Amor incondicional..... esse amor bandido!!!

12 de Setembro de 2014 professor Contos 2780


Trabalho a noite em um motel, estou aqui sozinha 05:53 da manhã, tudo começou quando eu tinha 16 anos, estudava a noite, e na minha sala havia um garoto o Marcos Paulo.

Na verdade eu achava ele muito estranho, mas todo dia ele me dava dinheiro pra comprar lanche na cantina. Fiquei com um amigo dele, sempre via o interesse dele em mim, mas nunca liguei pois achava que nunca ia ficar com ele.

Bom na verdade eu tenho um impulso uma caidinha por garotos "bonzinhos" tipo inocentes, mas inocentes mesmos, porém todos que eram bonzinhos a maioria era feio.... eu adorava assim mesmo, na verdade amava garotos assim.

No segundo ano fui para estudar no período da manhã, Marcos sempre ia lá, mais para ver seus amigos, e às vezes passava na minha sala, atè aqui nada demais.

Um dia, fui para a praça com uma amiga minha e lá estava Marcos , um casal e uma amiga deles, eles nos chamaram para ir numa festa.

No caminho, eu fiquei observando e que 2 pessoas iam ficar de vela, foi ai que eu tive a ideia de ficar com o Marcos, enfim ficamos.

No fim ele me levou ate a esquina de casa pois minha mãe não me deixava namorar.

Ficamos durante duas semanas até que um dia , minha mãe descobriu, e me bateu,inclusive foi pra coima dele também.

Eu continuei ficando com ele escondido é claro. Nessa época o Marcos completara 18 anos mas estava fazendo coisas erradas, (roubo), sempre aconselhei-o a parar mas ele não me ouvia , até que um dia ele foi preso.

No começo nem liguei e achava legal ser namorada de alguém que estava preso.

Minha mã e comemorou, disse Graças a Deus você se livrou desta ,nem desconfiava que eu estava com ele, sempre neguei.

Depois de 3 meses ele saiu da cadeia, mais não demorou nem 1 semana e ele foi preso de novo. Continuei com ele, minha mãe brigava todos os dias por causa dele, nem imaginava que eu estava com ele.

Saia de casa , e falava pra minha mãe que eu não estava mais ficando com ele e pronto. As brigas foram diminuindo , eu ele nos falávamos toda semana por cartas.

Quando o carteiro passava eu já estava lá embaixo para pegar a carta. Até que um dia minha mãe pegou um carta dele, ai começou tudo de novo as brigas .

Bom fiquei com ele um ano e meio, sem trair ele nada. terminávamos e voltávamos muitas vezes, eu estava trabalhando, fazendo curso e faculdade.


Não tinha mais tempo nem para responder as cartas para escreve-las, um dia ele me escreveu dizendo se eu não respondesse a carta dele, não precisaria mais mandar nenhuma carta isto tudo já a mais de três anos que eu não o via.

Bom segui minha vida, namorei e saia.... curtia a vida de verdade.
De vez em quando ele me ligava, mais a gente não tinha mais nada.

Conheci um garoto Raphael, começamos a namorar e hoje moramos juntos. Há uns 3 meses Marcos me ligou e me questionou sobre meu namorado, e falou que iria cobrar essa dívida porque para ele a gente nunca terminou de fato.

Marcos mexeu muito com os meus sentimentos, mas entre nós não rola mais nada . Gosto muito dele, acho que eu ainda o amo , mas não sei explicar meus sentimentos.

Rapha é um amor de pessoa, mas não consigo entregar meu coração pra ele e esquecer de vez este amor bandido!

E agora o que eu faço???????

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 15


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 13


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 15


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 13


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11