Pássaros voam sobre a cobertura mais alta da cidade.
Ícaro está sentado na beirada da cobertura.
Adorava sentir o vento do final da tarde batendo em seu rosto.
Seus cabelos morenos enrolados ficavam todos bagunçados.
Ícaro não sentia muitos sentimentos mais.
Estava perdido em sua vida como muitas outras pessoas.
Não sabia pelo que procurava.
Não sabia por quem procurava.
Não sabia como procurar.
Não era depressivo, nem feliz, nem triste, apenas vivia a vida no mesmo marasmo.
Esperava por algo que ele sabia que aconteceria, mas não sabia quando ou como aconteceria.
Queria cumprir sua missão.
Ícaro era bom, mas era solitário.
Seus amigos verdadeiros estavam longe e não queria os incomodar por que já os havia incomodado muito com seus problemas.
Problemas de estar perdido, de se sentir sozinho, de não saber o que fazer da sua vida, das coisas não serem mais como esperava ser, problemas de não saber sobre seu futuro, problemas de decepcionar as pessoas que ele mais amava que não sabiam disso.
Icaro quer ser alguém, alguém muito especial e que possa demonstrar o bem que tem dentro dele sem deixar que o mal dentro dele o prejudique.
Icaro quer que Deus confie nele para que ele possa ser alguém maior, fazer o bem e ser feliz de verdade.
O tempo de maré boa de Ícaro estava chegando e ele não devia voar muito perto do sol e não voar muito perto do mar, mas aproveitar a felicidade que estar por vir.