Já gostou de alguém tão instantaneamente a ponto de ter medo? Já sentiu se tão atraído que coisas importantes passaram despercebidas?Cientistas dizem que o estado de paixão pode acontecer em três segundos, mas acho que bati o recorde e cheguei a apaixonar me em menos de um segundo.Às vezes tenho medo de quão rápido e intenso são os momentos de minha vida, mas no fim valem a pena. Para mim, beijo tem que tirar o fôlego, abraço deve apertar a alma, o olhar tem que ser profundo.Alguns podem achar patético falar de sentimento, ainda mais hoje quando todos querem só prazer, onde ninguém respeita ninguém. Não digo que seja ruim ou que uma orgia é mundana, mas se pararmos realmente para pensar no que queremos inegavelmente todos falam em um amor verdadeiro. O problema é que nos falta o básico: amor próprio, coragem para arriscar e o mais importante, procurar por uma pessoa que nós permitirá o amor. Buscamos esse ser em todo sexo que fazemos e no fim somos traídos por nossas próprias escolhas; somos decepcionados e resistimos a qualquer nova tentativa.Falar de sentimento é fácil, sentir e render-se a um verdadeiro sentimento é mais difícil.Ana Carolina já canta em seus versos: “Eu não quero te perder, eu não quero te prender, eu só quero te encontrar amanhã e um pouco mais…”Isso resume o que pretendo dizer, gostar de alguém nem sempre é dedicar-se a ela pois existem pessoas que nos fazem bem (pelo que sentimos por elas) que a simples presença já nos faz feliz.Não quero escrever hipóteses ou contos de fada, minha vida é um livro aberto, se quer fazer história comece a preencher as paginas que por mais que eu tente escreve-las (e tento) ainda estão em branco. É preciso ser mais que um príncipe para escrever um final feliz…