Sabonetes em êxtase! 'O Rei e a lei do Karma'

26 de Julho de 2014 Juan F. Contos 922

Um conto, uma brincadeira, de um aspirante. Um conto feito em 1 hora.

A história que se transformou numa besteira, uma besteira tão saltitante, que voltou a ser história. Acho que é isso.

O
vento ecoa numa pequena cidade, ali era um local em que não surgiam
grandes personalidades. A maior ''façanha'' da cidade, era uma média
fábrica de sabonetes. Pode-se, a primeira vista, soar engraçado. Porém
trazia bons lucros e certa fama para a cidade em lenta expansão. Eu não
moraria neste lugar, sem preconceitos, mas e se o sabonete caísse no
chão?

Nesta cidade inusitada, temos Charlie, um homem em torno de
30 anos e completamente sem rumo na vida, mas com um objetivo!
Conquistar sua chefe. Sendo fracassado economicamente e socialmente, sem
quaisquer habilidades amorosamente falando, Charlie era uma peça que
nos desfazíamos sem notar, um mero peão que aparentemente, não oferece
perigo algum, tanto aqui quanto ali.

Eis que nada acontece, tudo
continua no mesmo. Seu trabalho chato de empacotar sabonetes, seguia dia
após dia enquanto Charlie sonhava com sua chefe (Jeniffer), uma loira
de parar quarteirão, a ponto de venerá-la! Não por sua beleza, mas
também pela graça, pela simpatia e sabedoria. A rotina de Charlie era
tão engraçada como seu trabalho. Cansado de ser um estorvo para sua
família, e buscando mais... Começou diversos cursos... Canto, Dança,
Boxe e Karatê... Tendo concluindo exatamente, nenhum dos cursos e não
aprendendo nada além de ''Gancho direito, Gancho esquerdo'', ou ainda
pior, tomar 'tocos' de garotas deprimentes.

3 dias depois desses
ocorridos... Jeniffer o manda entregar sabonetes a um cliente especial.
Charlie não entende, fica bravo tanto por não ser sua função como pelas
tentativas frustradas, vida a fora. Charlie cumpriu a ordem, com um
enorme sorriso diante de sua musa, porém estilhaçado por dentro!

Quando
chega ao local, a casa de um bêbado, Lerry, que ganha a vida com jogos
de sinuca em bares. Charlie diz que tem uma entrega, Lerry não
entende... Diz não ter encomendado 69 sabonetes... Até porque para quê
ele precisaria de 69 sabonetes?

- Uma forte tempestade começa.

Bravo,
Charlie volta com as caixas, eis que pelo trajeto, numa rota
desconhecida avista uma velhinha em cima de uma arvore. Obviamente, ele
para o carro lentamente, desliga o motor do carro e desce...

Pendurada,
quase caindo, a velhinha pede socorro, Charlie se desespera e sem tempo
de chamar ajuda profissional, ele mesmo se desdobra todo e quando esta
prestes a retirar a velhinha que estava enroscada, é atingido por um
raio fulminante e aparentemente letal. Os dois vão para o hospital. A
velhinha sem nenhum arranho é liberada e deixa uma carta de
agradecimento a Charlie.

Arrependida, Jeniffer diz que foi tudo um
engano e caso o pior aconteça a culpa será dela. Horas depois, Charlie
levanta-se surpreendendo os médicos e a todos presentes. Ele se sente
bem, após alguns exames de rotina é liberado. Porém a vida de Charlie
não seria a mesma a partir deste acontecimento!

Em pouco tempo,
Charlie descobre que ganhou um extraordinário dom, chamado de telepatia.
Por algum motivo, genético ou pela primeira vez, sorte, Charlie começou
a descobrir este dom! E não só isso, também começou a descobrir os
benefícios deste dom!

Desde sempre cansado, de sua vidinha, ele
começou lendo pensamentos, passando para influenciar pessoas, até chegar
a jogar Poker em grandes cassinos e tornar-se um famoso milionário! Com
este maravilhoso dom, conseguiu o 'impossível', e através de alguns
jantares, mimos e manipulação, conquistou sua musa!

A nova
vida de Rei, do ex vendedor de sabonetes Charlie, estava como, o antes
peão agora jogador sempre quis. Luxo, poder, diversão, e sua linda
namorada e grande amor, Jeniffer. Fundou uma grande corporação, comprou
uma ilha e batizou-a de ''Jeniffer, uma estrela. Quando o amor
transborda!'', realizou todos os sonhos, até os que não tinha.

Porém
também se comportou como a maioria das pessoas que chegam ao poder,
como as pessoas que Charlie mais detestava! Cometeu muitas injustiças.
Aí que se aplica: ''A Lei do Karma''

Certo dia, Charlie começou a
agir de uma forma insuportável, Jeniffer cansada do seu egoísmo acaba o
deixando. Inconformado, Charlie implora por sua musa, faz de tudo, usa
tudo que tem para reconquistá-la, sem sucesso. O que era um jardim se
transformou num pântano...

Começou a perder bens, amigos...
Inclusive seu grande trunfo, a telepatia. Desesperado ele vagou pelas
ruas... Sem rumo e dinheiro... Entrou em um bar e lavou o rosto na pia,
quando deparou-se com um sabonete idêntico com os de sua antiga loja. Já pobre e sem rumo, tentou uma volta a antiga empresa, mas recebeu um não.

Ele
tinha de sobreviver, então mudou-se para uma cidade vizinha, da mesma
proporção. Arranjou um emprego em uma fábrica que produzia sabonetes.

- Como diria Stephen King: ''Estendemos o tempo como podemos, mas no fim o mundo leva tudo de volta.''

Mas
parecia que até os sabonetes estavam contra! Uma entrega para uma casa
foi pedida, Charlie enviado. Lá, outro bêbado, desta vez Bobby... - 69
sabonetes? Eu não pedi isso! Eu não quero isso! Vá embora!

Na
volta, Charlie jogou os sabonetes pela janela... Não deu outra, acertou
encrenqueiros que estavam jogando basquete... Eles não deixaram pra lá, e
como Charlie estava devagar. O pararam, tiraram sua roupa, só deixaram
uma cueca furada, o amarraram no poste em plena luz do dia... Com todos
na rua... E o colocaram um sutiã logo antes de uma ''queimada
assabonetada'', todos como alvo Charlie. 

10 minutos, e começou uma tempestade! Desta vez Charlie não teve a mesma sorte! Apenas assaduras. E anos após, um livro foi lançado! ''O Diário assabonetado", com Charlie com o papel de um sabonete rosa, bêbado, e morador de aluguel.


Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 13


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 10


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 10


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 11


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 10


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 8