Descobertas Adolescentes-Cap-59:

29 de Julho de 2014 guilherme Contos 713

Parte 1:

Pedro observava todos os objetos que caiam pelo chão, seu pé sangrava muito por causa do tiro, Pedro olhava para Matt.

Pedro; quem é você? O que você quer?

Matt: Só faço aquilo que me ordenaram.

Matt o foi puxando Pedro pela camisa que tentava se libertar, mas devido a dor no pé não conseguia, Matt o colocou sentado em uma cadeira e o amarrou bem apertado.

Pedro: o que você vai fazer? Quem você é??? ME SOLTA DAQUIIII

Matt deu um soco na boca de Pedro.

Matt: cala a boca

Matt pegou uma bola vermelha com um elástico preto e colocou na boca de Pedro, Pegou uma faca e mandou Pedro segurar. E apontou a arma para cabeça de Pedro.

Matt: se corte varias vezes, ou eu atiro em você.

Pedro: hummmmm

A fala de Pedro não saia devido a bola presa, mas seus olhos mostravam o que queria dizer.

Matt: vai querer desobedecer?

Matt destravou a arma.

Matt: faça o que eu mandei.

Pedro começou a cortar de leve o próprio braço, o sangue pingava no chão, Pedro se mexia de dor na cadeira.. Matt não deixava transparecer mais estava nervoso, e não queria fazer aquilo, mas seria a única forma de se libertar da sua tortura diária.

Matt: Muito bem Pedro, muito Bem.

RESIDENCIA DE GABRIEL

Miguel e Rainara se despediram de Gabriel, no caminho para casa Rainara empurrava o garoto que mostrou o anel de noivado para a irmã.

Rainara: vocês vão se casar?

Miguel: quando o casamento gay aqui na Bahia for liberado sim.

Rainara: mas irmão, sabe que para isso, a mamãe vai ter que ficar sabendo né?

Miguel: eu sei, mas, acho que já esta na hora, demorei tempo de mais para isso, esta na hora

Rainara: na casa dele vai te um quarto par a mim né?

Miguel: podemos providenciar. To com vontade de comer Acarajé, quer?

Rainara: quero

Caminharam ate a primeira Baiana de Acarajé que acharam, e compraram duas acarajés, e caminharam para casa.

RESIDENCIA DE MARIANA

Ricardo e Mariana estavam saindo de casa para irem a casa de Deise, Mariana subiu na moto com Ricardo e o rapaz deram a partida.

Ricardo: segura firme hein.

Ricardo corria a toda e perfeita velocidade, chegar a arrancar lagrimas da garota.

Mariana: o que você tem em mente, para trazer a Deise para o nosso lado?

Ricardo: quanto menos saber melhor, preocupe-se só o com o seu plano, e deixa eu com o meu, no final todos vão sair privilegiados.

Ricardo continuou a pilotar a moto.

RESIDENCIA DE PEDRO.

Matt e Pedro continuavam a ‘festa’ Matt retirou a bola da boca de Pedro,pra relaxar os músculos da sua face, Matt estava sentado no sofá observando o sofrimento de Pedro, sangue escorria pela sua boca, seu braço jorrando muito sangue, Pedro estava ficando fraco.

Pedro; por favor, me solta,estou perdendo muito sangue.

Matt: não posso, essa é a ideia

Pedro: por que esta fazendo isso? Você... quem é você?

Matt: você não me conhece, acho que nem conhece quem me mandou fazer isso, só sei que ele tem ódio mortal de você, acho bom ficar com muito medo.

Pedro: ele?, mas quem ?

Matt deu outro murro na boca de Pedro, que o fez virar o rosto.

Matt:Voltou a falar demais.

Matt recolocou a bola na boca de Pedro.

Matt: sabe, Pedro, conheci muitas pessoas que te odeiam, odeiam mesmo, mas acho que nem um deles tem motivação maior para te querer matar como ele... Ah, mas não se preocupe não será eu a te matar, ele quer te matar pessoalmente, quero olhar no fundo do seus olhos quando a vida sair. Mas ate lá, ele quer que você sinta medo e muita DOR.

Matt pegou uma corda mergulhada em vidro e começou a passar pelas pernas de Pedro, a medida que a corda passava os vidro fazia estrago em suas pernas. Pedro mordia a bola com toda dor possivel. Matt sabia que seu psicológico nunca iria se recuperar por estar fazendo aquilo, mas era necessário.

