Parte 1:

Tonia correu ao encontro de Ricardo desesperada, ao redor varias pessoas curiosas pararam para ver o que houve.

Tonia: Ricardo fala comigo, pelo amor de Deus.

Plinio: calma Tonia, naõ toque nele já liguei para uma ambulância.

Tonia: quem era aquele no carro? Alguém anotou a placa?

Tonia falava com as pessoas presentes, mas ninguém havia anotado, Tonia estava desesperada ao ver o corpo inerte de Ricardo ali ao chão. Demorou uns dez minutos ate uma ambulancia chegar e prestar os primeiros socorros.

Enfermeiro: você é da família?

Tonia parou para pensar um pouco.

Tonia: eu... sou a namorada dele.

Enfermeiro: lamento, informe a um familiar.

A ambulância partiu deixando Tonia incrédula com a situação. Tonia ligou para Zélia avisando, em seguida pegou um taxi mais Plinio em direção ao hospital.

Plinio: namorada dele?

Tonia: naõ sabia o que dizer.

O resto da viajem foi em silencio.

RESIDENCIA FAMILIA FERNANDES

Gustavo saiu do quarto para comer alguma coisa e encontrou Cecilia na cozinha. Procurou por Felipe mas não o encontrou.

Gustavo: cade o Lipe?

Cecilia: esta tomando um banho, vocês discutiram?

Gustavo: mais ou menos.

Gustavo se acomodou na cadeira.

Cecilia: Gustavo, eu e o Lipe fomos a casa dos seus pais, falamos com ele e eles concordaram em receber você de volta.

Gustavo olhou para Cecilia.

Gustavo: isso é verdade?

Cecilia: sim, seria bom que você mesmo fosse falar com ele.

Gustavo: não, não vou.

Gustavo voltou para o quarto.

RUA

Andre estava pela rua fazendo compras que Zélia havia pedido, decoração de Natal, já que o Natal estava próximo, no caminho encontrou uma garota sozinha sentanda num banco chorando. Andre se aproximou devagar.

Andre: Oi, aconteceu alguma coisa? Por você esta chorando?

A menina levantou os olhos e se encontrou com os de Andre.

Menina: não te interessa.

Andre: calma, só estava querendo te ajudar.

Andre já estava saindo quando a menina voltou a falar.

Menina: tudo bem, desculpa. É que acabei de terminar com meu namorado.

Andre sentou-se ao lado da garota.

Andre: me chamo Andre, qual é seu nome?

Menina: Me chamo Julia.

Andre e Julia ficaram conversando, ate Andre conseguir tirar um sorriso de Julia.

HOSPITAL

Zélia chegou correndo e aflita ao quarto de Ricardo, Tonia e Plinio estava presente

Zélia: anwww, o que houve com meu filho?

Tonia: ele foi atropelado, quando foi me buscar na entrada da cidade.

Zélia: mas como? Quem o atropelou?

Tonia: não sabemos, ninguém anotou a placa do carro.

Zélia se aproximou ate a cama e olhou Ricardo.

RESIDENCIA DE CAROL

Carol acompanhou Blenda ate em casa, a garota havia recebido alta, e queria ir para sua casa, mas por muita insistência de Carol ela acabou indo para casa da namorada, estavam no quarto.

Carol: prometo, é ate você se sentir melhor e ai poderá ir para sua casa.

Blenda: só não quero atrapalhar ninguém.

Carol: que isso? Você é minha namorada, não vai atrapalhar ninguém, rum. Agora vai dormir um pouco.

Blenda:eu não quero dormir.

Carol: mais você tem que descançar amor.

Blenda: toda vez que fecho os olhos, eu lembro dele, e quando eu durmo tenho pesadelos, não quero dormir Carol.

Carol alisou o rosto da namorada, deitou na cama com ela e a abraçou.

Carol: nada vai acontecer, estou aqui com você, esta vendo? Vou dormir aqui com você e você vai sonhar comigo.ok?

Blenda deu um sorriso e fechou os olhos.

PRISÃO

Estavam vários prisioneiros no pátio, quando Pedro viu um alvoroço da chegada de um prisioneiro. Pedro se aproximou para ver.

Preso 1: é o quebra cabeça, ele voltou da enfermaria.

Pedro: então esse é o quebra cabeça?

Pedro sussurrou.

Quebra cabeça: Cade aquele desgraçado do Léo?

Parte 2:

Pedro se manifestou.

Pedro: Léo se uniu ao tal de Fera, senhor.

Quebra cabeça se virou para Pedro e o estudou.

Quebra cabeça: e quem é você?

Pedro: Pedro Rocha, e acho que temos fins semelhantes, senhor.

Pedro deu um sorriso e olhou para Léo

RESIDENCIA DE AUGUSTO

Augusto preparava o almoço, enquanto Davi descançava no quarto e Rafael tomava um banho. Rafael terminou, se vestiu e foi ate o quarto de Davi.

