Analise da Espera

23 de Outubro de 2013 Suziany Faria Contos 927

Nessa eterna espera para ser atendida no consultório médico comecei a observar e acabei pensando na minha vida e em tudo que mexia comigo naquele exato momento, eu havia acabado de conversar com varias pessoas que me fizeram rir muito, isso foi bom,mas depois o silêncio me fez refletir e comecei a sentir que estava em uma bolha.As vezes penso em como pode ser tudo tão rápido e vazio, tenho flashes de memória e que por razões mais que óbvias eu só me lembro do que me fez rir e isso não me completa, pois, mais vezes outras tantas coisas me fizeram chorar muito.Me recordo dos momentos ruins quando alguém falava e mesmo assim ainda não acredito que aconteceu, é como se eu montasse uma história da qual eu queria ter vivido com a que eu realmente vivi uma mistura das duas, e as vezes me revolto com tudo mas de nada adianta gritar e explodir com o mundo.Prefiro que as pessoas me vejam alegre e sorridente por fora mesmo que a realidade seja a tristeza e o choro que seguro na alma, prefiro que as pessoas pensem que eu estou bem quando estou morrendo, quero que todos me vejam inteira quando estou em pedaços e só.Não espero que entendam as razão de o porque eu me sinto assim, mas gostaria que não notassem talvez a fantasia seja melhor de assimilar quando a sua realidade é um drama solitário, não me encaixo em nenhum lado, é como se fosse uma peça de quebra-cabeça da qual não se sabe onde colocar e de que as vezes nem deve pertencer a tal figura em que se procura encaixar.De longe quem me olha não imagina o turbilhão de pensamentos e imagens que ficam conflitando em minha mente, minhas experiências e pensamentos viram textos e palavras das quais eternizo no meu desabafar criativo.Sem arrependimentos não acredito nisso, todos tem algo do qual só gostaria de ter feito tudo diferente ou ser diferente ou quem sabe não ser nada, e ai eu só espero…(Suziany A.Faria)

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
ETERNAL (rondó) há 7 horas

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 5


Sintomático há 12 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 37


"Minha humilde casinha" há 2 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 18


Se Poema For Oração há 3 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 78


"Bailei com a solidão" há 3 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 16


Perseverar Até o Fim – Parte 1 há 3 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 31