Lobo branco - pt 4 - Um caminho entre as sombras

29 de Julho de 2014 Abimaleh Kayron Contos 596

O enorme homem urso engoliu as palavras do jovem como se tomasse um gole de absinto.Caminhou ate ele com passadas lentas, bem diferente da agilidade demonstrada anteriormente, seu corpo voltava lentamente ao normal, ate que finalmente pode se distinguir uma face humana sob a imensa barba ruiva.- Quem deseja saber. - falou em tom ríspido o homem que não tirava os olhos do rapaz.- Eu sou. - a mente do garoto o fez exitar por um breve instante e continuou. - Jean, Jean Diderot.- Muito bem senhor Diderot. - disse o ruivo que era observado atentamente pelo jovem Jean. - Siga-me, tenho algo a mostrar. - caminhou então para detrás do balcão seguido pelo jovem Diderot.O ruivo pisou duas vezes fortemente no chão soltando uma das tabuas do piso revelando uma passagem secreta.- Não espera que eu o siga por esse túnel?- Você não quer descobrir sobre o que somos garoto? O único modo é me seguindo. - Diderot olhou fundo nos olhos do ruivo como se temesse que algo de ruim aconteceria se seguisse aquele ser monstruoso mesmo na forma humana.- Sim. - disse secamente engolindo a pouca saliva na garganta.Eles desceram por um longo tempo, parecia nao ter mais fim a longa caminhada no túnel escuro e empoeirado.Quando finalmente Jean viu a luz foi como se entrassem agulhas em seus olhos, era um enorme salão, cheio de velhos e jovens, alguns marcados por tatuagens tribais, o cenário era de um velho castelo medieval, paredes cinzentas e velas por todos os cantos, o cheiro de cera era quase insuportável em suas narinas tao apuradas, ele parou por um instante observando o local, porem foi interrompido com um empurrão do ruivo que o impelia a seguir em frente.Caminhou por uma pequena passarela e subiu ate o que parecia ser um ringue de luta, desconfiou que as marcas vermelhas no chão não eram de manchas de tinta.O ruivo apontou para o centro do ringue, la havia duas pessoas, um velho de barba cerrada branca, e um jovem de olhos verdes e rabo de cavalo, o velho olhou para o ruivo com severidade, porem a atitude dos dois foi de intensa intimidade, se abraçaram na frente de Jean como se fossem irmãos.Apos longos cumprimentos os dois voltaram a se olhar seriamente.- O que me traz Hulm? - Disse o velho, provavelmente se referia ao ruivo, Jean nao conhecia seu atual anfitrião.- Trago um garoto de nossa raça pai. - agora estava explicada a familiaridade com que se tratavam, o velho era pai do ruivo.O velhote se voltou para Diderot e se aproximou. Apertou as bochechas do rapaz como se o examinasse, e continuou. - Me insulta com essa atitude filho. - Hulm baixou os olhos e o velho continuou.- Acha mesmo que esse garoto ira me servir de algo?- Senhor? - os olhares se voltaram para o jovem Diderot que acabara de falar. - O que somos?.- Aprenda a se calar quando os mais velhos falam filhote. - o velho parecia rosnar enquanto falava, mas voltou ao tom normal e prosseguiu. - Quer mesmo descobrir garoto?- Sim.- Pois bem, Gerrard. - o garoto que observava tudo atras do velho deu um passo adiante.- Pai nao. - interpelou o ruivo.- Calado Hulm! - repreendeu o velho. - Se quer saber o que somos. - Continuou se dirigindo a Diderot. - Lute pela informação.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 13


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 11


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 14


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 12


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11