E então olhou para aqueles verdes olhos que, de tão belos, tinham o poder de conduzi-lo para dentro do sentimento que, com inigualável perfeição, demonstravam. Quando tristes entristeciam-no. Quando alegres pre-enchiam de cores o seu dia. E quando transbordavam desejo faziam-no perder por completo a razão.