18 de abril - Dia do Livro

14 de Setembro de 2013 Mayver Pariz Artigos 1565

Matéria sobre Monteiro Lobato
“Um país se faz com homens e livros”

ERA UMA VEZ...
José Bento Monteiro Lobato nasceu dia 18 de abril de 1882 no interior da cidade de São Paulo em Taubaté. Embora jura que tenha nascido em 1884, sendo assim, dois anos mais novo. De qualquer forma, Lobato foi um escritor do século IX que pensava a frente do seu tempo.
Foi pintor, escritor, jornalista do petróleo e criou a primeira editora brasileira, mas seu maior trabalho mesmo foi ser um sonhador, imortalizando os personagens que deu vida ao famoso “Sítio do Picapau Amarelo”. Em 1920, durante uma partida de xadrez com Toledo Malta, este contou a Lobato a história de um peixinho que, saído do mar, desaprendeu a nadar e morreu afogado. Lobato diz que perdeu a partida porque o peixinho não parava de nadar em suas ideias, tanto que logo sentou-se à maquina e escreveu “A História do Peixinho Que Morreu Afogado”. Este conto, deu origem ao livro “A menina do narizinho arrebitado” que não é nada mais, nada menos do que a origem do Sítio do Picapau Amarelo. Até hoje os pesquisadores buscam o conto, já que Lobato não se lembrava de onde o publicou.
Monteiro Lobato foi o primeiro escritor, em toda Europa, a tratar da criança como ser inteligente, opinando e resolvendo problemas! Envolvendo a criança em assuntos adultos. Ele acreditava na fantasia e sabedoria da criança! Por exemplo: No livro “A chave do tamanho” Lobato retrata assuntos sobre guerra, no livro “O saci” retrata a corrupção, em “O poço do Visconde” resalta sua luta pela exploração do petróleo no Brasil. Sempre seguidos de muito humor e imaginação vivido pelos seus personagens: Pedrinho, Narizinho, Emília, Visconde, Tia Nastácia, Dona Benta, Tio Barnabé, Zé Carijó, Saci e a Cuca.
Monteiro Lobato queria fazer a faculdade de “Belas Artes” mas por imposição do avô, o Visconde de Tremembé acabou indo para faculdade de direito no Largo de São Francisco no ano de 1900. Ele nunca foi um bom aluno, estudou cinco anos e definiu esse curso em uma frase que dizia: “Aproveitei muito dos meus professores, não os miolos, principalmente as caras, fiz ótimas caricaturas”.

A CARTA
Ele começou sua carreira como Produtor na cidade de Areias também no interior de São Paulo, o produtor virou fazendeiro, herdou do avô a fazenda no Vale do Paraíba. Indignado com as queimadas que destruíam suas terras escreveu uma carta para o jornal “O Estado de São Paulo” em 1914, o Jornal gostou tanto da carta que a publicou como artigo. Estava lançado o Homem de letras! E o homem das letras virou um observador atento do homem do campo, fonte de inspiração de um dos seus personagens mais famosos “O Jeca Tatu” um ser indolente, preguiçoso, que não gostava de trabalhar, só vivia fumando seu cigarrinho de palha sem dar importância pra vida, até que muda suas atitudes e se torna o melhor fazendeiro e mais rico da região. Essa carta se tornou um conto publicado no seu primeiro livro para adultos “Urupês” que foi um grande sucesso de vendas!

EMPRESÁRIO VAI À FALÊNCIA!
Em 1918 com o dinheiro da venda da fazenda, Lobato compra a “Revista Brasil”. Foi ai que ele percebeu que a revista não vendia por falta de distribuição, que não deixa de ser um problema atual nos dias de hoje, então ele trabalhou na modernização da distribuição da revista Brasil. Focado no pensamento: “Se o problema não é a qualidade e sim a distribuição, porque vender só a revista do Brasil?” É ai que ele monta sua própria editora e também compra sua própria gráfica. Ele tentou fazer o processo completo da formação dos livros
Lobato também foi o primeiro a se preocupar com o aspecto visual dos seus livros, foi com ele que o Brasil conheceu a obra ilustrada. Mas como empresários Lobato investia em ideias, e nem sempre seus negócios acompanhavam o ritmo frenético dos seus planos. Em 1924 a cidade para, e as editoras da revista também. Sem ter como produzir e saudar seus compromissos Lobato vai à falência. Lobato saio dessa esperiencia mergulhado em dividas, mas isso não abalou o escritor. Continuou trabalhando para difusão do livro lançou ainda o fim da editora nacional. Mas acaba abrindo outra em Buenos Áries.

