"Primeiro amor da minha vida" conto de amor

20 de Agosto de 2014 professor Contos 971

MEU PRIMEIRO AMOR
Eu tinha treze anos quando conheci o José Frederico.
Era um menino lindo,de quinze anos.

Todas as meninas gostavam dele, e eu não poderia ser exceção.
Um dia ele veio conversar comigo no intervalo da aula.

Meu coração bateu descompassado.Como? Por que comigo? Havia tantas meninas mais bonitas que eu ...

Eu, que sempre me senti um pouco inferiorizada em relação às garotas mais rivais da minha cidade, começei a me achar uma princessa!

Começamos a namorar, e durante dois anos tudo pareceu ser magnifico. Eu era muito nova, mas meus pais eram bem abertos, e deixavam que ele fosse a minha casa.
Nosso namoro nunca passou dos abraços e beijos, mas eu sabia que ele era o homem da minha vida e que só com ele eu seria feliz.

Porém, ele entrou na faculdade de agronomia e mudou-se para Piracicaba. A distância, as novas meninas, a minha insegurança,tudo foi fazendo com que eu ficasse temerosa de que ele me esquecesse.

Ele pediu um tempo, disse que queria pensar e, com as clássicas desculpas, foi embora. Passei quatro anos sem vê-lo. arrumei alguns paqueras, mais nada de querer namorar firme.

Um dia, estava em um baile com uma amiga e de repente o vi: ele olhou para mim, sorriu e passou reto. Quando começou a tocar a musica Do you Wanna Dance ele veio me tirar para dançar.

Dançamos de rosto colado a noite inteira, e ele me disse que nunca havia conseguido me esquecer.

A partir dessa noite, reatamos o namoro. Foram dois meses de extrema felicidade. Até o dia em que recebi a notícia de que ele havia sofrido um acidente de carro e que tinha falecido.

Fui ao funeral parecendo um zumbi. Não queria acreditar que o primeiro amor da minha vida estava me deixando,e dessa vez para sempre.

Faz dez anos que isso aconteceu, e até hoje não voltei a me apaixonar. tenho certeza de que outros amores virão, mas esse será sempre o primeiro, e o inesquecível!



















retirada do livreto contos de amor

de autoria de lígia Pedroso

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
LUTA ARMADA há 8 horas

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 4


Paz Celestial há 19 horas

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 11


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 1 dia

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 55


Poema Suado há 1 dia

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 44


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 19


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12