Parte 1:

Os dois se olharam nos olhos relembrando o tempo em que eram amigos e Léo ajudava Pedro, relembraram também as traições.

Pedro: então é isso, você parece estar bem a parte das coisas, me mantenha informando.

Léo: com certeza, estaremos lá juntos, e vejo que de alguma forma você conquistou meus antigos homens. Poderia ceder algum deles para mim?

Pedro: não sou dono deles, não o trato como você e os outros os tratavam, são homens livres.

Pedro olhou ao redor para Lauro e os outros.

Léo: então, eles podem escolher se ficam com você ou vem comigo.

Pedro: Sim.

Léo: então rapazes, o que me dizem?

Pedro ficou olhando, alguns andaram para o lado de Léo e outros ficaram com Pedro. Pedro possuia quatro e Léo cinco, restando apenas Lauro.

Pedro: falta você Lauro.

Léo: com quem você fica?

Lauro andou para direção de Pedro. Que sorriu e Léo também sorriu.

Léo: conquistou ele, de que modo hein?

Pedro: poupe-me de seus comentários.

Pedro e os outros iam saindo, e Léo falou.

Léo: somos amigos agora Pedro, estamos no mesmo lado.

Pedro confirmou com a cabeça e saiu. Léo ficou com os homens na sala.

Léo: mas você vai morrer juntos com todos os outros viadinhos, amigo.

Pedro e Lauro caminhavam atrás dos outros, Pedro apreciando a paisagem.

Lauro: você e o Léo juntos?

Pedro: Se tem uma coisa que o Fernando me ensinou muito bem ensinado, é que eu não devo confiar, nem acreditar em ninguém, Lauro.

Lauro: mas esta confiando em mim.

Pedro: também não. Lauro, se esta pensando em me trair, saiba que muitos já tentaram me derrubar, mas como dizem, vaso ruim não quebra.

Lauro: não, não se preocupe, não estou pensando em te trair. Se quiser, podemos ate repetir o que fizemos hoje, lá dentro, você se mostrou ser um cara legal.

Pedro: legal?

Lauro: bem, você entendeu. Se quiser, podemos ser amantes, com beijo e tudo.

Pedro: pra quem dizia não curti, passou a curti muito rápido.

Lauro: ahh, sabe como é né.

Pedro sorriu estranhamente para Lauro.

------------------------

DIAS DEPOIS

-------------------------

Fernando e Matt estavam no hospital ao lado de Theo. Vendo a felicidade estampada na cara do cantor.

Theo: finalmente, vou poder sair desse hospital hoje. Aleluia, Matt amor, use uma roupa de bombeiro, porque eu estou num fogo.

Matt: Pode deixar.

Fernando: não preciso ficar aqui ouvindo isso, fui.

Theo: kkkkk, e eu tive que ficar escutando você falar como foi sua primeira vez com o Guilherme.

Fernando: é diferente.

Theo: seiii. Kkkk.

Fernando: mais serio, tenho quer ir amigo, amanha tem prova, preciso estudar.

Theo: quem estuda pra prova de Inglês pelo amor de deus? Todo ano só da verbo to be e precisa estudar?

Fernando: fui, beijos pros pombinhos.

Theo: beijos.

Fernando saiu deixando o casal a sós.

Theo: e não to brincando não, use roupa de bombeiro.

Matt: a mangueira já esta aqui.

Theo: hummmm

----------------

Fernando entrou na boate e encontrou a galera toda reunida arrumando a festa de boas-vindas.

Fernando: e os seguranças?

Ricardo: estão la dentro senhor Nando. Um tal de Paulo e César.

Fernando: e a lista de convidados, cadê?

Plinio: aqui, veja se esta tudo ok.

Fernando: Hummm, todos amigos, parentes dos amigos. Quem é Felipe, Edgar, Gustavo, Julia, Thiago e Matheus?

Ricardo: uns amigos meus.

Fernando: ok. Comidas e bebidas ok?

Gabriel: ok

Fernando: um namorado lindo para mim, ok?

Guilherme: aqui senhor.