O PETRÓLEO
A grande aventura de lobato nos negócios foi sua luta com o petróleo. Depois de viver 4 anos nos Estados Unidos com adido comercial e volta ao Brasil convencido que o país só progrediria se investisse na exploração do petróleo. Cansado de apelar ao governo mandando cartas mal criadas ao Presidente Getúlio Vargas, Lobato convoca o povo para uma ação de campanha popular e em 1930 inaugura a companhia “Petróleo do Brasil” . Lobato sofreu muito com essa campanha porque todos os técnicos, especialmente americanos, que vinham ao Brasil, sempre deixavam claro que não havia possibilidade de haver petróleo em nossas terras. Ele escrevia cartas para Getulio Vargas dizendo que eram importantíssimo que ele mandasse procurar petróleo, e muitas dessas cartas apelativas eram ofensivas, Lobato foi preso, ficou 6 messes na prisão: “depois que me vi condenado a seis messes de prisão, e posto em uma cadeia para assassinos e ladrões só porque temei de mais em dar petróleo á minha terra, morri um bom pedaço da alma ”. Ainda na cadeia Lobato escreveu uma comovente carta a sua mulher: “Que tolice minha dar soco em faca de ponta, machuquei a mão e a faca ficou no que era meu soco não a quebrou.” dois dias depois escreveu também: “Se algum dia alguém lamentar a minha sorte, diga que não seja besta! Estou como quis, colhendo o que plantei.“ tempos depois Vargas criou “Volta Redonda” e se redimiu de tudo que não tinha feito antes coma Petrobras e a Volta Redonda. O primeiro poço de petróleo a jorrar em solo brasileiro em 1939 foi em Lobato na Bahia, o nome é em homenagem a incansável luta do escritor que percebeu que os moradores da região usavam uma lama preta para iluminar suas residências, e ficou convencido de que era petróleo. Quer saber mais? Leia o livro “O poço do Visconde”.

SUA MAIOR CRIAÇÃO...
Em uma entrevista de Monteiro Lobato para Celestino Silveira de 1940 ele diz: “A criatura humana é muito mais interessante no período infantil do que depois de idiotamente tornar-se adulta”. Lobato acreditava nas crianças, isso é comprovado nas cartas que o autor respondia as crianças que escreviam pra ele dando opiniões e sugestões do que queriam aprender com as novas edições do autor.
O Sítio do Picapau Amarelo foi o primeiro seriado brasileiro a ser transmitido pela TV Tupi no dia 3 do junho de 1952 á 1962. O programa era transmitido ao vivo no programa “Teatro Escola de São Paulo” criado por Julio Gouveia e Tatiana Belinky. A historia escolhida para inaugurar o programa foi “A pílula falante” um dos capítulos do livro “Reinações de Narizinho”. Cada episódio tinha 45 minutos e começava com Julio Gouveia abrindo um livro e começando a ler uma historia e a historia terminava com ele fechando o mesmo livro. Depois de 360 episódios apresentados a série termina em 1962.
Em setembro de 1957 a série estreou na TV Tupi do Rio de Janeiro dirigido por Mauricio Sherman. E em 1964 a atriz e diretora Lucia Lambertini produziu a mesma para TV Cultura em São Paulo, mas não obteve o mesmo sucesso que a anterior, ficando no ar apenas seis messes.
Em 12 de dezembro de 1967, Julio Gouveia e Tatiana Belinky traziam o Sítio de volta a TV, agora pela TV Bandeirantes e com o patrocínio do Bolo Pullman. A série ganhava venéreo de um sitio de verdade e uma abertura assinado por Salatiel Coelho. Cada episódio tinha 30 minutos e a série ficou no ar por dois anos, até 1969. Os atores começaram a ser substituídos com o passar dos anos.
A adaptação mais conhecida e exportada para o mundo todo foi a da Rede Globo, de 7 de março de 1977 a 31 de janeiro de 1986, sobretudo pra países de língua portuguesa. A trilha sonora foi dirigida por Dori Caymmi e era formada por temas essencialmente nacionais, ressaltando a mitologia e o folclore brasileiro. Destaca-se a musica tema da abertura composta e interpretada pó Gilberto Gil “Sítio do Picapau Amarelo”.
Em julho de 2000, a Rede Globo assinou um contrato de 10 anos com os herdeiros de Monteiro Lobato, para produzir uma nova adaptação para televisão das histórias do “Sítio do Picapau Amarelo” e no dia 12 de outubro de 2001, passou a exibi-la. O programa começou sendo dentro da TV Globinho mas depois ganhou um horário próprio de grade de programação da Globo. A primeira temporada, durou no final 2001 até o ano de 2002, depois naquele mesmo ano, após as historias dos livros terem acabado, deu-se o começo de novas historias criadas pela emissora assim como fizeram na versão de 1977. Em 2008 o Canal Futura rsolveu reprisar a fase dr 2001 do sítio. O canal também exibiu um especial de Natal em dezembro. Até hoje, o Canal Futura já esta exibindo a fase de 2001 do sítio com a terceira reprise no momento.

