Prova-se Pelo Amor e não Pela Mera Moralidade

27 de Outubro de 2012 Silvio Dutra Artigos 1136

Uma pessoa pode ser moralmente correta.
Aplicar-se com exatidão a todos os deveres com diligência responsável, e contudo, não amar o próximo, e até mesmo ser inimiga de Deus e da humanidade.
Vemos assim que o novo mandamento de Cristo relativo ao amor se cumpre incluindo o que é moral, diligente e responsável, mas vai muito além disto.
Deus requer amor, amizade, intimidade, com Ele e com todos os que têm seguido nas mesmas pegadas de Jesus Cristo.
Deus criou o homem para que fosse amado por ele, em espírito.
Para que o homem fosse verdadeiramente seu amigo.
Dando-lhe honra e precedência em tudo, e antes de todos.
E este amor ao Deus que é invisível, deve ser demonstrado de modo visível, no amor ao próximo.
De modo que o apóstolo João aprendeu de Cristo e afirma que aquele que não ama o próximo a quem vê, não ama de fato a Deus a quem não vê.
E se pensar que está amando a Deus, na verdade está se iludindo.

1Jo 4:20 Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.
1Jo 4:21 Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.

Deus ama a humanidade, e portanto, aquele que estiver compartilhando do amor divino, amará do mesmo modo como Ele nos ama.
Um amor santo e puro.
Um amor que busca o bem do próximo, mesmo que seja um estranho ou inimigo.
Afinal, é assim que Deus ama.
Ele ama mesmo quando não é correspondido.
Mas na falta de correspondência, não se cumpre o seu propósito divino com a criação do homem.
Porque o plano da criação é frustrado quando o amor não é consumado.
Deus é amor.
Sua vida se manifesta em amor.
Por isso diz o apóstolo que aquele que odeia a seu irmão não pode ter a vida eterna em si mesmo.

1Jo 2:9 Aquele que diz estar na luz e odeia a seu irmão, até agora, está nas trevas.
1Jo 2:10 Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há nenhum tropeço.
1Jo 2:11 Aquele, porém, que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos.

E na verdade, está ainda espiritualmente morto.

1Jo 3:14 Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos; aquele que não ama permanece na morte.
1Jo 3:15 Todo aquele que odeia a seu irmão é assassino; ora, vós sabeis que todo assassino não tem a vida eterna permanente em si.

Mas todos os que amam com o amor divino, passaram da morte para a vida, porque não há vida verdadeira fora do amor que nos une a Deus e a todos aqueles que neste mesmo amor têm vivido.


Leia também
A Humildade nos Cai Bem há 3 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 7


Fuga da Inspiração há 4 horas

Preciso terminar um poema que comecei numa empolgação danada... Dep...
a_j_cardiais Poesias 39


Um Dilema há 5 horas

Estou aqui reclamando da minha "vidinha", enquanto tem alguém por aí que...
a_j_cardiais Poesias 37


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 6 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 5 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 9


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 4 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 10