Guilherme sorriu e pulou na frente de Fernando beijando.

Fernando: só falta a Blenda para cantar e Theo para curtir a festa dele, e a noite chegar.

A boate estava deslumbrante.

PEDRO E LÉO

Léo estava na casa onde Pedro estava refugiado, para dar as ultimas informações sobre o ataque.

Léo: Sim, Theo esta recebendo alta hoje, e eu vi um movimento na boate, estão arrumando a festa.

Pedro: então vai ser mesmo hoje.

Lauro: Pedrooo cheguei.

Pedro: oiiii

Pedro beijou Lauro na boca, esses dias que passaram os dois haviam se aproximado profundamente. Léo virou o rosto.

Léo: não façam mais isso na minha frente, Lauro, pensei que você não era um desses.

Lauro: sabe que eu também, mas se tem uma coisa que eu aprendi com o Pedro, foi que podemos amar de formas diferentes.

Léo: a poupe-me, bem eu vou indo tenho mais o que fazer. Mais tarde eu volto, com alguém e eu e você, Pedro, iremos a boate.

Pedro: quem é?

Léo: alguém que eu já deveria ter mandado dessa pra melhor.

Léo saiu.

Pedro: muito lindo o que você disse.

Lauro: foi tudo verdade.

Lauro beijou Pedro e alisou sua face.

Lauro: você é uma pessoa que me intriga Pedro.

Pedro: te intrigo como?

Lauro: não sei o motivo, mas ainda não sei o que você é.

Pedro: hummm, uma hora você descobre. Mas sabe o que eu sou agora?

Lauro: o que?

Pedro segurou a mala de Lauro sorrindo safadamente.

Pedro: Seu namorado passivo, vamos pro quarto.

RESIDENCIA DE RAFAEL E AUGUSTO

Rafael estava deitado na cama, Augusto chegou e se deitou ao lado do companheiro

Augusto: confirmei nossa ida a festa de boas vindas pro Theo.

Rafael: aii amor, não sei se eu vou

Augusto: claro que vai, Theo é nosso amigo, Rafa, precisamos esta lá, seria uma desfeita se não fossemos

Rafael: verdade, mas seria cabível eu ir, perdi minha mãe recentemente.

Augusto: amor, você precisa superar, por favor vamos, você não vai precisar festejar, beber, dançar. Podemos ficar sentados em uma mesa. Pelo Theo, vamos.

Rafael: esta bem, eu vou. Pelo Theo e por você.

Augusto sorriu e beijou Rafael.

RESIDENCIA DE CAROL E BLENDA

Blenda estava carregando Marilia e andando de um lado a outro cantando para o neném dormir.

Blenda: ... três patinhos foram passear, além da montanha na beira do mar, a mamãe gritou qua qua qua qua,mas só dois patinhos voltou de la...

Blenda foi surpreendida com o beijo de Carol

Blenda: não faz zuada, ela esta dormindo. Achou uma baba?

Carol: achei sim, na verdade não é uma baba.

Blenda: quem é?

Deise entrou na casa.

Blenda: Deise?

Carol: Sim, amor, ela já teve filhos, não achei ninguém melhor.

Deise: pode ficar tranquila vou cuida bem dela.

Blenda: então ok, deixei tudo anotado na geladeira. Vamos amor.

Blenda colocou o bebe no berço e ia saindo.

Deise: Carol

Carol virou.

Carol: obrigada, você abriu meus olhos, eu assumir para a minha família, e estou namorando uma mulher.

Carol: fico feliz por você Deise, cuide bem da minha menina.

As duas saíram para boate.

RESIDENCIA FAMILIA BRANDÃO

Henrique e Mauricio estavam em casa, Henrique estava tentando ainda digerir a noticia de que Léo ainda estava vivo.

Henrique: a policia não podia ter escondido um fato desse da mídia, as pessoas tem que saber sobre as coisas que podem afeta-los. Estou indignado. Pior, foi o Léo que matou a mãe do Rafael.

Mauricio: calma amor, ele estava mantendo a família do delegado reféns.

Henrique: eu sei, o que meu irmão se tornou.

