HELENA MEIRELLES - O SOM DA VIOLA

25 de Junho de 2013 Luciah Lopez Biografias 4542

HELENA MEIRELLES - O SOM DA VIOLA

Helena Meirelles nasceu no Mato Grosso do Sul na então fazenda Jararaca entre Campo Grande e o Porto 15 no Rio Paraná, divisa com estado de São Paulo. Filha de Ovídio Pereira da Silva, um boiadeiro paraguaio e Ramona Vaz Meirelles. Teve uma vida simples e sem instrução alguma. Viveu numa época de muitos preconceitos contra a mulher.
Sempre fascinada pelo som da viola caipira que ouvia ao passarem as comitivas onde os peões mesclavam o som das cordas com o som choroso dos berrantes. Menina ainda Helena resolve aprender a tocar viola. Passa horas atenta aos violeiros e aprende a tocar sozinha. Aos 17 anos, por imposição do pai casa-se para logo abandonar o marido e juntar-se a um boiadeiro paraguaio que tocava violão e violino. Sua impetuosidade a faz deixar também o companheiro e segue sua vida tocando sua viola onde houvesse gente para ouvi-la. Percorre muitas cidadezinha situadas as margens das estradas boiadeiras sempre com a viola nas mãos. Casa-se pela segunda vez. Nos momentos de crise, “se vira” como prostituta, lavadeira, cozinheira, faz rezas e também é parteira trazendo ao mundo muitas crianças, amparando-as com as mesmas mãos rudes que dedilha as cordas criando belas modas de viola com o sotaque sertanejo e forte do folclore indígena.
A vida desregrada, as farras e a bebida lhe são cruéis.
Com a pele enrugada e uma magreza acentuada, Helena segue tocando, materializando sua musica de raiz sob forte influência do ritmo paraguaio, entre eles o Chamamé, Rasqueado e Polca. É reconhecida pelos sul-mato-grossenses como “expressão das raízes e da cultura da região”. A aparência frágil contrasta com a mulher calada que passa horas tocando para prostitutas, boiadeiros e gente que chega aos vilarejos enquanto amamenta um dos muitos filhos por detrás da viola. Nestas andanças entra o terceiro marido com quem vive a trinta e cinco anos. Teve onze filhos e reluta em deixar a vida boemia até finalmente desaparece por mais de trinta anos e reaparece doente e socorrida pela irmã é levada para São Paulo para tratamento médico. Foi através de Inezita Barroso que seu trabalho começou a ser divulgado fora do eixo Mato Grosso/sul de São Paulo. Helena apresenta-se no programa Mutirão, na radio USP de São Paulo e logo a seguir no programa Viola, minha viola, na TV Clora. É finalmente descoberta pela mídia através de um sobrinho que grava suas modas de viola e envia para uma revista americana especializada no gênero, a “Guitar Player”.
Aos 67 anos Helena Meirelles sobe num palco pela primeira vez gravando seus discos logo em seguida. Em 1993 a mesma revista Guitar Player elege a violeira como Instrumentista Revelação do Ano com o Prêmio Spotling de 1993 por sua desenvoltura nas violas de 6, 8, 10 e 12 cordas, chegando a ser comparada a guitarristas famosos como Eric Clapton e Keith Richards (Rolling Stonnes).Desde então passou a ser valorizada por grandes nomes da música sertaneja de raiz e chegando a tocar ao lado de Tonico e Tinoco, Almir Satter e outros. Em 2006 a gaúcha Dainara Toffoli dirige o filme-documentário sobre a fantástica figura de Helena Meirelles – Dona Helena apresentado na TV Cultura. A base da narrativa está por assim dizer, nas entrevistas, nos depoimentos de pessoas, trechos de shows, e são apenas elementos figurativos nesta história. “ Uma seqüência onde aparece uma menina arrastando um violão sobre a terra seca, cria uma visão poética acentuando o simbolismo em questão” uma imagem pertinente e um personagem extremanete riso nos faz pensar se a retórica é verdeira. Mas levando-se em conta as palavras do diretor da revista Guita Player"Quando morrer, vou saber se estou entrando no céu se ouvir Jimi Hendrix ou Helena Meirelles” tudo torna-se válido enquanto se puder ouvir a música verdadeira. A Grande Dama da Viola morre aos 81 anos pouco antes de ser exibido o documentário.

“Eu só queria ser eu! Dona do meu nariz e da minha direção.”
Helena Meirelles – 13/08/1924 -29/09/2005



Informações retiradas de Sites da Internet.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 11 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 18 horas

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 19 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 30


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 13


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 9


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 10