Rafael: posso entrar?

Davi: pode sim.

Davi se sentou, e Rafael sentou-se na cama.

Rafael: como você esta?

Davi: estou bem, graças a você.

Rafael: só fiz aquilo porque era o certo a fazer, sei que você faria o mesmo. Vou desçer para falar com Augusto, quer que traga alguma coisa para você?

Davi; não, valeu.

Rafael ia saindo quando Davi falou.

Davi: Rafael, me desculpa por ter implicado com você, mas eu só não queria perder o Augusto.

Rafael: eu sei disso, e nunca vai perde-lo.

Davi: Agora eu sei disso, e Rafa, obrigado por faze-lo feliz, irmão.

Davi sorriu e Rafael sorriu também e deu um beijo na testa de Davi.

Rafael: obrigado a você, irmãozinho.

HOSPITAL

Zélia já havia saído, e Plinio foi tomar um café, quando Ricardo acordou e viu Tonia ao seu lado. Ricardo desviou os olhos.

Ricardo: eu não consigo olhar mais nos seus olhos. Fiz muitas coisas erradas pensando que você havia partido.

Tonia: eu soube, mas agora não é hora de pensarmos nisso. Voce tem que descansar, tem ideia de quem possa ter te atropelado?

Ricardo: deve ter sido acidente.

Tonia: ok.

Os dois ficaram em silencio, Ricardo se sentia sujo por tudo que fizera, Tonia se sentia culpada pelo que rolou entre ela e Plinio. Achou que deveria contar.

Tonia: sabe, você precisa saber uma coisa, quando eu e Plinio estávamos presos no barco, nós...

Ricardo: não precisa dizer, você tem todo o direito depois do que eu fiz com você.

Tonia: mas você não sabia que eu estava presa.

Ricardo: Tonia, não precisamos dar satisfação, não estamos mais juntos.

Tonia ficou em silencio por um tempo.

Tonia: não estamos?

Ricardo: eu não conseguiria mais.

O silencio voltou e ambos estavam com os olhos molhados.

Tonia: tudo bem, eu, eu vou para casa.

Ricardo: ah sim, teu pai, ele esta aqui na cidade.

Tonia olhou para Ricardo.

Tonia: teu atropelamento não foi acidente

Tonia saiu do quarto.

Parte 3:

------------------

Noite

--------------------

Gustavo e Felipe ficaram estranho um com o outro o dia inteiro. Felipe estava na sala vendo TV e Gustavo no quarto, Cecília havia saído para a padaria. Gustavo entrou na sala.

Gustavo: felipe, não fica assim comigo.

Felipe ficou mudo.

Gustavo: olha, eu não falo mais com Nicolas se você quiser, mais não fique assim comigo, por favor. Eu... eu te amo.

Felipe olhou para Gustavo que se aproximou para beijar Felipe.

Felipe: você me chamou de criança besta Gustavo,você nunca havia falado comigo dessa forma, e falou para defende-lo. Depois de 3 anos de namoro.

Felipe saiu da sala chateado.

PRISÃO

Maicon estava deitado em sua cama na sela, na beliche de baixo enquanto seu colega ficava na de cima.o colega levantou para urinar e viu Maicon pensativo.

Cara: tem alguém la fora?

Maicon: não, acho que não.

Maicon falou pensando em Fernando.

Maicon: quem eu deixei la fora, é pagina virada, só preciso pagar pelos meus erros e depois recomeçar tudo do zero.

Maicon tentou dormir.

RESIDENCIA DE TONIA

Tonia estava com Plinio na casa, Robson não havia aparecido, Plinio estava arrumando suas coisas.

Plinio: eu vou para um hotel, sei que você esta muito confusa entre mim e Ricardo, acho que você precisa de um teto para se decidir definitivamente. Além disso o Robson esta aqui, acho que vocês dois deveriam conversar sozinhos.

Tonia:ok

Plinio saiu, Tonia deitou-se na cama. Ela teria realmente que escolher. Ficou pensando ate que Robson chegou na casa.

Robson: Filha?

Robson foi abraçar Tonia, que o empurrou.

Tonia: o que você veio fazer aqui?

Robson: eu vim te ver minha filha, a sua mãe, ela faleceu e seu ultimo pedido foi para que eu e você fizessemos as pazes.

Tonia: ela, ela morreu? Naõooo

Tonia caiu chorando e Robson foi ate ela.

Tonia: foi você,você a matou de desgosto, e você atropelou o Ricardo?

Robson: o que não, não fui eu.

Tonia: eu não acredito em você, quero que saia daqui, va pra um hotel.

Robson: se voce quer assim.

Robson pegou suas coisas e saiu. Tonia chorou.

RUA

Robson estava dentro do carro em um beco, quando alguém chegou e se sentou.

Plinio: aqui estou eu.

Robson: precisamos conversar, me conte tudo.

Continua...