Esperança para Arruinados e Fracassados

18 de Novembro de 2012 Silvio Dutra Artigos 780

A Bíblia revela como Deus trabalha com aqueles que falharam.

Deus trabalha para salvar nossas vidas das conseqüências de nossos próprios fracassos e pecados.

Os fracassos tendem a fazer com que nos depreciemos ou então que nos justifiquemos. Quando nos depreciamos. este sentimento tende a nos colocar numa espiral descendente à medida que focalizamos os nossos fracassos. Quando nos justificamos permanecemos cegos e endurecidos pelos nossos pecados, e não conseguimos experimentar o amor e a misericórdia de Deus.
Frequentemente o sentimento de culpa pelos nossos fracassos interfere com a habilidade de Deus para nos trazer restauração espiritual. A dificuldade para a restauração espiritual ocorre porque Satanás nos tenta a pecar e busca nos envergonhar em esconder nosso pecado e culpa diante de Deus, tal como fizera com Adão e Eva no jardim do Éden.
Satanás dirá que não temos o direito de orar por causa dos nossos pecados, e que é melhor esconder nossos pecados do que ter uma atitude descarada de dizermos a Deus quais têm sido os nossos erros e fracassos.
A culpa que acompanha frequentemente o fracasso nos leva a sentir que Deus não ouvirá nossas orações. Quando ficamos convencidos que Deus estará somente preocupado em nos ferir quando falharmos, podemos estar seguros que estes sentimentos são incitados pelo Diabo.
Deus busca nos vestir com a retidão de Jesus Cristo. Ele quer que saibamos que permitirá que nos levantemos na Sua presença, apesar dos nossos fracassos.
Todavia, a coisa mais fácil para se fazer se torna a coisa mais dura para ser feita, a saber, a de buscar a misericórdia de Deus quando nós falhamos espiritualmente.
A razão da dificuldade de entoarmos louvores a Deus reside no fato de a natureza do pecado ser tal que encobre quem nós realmente somos. O pecado é também de uma tal natureza que nos oculta a própria natureza de Deus, que busca nos redimir, justificar em Cristo, e habitar em cada um de nós.
Deus deseja olhar além de nossos fracassos. Ele deseja nos limpar e nos vestir com a justiça de Jesus Cristo.
Assim, em vez de tentarmos esconder nossos fracassos, necessitamos confessá-los a Deus, e reconhecer a nossa real condição de pecadores diante dEle, se desejamos ser perdoados, justificados e salvos pela graça de nosso Senhor Jesus Cristo.
Todavia, a presença santa e real de Deus não se manifestará em nossas vidas enquanto não reconhecermos a necessidade que temos de permitir que Ele governe nossas vidas.
E como poderá o Senhor assumir o governo de nossas vidas se agirmos tal como fizeram Adão e Eva tentando esconder a sua culpa e vergonha atrás das árvores do jardim, e cobrindo-se com folhas de figueira?
Se não aceitarmos a vestimenta de peles de animais feita pelo próprio Deus para cobrir a nossa culpa, vergonha e fracassos, não poderemos estar de pé diante dEle. E tal vestimenta de peles que Ele fez para Adão e Eva representava em figura a veste da justiça de Cristo que nos está sendo oferecida pela Sua graça e misericórdia.
Todavia, o Senhor não poderá cobrir a nossa nudez até que reconheçamos que estamos nus, espiritualmente falando. Porque sem a veste da justiça de Cristo, os nossos pecados continuarão à mostra diante dos seus olhos, tornando-nos dignos da Sua condenação.
A Bíblia está repleta de histórias relativas à redenção do homem, mas Satanás busca ocultar tal história de redenção e nos leva a focalizar os maus desejos de nossos próprios corações.
Os filhos de Deus devem entender a luta que deve ser travada para estarmos diante de Deus, mas devem entender também o amor misericordioso de Deus, orando tal como o salmista:
“21 Mas tu, ó Deus, meu Senhor age em meu favor por amor do teu nome; pois que é boa a tua benignidade, livra-me;
22 pois sou pobre e necessitado, e dentro de mim está ferido o meu coração.”(Sl 109.21,22)

Quando nós confessamos nossos pecados Deus nos perdoa e nos purifica de toda a injustiça porque nosso Senhor Jesus Cristo é a compensação para todos os nossos pecados.
“1 Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.
2 E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.
3 E nisto sabemos que o conhecemos; se guardamos os seus mandamentos.
4 Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade;
5 mas qualquer que guarda a sua palavra, nele realmente se tem aperfeiçoado o amor de Deus. E nisto sabemos que estamos nele;” (I Jo 2.1-5)


Leia também
Desfile no Quarto há 3 horas

Enquanto você se arruma para ir trabalhar, eu fico me deliciando com o ...
a_j_cardiais Poesias 23


SÍRIO-LIBANÊS - Des-História Universal há 6 horas

SÍRIO-LIBANÊS Quando a guerra tornou-se realidade Despatriar-se foi a...
ricardoc Sonetos 7


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P3 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 7


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P2 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P1 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


Bem Lá No Fundo há 18 horas

Eu caio, levanto, choro, canto... Me aborreço, entristeço. Me estresso...
a_j_cardiais Poesias 33