E o que eu faço com a gente? Eu nem lembro mais o motivo por estarmos assim. Se... Se eu decidisse que o melhor seria esquecermos um do outro, se eu sumisse pra bem longe com a intenção de nos proteger? Eu tenho medo que no final – sei que vai haver um - não sobre nem mesmo respeito, eu tenho medo que um dia passe por mim e eu não receba nem mesmo um oi, pra guardar de recordação, pra quando eu chegar em casa, colá-lo no meu guarda-roupas. Obrigado por ter me segurado quando eu precisei, por ter sido tão paciente comigo, por ter-se feito alguém que não era com medo de que eu não apreciasse o seu verdadeiro eu. Obrigado por ter e estar lutando por nós. Entenda que quando eu erro, eu certamente estou tentando fazer com que tudo dê certo.