RESIDENCIA FAMILIA FERNANDES

Felipe estava no lado de fora, sentado na varanda, pensando no que Gustavo tinha falado. Gustavo havia dito que não foi nada significativo, mas e se ele estivesse mentindo? Se ele tiver gostado do beijo, e mais importante quem o havia beijado era o mesmo cara que vinham os atormentando. Cecília foi se aproximando com dois copos de chocolate quente. Felipe pegou um e a mãe se sentou.

Cecília. Gustavo me falou o que houve. Sei que é difícil.

Felipe: o que acha que eu devo fazer mãe?

Cecília:bem, ele te contou o que aconteceu, se ele não tivesse contado uma coisa tão seria dessas e você descobrisse ai sim, mas ele quem te contou filho, da chance a ele.

Felipe: eu sei, mas, fico com medo de perde-lo, eu nem sei quem é esse cara.

Cecília: mais uma razão, você ficando assim com ele será mais fácil para o outro se aproximar. Posso chamar ele?

Felipe: pode.

Cecília saiu e Gustavo entrou.

Gustavo:Lipe, me perdoa?

Felipe abraçou Gustavo na varanda e se beijaram. Escondido atrás de um poste, um outro garoto chorava ao ver Gustavo beijando Felipe.

RESIDENCIA DE DEISE

Ricardo e Mariana estacionaram a moto perto da casa de Deise.

Mariana: a casa é aquela.

Mariana apontou a casa e os dois seguiram o caminho, Ricardo bateu na porta da casa de Deise, a mulher atendeu olhando primeiro Mariana.

Deise; garota eu ja te falei para não... Ricardo?

Ricardo: oi professora, podemos falar com a senhora um minuto?

Deise: o que vocês querem?

Ricardo: não vai nos chamar para entrar?

Deise os convidou, sua família não estava em casa, sentaram-se no sofá.

Ricardo: Sei que a Mariana já veio aqui e falou com a senhora, mas precisa me escutar, precisamos muito de você no nosso lado.

Deise: E digo a mesma resposta, não, não vou fazer mal a Carol, deixe ela em paz.

Mariana: eu disse que essa tonta, não ia ceder.

Deise: escute aqui garota.

Deise se levantou e em seguida Ricardo.

Ricardo: Mariana, por favor espera lá fora, deixa que eu converso com a Deise.

Mariana achou melhor e saiu da casa, Ricardo se virou para Deise.

Deise: achei que você era amiga da Carol, Ricardo.

Ricardo: Professora, sente-se, tenho uma proposta a qual você não vai recusar.

Ricardo deu um sorriso, e se sentaram. Em alguns minutos, Ricardo saiu acompanhada de Deise, ate Mariana.

Mariana: então?

Deise: negocio fechado, parceira.

Deise olhou para Ricardo, que fez um sinal positivo.

Parte 2:

RESIDENCIA DE PEDRO

Pedro já estava branco, já perdera boa parte de seu sangue, que formava uma poça no chão, já haviam se passado duas horas de tortura e cortes, nos braços, nas pernas e nas costas.

Matt: já acabei, já deu o tempo que deveria te torturar.

Pedro: e não vai me dizer, quem mandou fazer isso?

Matt: ele só mandou te dizer uma coisa “ Todos cometem erros, e você cometeu o maior erro da sua vida”

Matt começou a arrumar as coisas na mochila, deixando Pedro martelando, qual seria o erro que ele cometerá, mas nada vinha em sua mente,ele fazia seus Planos tão perfeitos que não permitia a ter erros.

Pedro: quem será? Maicon esta preso, será que?... não, eles também estão mantidos em cativeiro. Amanda morta, Breno morto, Sâmara morta. Será que o Fernando?, ele não teria essa coragem. GAROTO SEU DESGRAÇADO, ME FALA QUEM ÉÉÉ.

Matt: sinto muito Pedro, mas já estou indo.

MATT e Pedro ouviram a moto parar em frente a casa, era a moto de Ricardo. Matt se desesperou, Pedro começou a gritar, Matt amordaçou Pedro, e saiu pelos fundos. Ricardo entrou na casa e encontrou-se com Pedro amarrado e se apressou para liberta-lo. Tirando primeiro a mordaça.

Pedro: Rápido, ele saiu pelos fundos, vai atrás dele, vaiiii

Pedro apesar de fraco colocou força para falar, Ricardo saiu correndo atrás de Matt, que ja estava a alguns metros de distancia, mas foi atrás.Pedro continuou sentando, por alguns minutos ate Ricardo voltar e desamarra-lo.

