O Brasil,mudou completamente os princípios básicos da sociedade,ainda sim,apresenta grandes contrastes.

 A individualização e o egocentrismo das pessoas ainda persistem,principalmente da sociedade considerada elite;o poder domina entretanto sobre tudo e todos como é o caso das regiões do Sul e do Sudeste.

 Grande fato é:nossa saúde não é uma das maravilhas que o governo fala,mesmo sabendo que o próprio SUS não atende toda população de forma digna que um ser humano precisa(já que quem tem plano de saúde,consegue facilmente resolver essses pequenos problemas,ou seja,particular).

 Governo prioriza em suas propagandas que a educação melhorou muito,pena que ao enfatizar esse problema,percorre em um mesmo erro constante com esse slogan"Educação para todos";região Norte e Nordeste não possuem esse privilégio totalmente, e infelizmente somos enganados por um marketing sem fundamento.

 Desigualdades sempre ocorrerão,porém se alargam ao longo do tempo e em pleno século XXI ainda possuem pessoas morando em palafitas e desligadas do mundo e de todos pelo difícil acesso a proximidade das cidades principalmente na região Amazônica.

Somos iludidos, por quem deveria alertar os problemas sociais que o governo coloca no papel mais não põe em prática,praticamente poucas pessoas lembram da Transposição  do Rio São Francisco na era Lula,no PAC,que na qual ,apenas 60%das obras foram concluídas, e tanto a população daqui de Minas Gerais quanto do Nordeste estão sofrendo as consequencias.

 Vale lembrar não somente os problemas sociais do Brasil,mas sim de uma luta para uma sociedade mais justa com igualdade , e principalmente para libertar sua opinião e expressão sem ferir a autonomia de exercer o direito de ir e vir.

 Mudemos nossa conduta, para que bairros de privilégio ,sejam menos superiores e bairros menos favorecidos, se sintam menos inferiores,governo,município e Estado ajudemos uns aos outros; que a liberdade do próprio bem-estar e da qualidade de vida não seja tratada como segunda opção.