Principais Personagens
• Emília - Boneca de pano falante, irreverente e divertida. Era a voz critica do nosso escritor, a Emilia era sua arma de ataque aos ditadores da época.
• Visconde de Sabugosa - Sábio boneco de sabugo de milho. Em homenagem ao seu avô: Visconde de Tremembé de quem herdou uma fazenda.
• Pedrinho e Narizinho - As crianças que protagonizam as histórias. Pedrinho é um menino da cidade que ia passar suas férias ao lado da prima no Sítio.
• Dona Benta - Avó de Pedrinho e Narizinho, dona do Sítio do Picapau amarelo. Representa a sabedoria culta e intelectual.
• Tia Nastácia - Cozinheira do Sítio. Representava a sabedoria/cultura popular brasileira.
• Tio Barnabé - Um homem da roça, foi ele que ensinou Pedrinho a caçar Sacis. E conhece todos os segredos da mata virgem.
• Marquês de Rabicó - O porquinho guloso que só pensa em comida.e vira marido da Emília.
• Conselheiro - O sábio burro falante que, como o próprio nome já diz, dá sempre bons conselhos. Foi resgatado do morte do mundo das fábulas.
• Quindim - Um doce rinoceronte. Que sofria maus tratos no circo que vivia.
• Cuca - Uma bruxa que vive numa gruta e vive infernizando os protagonistas do Sítio.
• Saci - O famoso personagem do folclore brasileiro, que acaba se tornando amigo de Pedrinho.
Relação da obra completa em ordem de lançamento
Obras completas
• 1921 - O Saci
• 1922 - Fábulas
• 1927 - As aventuras de Hans Staden
• 1930 - Peter Pan
• 1931 - Reinações de Narizinho
• 1932 - Viagem ao céu
• 1933 - História do mundo para as crianças
• 1933 - Caçadas de Pedrinho
• 1934 - Emília no país da gramática
• 1935 - Aritmética da Emília
• 1935 - Geografia de Dona Benta
• 1935 - História das invenções
• 1936 - Dom Quixote das crianças
• 1936 - Memórias da Emília
• 1937 - O poço do Visconde
• 1937 - Serões de Dona Benta
• 1937 - Histórias de Tia Nastácia
• 1939 - O Picapau Amarelo
• 1939 - O Minotauro
• 1941 - A reforma da natureza
• 1942 - A chave do tamanho
• 1944 - Os doze trabalhos de Hércules
• 1947 - Histórias diversas


Leia também
"Livro sem letras" há 1 hora

Meus livros já estão sem letras Meu papel sem cor Com a caneta vazia Q...
joaodasneves Poesias 6


Amor há 2 horas

Quando Jesus diz que aquele que o ama é quem guarda os seus mandamentos, o...
kuryos Acrósticos 6


ESTÁ TÃO ESCURO (poesia infantil) há 4 horas

Está tão escuro Por causa do muro O chão é duro Não bata o nari...
madalao Infantil 6


Amor de Primavera há 18 horas

Morena, quando tu flores, o verbo em ti, primavera, seguirá o caminho do...
a_j_cardiais Poesias 42


CICATRIZES há 23 horas

CICATRIZES Não se vive essa vida impunemente... Todo mundo, mais dia m...
ricardoc Sonetos 6


" Amar é" há 1 dia

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 12