Bateram na porta.

Mauricio: deve ser a pizza, deixa que eu atendo.

Mauricio foi atender, deixando Henrique sozinho, depois de um tempo Henrique estranhou a demora e foi na sala. E Léo estava parado ali com uma arma apontada para mauricio

Henrique:Leo?

Parte 2:

Léo: demorou de chegar irmãozinho, esperava encontrar só você, mas o macho também esta aqui, fica melhor. Saia primeiro e entre no carro ou mato ele.

Henrique: Léo, irmão, para com isso

Léo: bora, não estou brincando anda logo, que eu estou com pressa, já vai escurecer e tenho mais o que fazer.

PEDRO

Pedro e Lauro estavam namorando dentro da casa, quando dois caras apareceram.

Pedro: Paulo e César, como foram a missão de vocês?

Paulo: sucesso, somos os seguranças hoje a noite.

Pedro: ótimo, acho que Léo já falou o que vocês vão fazer né?

Cesar: já sim, cadê ele?

Léo: estou aqui.

Léo entrou levando Henrique e Mauricio.

Léo: trouxe meu irmão e namoradinho dele.

Pedro: pra que? Eles não iam para boate?

Léo: iam, falou certo, mas antes de irmos, preciso de um aperitivo e quero matar eles aqui logo.

Lauro: por que eles são gays?

Léo: exato.

Lauro olhou para Pedro e os outros.

Léo: a noite esta chegando.

-----------

NOITE

-----------

Theo já estava em sua casa com Matt estupidamente feliz e doido para pisar no palco.

Theo: vamos na boate amor, quero cantar.

Matt: ah não, estou cansado.

Theo: Matheus Araujo, você vai sim.

Matt: chamou pelo meu nome, melhor eu ir. Vamos seu mimado.

Matt e Theo chegaram na boate. os dois seguranças Paulo e César ainda não estavam na porta, mais observavam. Ao entrar Theo foi surpreendido por todos

Todos: Surpresaaaa

Theo: Ai meu Deus, isso é pra mim?

Fernando: claro amigo.

Blenda: seja bem vindo de volta parceiro, sobe aqui.

Theo subiu correndo, havia tanta gente ali. Todo mundo que ele conhecia e gente que não conhecia. Subiu e começou a cantar.

Zélia: esse garoto canta bem hein.

André: verdade.

Julia: prefiro meu amor.

Julia beijou André. Felipe, Cecilia, Gustavo e Edgar riram.

Leonardo: Se eu soubesse que eu conhecia um cantor de sucesso, não teria feito o que eu fazia.

Leila: pra você ver amor.

Theo: não acredito nisso, isso esta muito perfeitooooooooooo

No lado de fora, sem que ninguém lá dentro percebe-se, os seguranças haviam trancado a porta.

PEDRO

Estavam todos armados, equipados, prontos para irem para boate, Léo estava com Henrique e Mauricio.

Pedro: Vocês, Léo falou para vocês irem na frente, vocês quatro também, vamos depois com o Lauro.

Pedro falou se referindo aos três caras de Léo e os quatro dele

Cara: certo.

Pedro sorriu. Os sete caras foram na frente e entraram em um dos carros roubados. Lauro chegou.

Lauro: esperem.

Cara: o que foi?

Lauro rapidamente jogou uma bomba de gás dentro do carro. Matando todos imediatamente

Lauro: Meu amor mandou, eu faço.

BOATE

Ricardo estava observando todo mundo presente, quantas historias ele poderia contar. Todo mundo que eles conheciam estavam ali.

Tonia: o que foi amor? Ta pensativo.

Ricardo: só olhando todos eles aqui, todos eles farão partes do livro.

Tonia: A vem o papo de escritor

Ricardo sorriu e beijou Tonia. Seguido de todos os casais se beijando. Zélia ficou olhando todos ali e sorriu. Em outra mesa viu Daniel também sorrindo.

Felipe embora estivesse rindo com os outros, observava tanto Edgar, quanto Gustavo, Thiago que estava com Matheus reparou e colocou a mão no ombro do amigo. Felipe olhou pra ele.

