu; construa firmemente na Rocha das Eras, e certifique-se de trabalhar para a eternidade, pois se você fizer essas coisas, nunca cairá. Por esta Igreja, peço que faça isso; pois nada pode desonrar e enfraquecer uma Igreja tanto quanto as quedas de professantes. Mil rios correm para o mar e enriquecem os campos, mas ninguém ouve a sua voz; mas se houver uma catarata, seu rugido será ouvido por quilômetros e todo viajante marcará a queda. Milhares de cristãos dificilmente podem fazer tal honra ao seu Mestre, pois um hipócrita pode desonrá-lo. Se você já provou que o Senhor é gracioso, ore para que seu pé não escorregue. Seria infinitamente melhor enterrá-lo na terra do que vê-lo enterrado no pecado. Se eu devo estar perdido, Deus conceda que isto não possa ocorrer como sendo um apóstata. Se eu devo, afinal, perecer, não seria melhor nunca ter conhecido o caminho da justiça do que depois de ter conhecido a teoria dele, e algo do gozo dele, voltar novamente aos elementos rudimentares do mundo? Deixe a sua oração não ser contra a morte, mas contra o pecado. Pelo seu próprio bem, por amor à Igreja, pelo nome de Cristo, peço-lhe que faça isso. Mas você não pode perseverar a não ser por muita vigilância no quarto de oração, e por muito cuidado com cada ação, muita dependência da mão forte do Espírito Santo, a única que pode fazer você se levantar. Ande e viva como aos olhos de Deus, sabendo onde sua grande força jaz e dependerá dela. Você ainda deve cantar aquela doce doxologia do apóstolo Judas: “Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!” Uma fé simples leva a alma a Cristo, Cristo mantém viva a fé; aquela fé que capacita o crente a perseverar, e assim ele entra no céu. Que seja a sua sorte e a minha, pelo amor de Cristo. Amém.