Esta é uma lenda urbana muito conhecida nos países onde cobras são utilizadas como animais de estimação.
Dizem que uma mulher era louca por serpentes. O sonho dela era ter uma cobra píton, pois ouvira dizer que ela possuía um temperamento muito calmo. E então, depois de muita procura ela encontrou o espécime que desejara: Uma píton de 3 m de comprimento.

A mulher morava em uma casa , relativamente pequena, junto de seu filho e para acomodar a cobra, criou um pequeno espaço fechado no seu quintal simulando o habitat do animal.
Porém o animal sempre fugia e costuma entrar na casa. A moça, sentindo-se culpada por tem um animal daquele porte confinado resolveu deixa-lo andar livremente pela casa. Para acostumar seu filho com a serpente, costumava os deixar juntos brincando.

Uma manhã percebeu que a cobra tinha parado de comer. Já havia passado cinco dias e a serpente não tocava em nada do que lhe era ofertada. Preocupada consultou um veterinário lhe perguntando se era normal uma cobra parar de comer.

- Depende. – disse o veterinário. – Na natureza, por muitas vezes, as cobras tem que sobreviver por longos períodos sem comida. Eventualmente elas ficam vários dias sem comer se preparando para uma grande refeição. Porém coras de estimação podem ficar entediadas com o que estão sendo alimentadas. Então é necessário trocar periodicamente a comida que lhe é ofertada.

A mulher seguiu o conselho do veterinário e comprou um novo tipo de alimento para o seu animal de estimação, mas a cobra ainda se recusava a comer.

Em uma noite, a mulher acordou e encontrou sua cobra de estimação deitada na cama ao lado dela. Ela estava estendida completamente em linha reta ao seu lado. Achando isso um pouco estranho ela pegou o animal e a colocou na sala.

Passado alguns dias o seu filho estava brincando com a cobra no jardim enquanto ela lavava louças na cozinha. Pela janela pode ver a criança deitada na grama e a cobra deitada ao seu lado dura como uma pedra
A mulher convenceu-se de que a cobra estava morrendo. Então pegou o telefone e ligou novamente para o veterinário.

- Minha cobra de estimação está morrendo. – disse ela.

- Eu acho que não tem que se preocupar. – respondeu o veterinário. – Basta continuar observando o comportamento da serpente e se ela não comer até o final do mês traga-a até o meu consultório.

- Mas há outra coisa. – disse a mulher. – na outra noite eu a encontrei deitada na cama ao meu lado. Ela estava deitada em linha reta e totalmente rígida.

- Oh não. – disse o veterinário preocupado. – Você tem que se livrar da serpente o mais rápido possível.

- Por quê? O que há de errado com ela? – perguntou a mulher.

- Isso é o que as cobras fazem quando estão medindo você. – disse ele

- Me medindo? – ela perguntou.

- Sim... Medindo com o objetivo de comê-la. – respondeu ele.

A mulher horrorizada olhou pela janela. A cobra estava no gramado e do lado dela apenas sapatos infantis...