Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, virá a Ele, e que ele de modo algum o rejeitará ou lançará fora, lembramos que toda esta segurança em sua afirmação que é de caráter infalível está fundamentada numa eleição eterna e segura que o Pai fez em amor antes da fundação do mundo, de modo que escreveu o nome de cada um dos seus eleitos no Livro da Vida, antes mesmo de tê-los trazido à existência juntamente com todas as coisas criadas. Por isso, na restauração final cada um deles receberá este novo nome escrito numa pedrinha branca – o nome que lhes foi dado pelo próprio Deus, quando o registrou no Livro da Vida.
Agora, a quem se aplica esta bênção: a pessoas que foram achadas vivendo em plena justiça e santidade aqui na Terra, cheias de boas obras e de fé, sendo capazes, por seus méritos de alcançar tal favor de Deus? Não, mas a pecadores como os demais. Pessoas resistentes a Deus, ao seu amor e vontade. Pessoas ignorantes em relação às coisas espirituais e celestiais. Os eleitos não sabem dessa condição até que Cristo lhes seja revelado pelo Espírito Santo. Como poderiam amar o Cristo invisível. Como poderiam vir àquele que convoca os que estão cansados e sobrecarregados a virem a Ele para acharem o descanso eterno da salvação, se não fosse por esta revelação sobrenatural do Espírito Santo, que na época certa e determinada há de vir a cada um deles livrando da escravidão ao pecado e da escuridão em que vivem, por lhes dar um novo nascimento?
Isto explica todo o esforço que é feito pelos instrumentos usados por Deus para a salvação deles, como por exemplo os pregadores do evangelho. Não é que será por algum argumento persuasivo deles que poderão ter a resistência da carne quebrada e afinal entenderem que não é possível resistir ao amor que os elegeu desde antes da fundação do mundo. Pois isto é feito somente pelo poder do Espírito Santo, e da Palavra da verdade que ouviram ou leram.
A fé que atua pelo amor, e a graça que atua pela fé entrarão em cena e completarão o trabalho de transformar o coração de pedra em um coração de carne, e de lhes dar o poder de serem feitos filhos de Deus, conforme foram chamados a isto quando seus nomes foram escrito no Livro da Vida.