Pedro: achou ele, quem ele é?

Ricardo: desculpe, ele fugiu,o perdi de vista.

Ricardo falou levando Pedro para o banheiro, para cuidar de todos os ferimentos.

----------------

DIA

----------------

Pedro acordou no dia seguinte, todo acabado, Ricardo preparava o café da manha, quando o celular de Pedro tocou, ele atendeu. Era Fred

Pedro: do jeito que estou aqui, acho melhor você me vim com boas noticias

Fred: e tenho, encontrei o Lucio.

Pedro: encontrou? Não precisamos mais dele, já descobrir para quem o Maicon ligou, não tenho mais nada a tratar com Maicon.

Fred: mas mesmo assim, deixa eu leva o Lucio vai, quero ver a cara do Maicon quando reencontra-lo.

Pedro: ok ok, abusado, traga o rapaz, pode ser ate mesmo divertido.

Fred: ainda hoje eu chego ai com ele. Tchau

Pedro: tchau, e quando chegar, vai direto para sua casa, não apareça aqui, entendeu?

Fred: ok. Fui.

Pedro guardou o celular e e ficou martelando a frase mais uma vez na cabeça “ Todos cometem erros, e você cometeu o maior erro da sua vida”

Pedro: O que eu deixei passar?

PRISÃO

Leo estava na cela, quando um dos policias veio busca-lo.

Policial: tem visita para você.

Léo: visita, quem é?

O policial nada comentou e levou Léo, dessa vez não na cabine dos telefones, mais para um visita a contato.

Policial: vocês tem cinco minutos.

Léo entrou, mas não reconhecia o homem, Léo se sentou estranho.

Léo: quem é você?

???: Não se lembra de mim?

Léo reconheceu a voz

*** Súdito: senhor, tem alguém ai que quer te ver

Léo: quem é?

Súdito: não conheço senhor.

Léo foi para o gabinete e depois homem chegou, estava com uma mascara no rosto, estava sendo segurando pelos outros.

Léo: o que significa essa mascara?

???: não quero que ninguém me reconheça, e não se preocupe não sou policial, eu era muito intimo de Matoquente. E agora que você assumiu o lugar dele acho que precisamos conversar. ***

Lóe: você é o mascarado, daquele dia, o que me encomendou uma morte, o que quer aqui?

???: Você quer respostas, não é? Sobre seus ... la fora.

Lóe: tem noticias dele? Eles vão...

Faziam gestos para os policiais não perceberem.

???: Eu controlo tudo lá agora Léo, eles agora seguem minhas ordens, você não manda mais em nada.

Parte 3:

Leo; O que? O Que esta acontecendo?

???:Eu Sou irmão do Matoquente, sei que você o matou, mas não é por isso que você não manda mais em nada. E sim, por ter se recusado ao meu pedido.

Léo: seu pedido?

Léo se lembrou também.

*** Léo: o que deseja, mascarado?

???: preciso encomendar uma morte.

Léo: uma morte de quem?

??? sussurrou no ouvido de Léo.

Léo: esta fora de questão.

???: mas por que, achei que você queria dinheiro e estou disposto a pagar.

Léo: quem é você, e por quer quer mata-lo?

???: vingança. Mas então, topa?

Léo: sinto muito, mas não.

???: fez uma escolha errada Léo. ***

Léo passou a mão pela cabeça, “ O mascarado” sorriu

???: depois daquele dia, eu te dei uma ultima chance e você recusou, cuidado Léo, você também cometeu um erro Léo, quando não se aliou a mim

Léo: o que esta dizendo? Quem é você, seu desgraçado?

???: Sou aquele que ira por um fim em você e no Pedro.

Léo: Guardas, guardas.

???; Hahahahaha, tenho gente infliutadas em tudo que é canto, desde um DJ que sofre por Pedofilia, a Policiais e presos. Bem vou nessa, der lembranças ao Quebra cabeça.

“ O mascarado” saiu deixando Léo abismado. No lado de fora, ele entrou dentro do carro.

???: Seu fim esta próximo Pedro Rocha. Matt ja te assustou, agora é a minha vez

Continua...


Leia também
LUTA ARMADA há 8 horas

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 4


Paz Celestial há 18 horas

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 11


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 1 dia

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 55


Poema Suado há 1 dia

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 44


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 19


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12