Minha cunhadinha e a "tal mãozinha" sinistra

11 de Agosto de 2014 professor Contos 1276

Minha cunhadinha, decidiu dormir na casa de sua amiga Alice após a escola. Elas se divertiram bastante,decidiram  contar  histórias de terror. Contaram várias  e decidiram parar pois estava bastante aterrorizadas.

As meninas foram dormir no mesmo quarto, mas em camas separadas, pois um dos móveis estava livre devido a morte da irmã de Alice , em um acidente trágico de moto.

Demoraram para pegar no sono devido as histórias que tinham contado e uma tempestade começou muito forte,piorou tudo. Trovões com barulhos assustadores, os relâmpagos iluminavam o quarto fazendo sombras grotescas.

Elas tremiam até que uma delas falou:

- Por favor me dê sua mão, eu estou morrendo de medo...

Ambas esticaram os braços para se sentirem mais confortadas e protegidas. De mãos dadas o medo pareceu desaparecer e elas acabaram caindo no sono. Na manhã seguinte elas acordaram , com o tempo bom  e muito sol . Antes delas saírem , as garotas tomavam café da manhã e lembravamdo pavor que sentiram na noite anterior.

- Que bom que você me deu sua mão na noite passada, apesar de estar com a mão muito gelada – disse Alice.

- Obrigada você também. Eu estava tão assustada quanto você, engraçado sua mão estava também gelada. – respondeu minha cunhadinha.

A mãe de Alice que ouvia a conversa e perguntou se elas haviam mudado as camas de lugar, pois eram muitodistantes seria impossível elas conseguirem apertar as mãos enquanto estavam deitadas.

Alice e minha cunhadinha foram até o quarto e sentiram um calafrio na espinha quando verificaram que por mais que esticassem seus braços não conseguiriam tocar suas mãos...

-Meus Deus...... as duas exclamaram ao mesmo tempo.

Naquela noite de tempestade, não eram somente os vivos que estavam com medo... e elas receberam a visita de alguém, pois aquele quarto  também era o mesmo da irmã de Alice.

 

Fim



Leia também
Lembra? há 8 horas

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 9


Principio há 8 horas

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 8


Viandar há 8 horas

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 7


Fluxo do tempo. há 8 horas

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 10


Sou há 8 horas

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 8


Ame...! há 8 horas

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 6