PEDRO E LÉO

Léo puxou Henrique e Mauricio que estavam amarrado um no outro para fora, e chamou seus parceiros.

Léo: mais onde eles se meteram?

Pedro: Léo, quero falar uma coisa com você antes.

Léo: o que?

Pedro: nunca confie em ninguém.

Lauro por trás bateu a arma na cabeça de Léo o fazendo desmaiar.

Henrique: Solte ele, o que vão fazer?

Parte 3:

Pedro: Uma vez, ele quase me matou enforcado, uma das piores mortes que eu acho que existe, nada mais justo de retribui com outra morte, que eu acho horrível.

Henrique: paraaa, o que você vai fazer?

Pedro descobriu o chão, onde havia um buraco que havia sendo cavado a dias. Depois ele e Lauro voltaram com um caixão.

Henrique: naõooo, solte ele. Por favor

Pedro: Serio? Ele ia matar vocês.

Lauro colocou Léo dentro do caixão e fechou, ele e Pedro jogou o caixão no buraco e começou a jogar terra em cima. Depois de uns seis minutos. Léo acordou vendo tudo escuro.

Léo: onde é que eu estou? O que é isso.

Léo sentiu a terra entrando, pegou um isqueiro que estava no bolso e acendeu e viu que estava no caixão.

Léo: nãoooooooooo, pedroooooooooooo.

Pedro e Lauro terminaram de jogar a terra.

Pedro: Espero que ele acorde antes de morrer e sinta sua vida deixando seu corpo.

Debaixo da terra, Léo encontrou um gravador e ligou.

Gravador ( Pedro): Sabia que você estava armando algo para mim junto com o Lauro, mas eu aprendi a não confiar em ninguém, uma pena, eu estava realmente quase me apaixonando por ele. Bem, só para deixar claro para você. Você esta a 7 palmos de terra, espero que o oxigênio demore bastante a acabar. Ps: não se preocupe, o Lauro também vai morrer e ainda vou invadir a boate m dia te vejo no inferno, beijos.

Léo: Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Lauro: Então Pedro, o que vai fazer com eles dois?

Pedro: nunca foram meu alvo.

Lauro: então vamos para boate.

Pedro: um momento Lauro.

Lauro virou para Pedro, quando recebeu o tiro bem no peito e caiu, ainda respirando. Pedro se aproximou

Lauro: Por... que?

Pedro: Eu sei que você ia me trair uma hora. Você estava ao lado de Léo.

Lauro: Pedro... eu... te ajudei... a mata-lo.

Pedro: Putz, é verdade, mas mesmo assim não confio mais em ninguém.

Lauro: Ahh... Eu... agora sei... o que você é. De todos criminosos que eu já conheci... você... é o de pior espécie.

Pedro ficou serio e observava as lagrimas de Lauro.

Lauro: Pe...Pedro, eu... nunca... iria te trair... você não... esta... mais em si... você esta louco... e não enxergou.

Pedro: o que?

Lauro: Que... eu...realmente... te... amei. E esse amor... me matou... você... é... um... monstro. Ahhhhhh

Lauro deu seu ultimo suspiro olhando para Pedro.

Mauricio: Você matou um homem que te amou?

Pedro ficou olhando o corpo de Lauro sem vida ali no chão. Serio.

Pedro: Sera que eu virei realmente esse monstro que todos falam?

Pedro parou e sorriu.

Pedro: Pelo visto sim. Sinto muito Lauro, Fernando matou você, a culpa é toda dele, ele me ensinou a desconfiar quando me usou para recuperar a mídia de meu primo. Chega, é hora do final. É hora do ultimo ato.

Pedro deu as costas rumo a boate.

Continua...

No próximo Capitulo...

Tudo chega ao fim. As surpresas e emoções do Antepenultimo capitulo de descobertas Adolescentes.O ataque a boate culminara ao embate final entre o bem e o mal.Quem vencera essa?A escolha de felipe.O reencontro de Ricardo,Fernando e Pedro.Nao percam as emoçoes finais dessa emocionante historia.