O Mistério de Calabar

02 de Novembro de 2013 EMILIO SANCHEZ Contos 891

Nathália Yoincandensé,adorava brincar pelas ruas da cidade de Calabar,na Nigéria.Era bonita e flechada de olhares por homens de sua idade e também os considerados experientes de vida.

Um belo dia,Nathália,atrevida como era ,gostava muito de explorar minas que possuíam perto da cidade,juntamente com suas amigas.

Encontraram na casa da garota,às 16:00 para conhecer melhor como que os operários trabalhavam,embora os pais já haviam afirmado que era muito perigoso ir nessas minas,pois,tinham muito tarado a solta naqueles lugares,e por isso,não aconselhavam delas irem lá sozinhas.

A garota triste contestara-se o tempo todo com tuas amigas:

-É Yolanda,difícil mesmo é a compreensão de nossos pais,não deixam nada,mas iremos assim mesmo.

-Claro!Afinal somos garotas selvagens ,sem medo,e não é por causa de uma negativa que deixaremos de fazer o que queremos,afinal já temos 18 anos ,ora.Afirmou Yolanda.

-Verdade!Mas será que não existe algo que nossos pais não queriam nos contar,ou porque tem medo de algo lá?Indagou Fernanda.

-Estranho mesmo!Nunca ouvi falar que meu pai,nem minha mãe foi conhecer lá,deve ter alguma lenda em que acreditam e por esse motivo nunca entraram para averiguar se era verdade mesmo.

-Por isso mesmo,mas apurar a veracidade das afirmações que concluímos aqui agora.

E foram,sem medo nenhum...Ao chegarem lá,depararam com cenas lamentáveis de trabalhadores sendo expostos naquela mina com riscos de explosões constantemente explorados a trabalho excessivos com um salário medíocre que pagavam(elas já sabiam do salário devido toda história nigeriana que os pais contaram para as moças).

-Nossa!Credo como que eles aguentam essa tortura?Sussurou Nathália no ouvido de Yolanda.

-Verdade!

Não precisa dizer mais nada,estou pasma!

Foram adentrando na mina,até que um supervisor avisou-lhes:

-Moças,se vocês adentrarem mina abaixo,com certeza não irá gostar do que irão ver!

-Sexo?Isso vejo pelas ruas e bosques daqui de Calabar,é natural já.Interpelou Fernanda.

-Não é isso!Quer que eu conte os motivos para vocês não entrarem ai?

-Claro,não temos medo de nada mesmo,mas,é bom ouvir o que é pra ficarmos preparadas caso ocorra algo contra nós.Explicou Nathalia.

-Reza a lenda que 2 historiadores que passaram por Calabar,descobriram essa mina,e ficaram maravilhados com tamanha beleza,acharam que iriam ficar ricos,pois tinha grande contingente de rubi,diamante,ouro e prata,pegaram os carrinhos e começaram a cavar no maior entusiasmo possível,até que uma voz começava a incomodar:

-Não mexa no que não  é seu!Isso é daqui das almas guarnecidas para proteger Calabar.

Os historiadores continuaram a cavar,porém,até um certo limite que começaram a cavar,pois,logo após eram petrificados pelas próprias almas que antes os avisaram.Cerca de 450 pessoas que tentaram cavar nesse lugar morreram petrificadas por causa dos avisos não respeitados pelas almas,pois,achavam tudo isso uma bobagem.

-E você acha que iremos acreditar nisso, seu inspetor?Disse Yolanda.

-Estou lhe avisando,é melhor não ir contra a vontade das almas,pior será pra vocês.

-Grande coisa!Uma historinha sem bases comprovadas por ninguém dessa cidade,e você acha que iremos acreditar em uma grande bobagem do passado?Faça-nos rir.

Mesmos expostos pelo aviso,tanto Nathália,quanto Yolanda e Fernanda no fundo no fundo mesmo,ficaram com todas com medo,pois,não sabiam se isso era realmente uma bobagem ou uma grande verdade que ninguém nunca descobriu e que elas poderiam quebrar "o terror de Calabar".

Quanto mais adentraram naquela imensa mina(embora uma parte dela foi desativada devido à essa lenda),mas,o temor de algo que fosse verídico por aquele inspetor aumentava nos corações de cada uma delas,até que chegaram a um ponto da mina onde estava escrito "NÃO ENTRE"

-E aí meninas?O que acham?Devemos entrar ou não?Perguntou Nathália a lider do grupo

-Já que estamos aqui,não custa nada desvendar esse tal mistério neh!Disse Yolanda

Logo no primeiro passo escutaram a temida voz:

-Não mexa no que não é seu!Isso daqui é de almas guarnecidas para proteger Calabar.

-Quem está ai!Perguntou Fernanda.

-Almas guarnecidas.

-Fala sério,você acha que nós vamos acreditar nessa bobagem.

-Vocês querem morrer petrificadas?

-Não,não,desapareça daqui suas pestes.

-Peraí,peraí.... disse uma outra voz.

-O que houve?Disse uma alma indagando o porquê que pediram pras moças pararem.

-Quanto tempo!!!!

-Hã?Eu te conheço?Perguntaram as moças.

-Sim,sim há séculos passados que nós nos conhecemos.

-Porquê?Como?Disseram-as todas assustadas.

-Quando seus bisavô dos pais dos seus pais,ou seja,há 4 gerações atrás,eles eram traficantes,e deixou muito sangue,e como consequencia suas almas estão presas aqui na Terra e por isso continuamos por ordem deles matarem mais pessoas.

-Mas porque isso tudo?Falta de amor?Disse Yolanda.

-Carência misturada com ódio do sentir sozinho.Disse a alma.

-Que isso!Tem alguma maneira que possamos quebrar esse feitiço gerado?Disse Nathália.

-Infelizmente não,será eterno e é o preço que cada pessoa entrar aqui e os desafiarem,sendo petrificados neste lugar,se vocês puderem perceber logo adiante,estará cheio de corpos todos petrificados,ah não ser que.........

-Ah não ser o que?Disse Nathália.

-A não ser que uma de vocês se sacrifiquem para quebrar o feitiço.

-Mas porque uma de nós terá que sacrificar?

-Bem,só assim essas almas pertubadas sairão dessa Terra.

-Entendi.

-Perai então,nos dê 5 min,ai nos daremos a resposta.

-E aí,gente quem é que vai poder sacrificar para salvar essa terra de calabar dessa tortura que dura 4 séculos?

-Bom acredito que posso ser eu.Disse Yolanda.

Yolanda,era orfã e por isso decidiu sacrificar a amizade que estava durando há mais de 7 anos.

-Pronto,alma,esta é Yolanda,ela esta decidida a ser sacrificada por todas nós e quebrar este feitiço.

-OK.

Ao entregar Yolanda,uma magia foi então lançada,e assim quebrado o feitiço.

Nathália e Fernanda se destamparam a chorar,a amizade não era apenas uma fachada,era duradoura,e sabiam que ambas iriam sentir essa perda.

Quando saíram da mina,um fato estranho aconteceu:às almas que  estavam na mina foram buscar Nathália e Fernanda era tudo falso e como consequência não para amedrontar a cidade,mas sim,para matar às outras 2 amigas.

As duas que restaram ao perceberem a ação das almas ,saíram correndo descontroladas,porém,não sabiam de fato o que estavam ocorrendo,pois,tinha que acabar o feitiço e enfim,voltar a vida normal.

Chegou uma hora em que ambas se cansaram,e,se entregaram  às almas,sendo petrificadas.

Infelizmente, era somente um truque que as almas fizeram para que as 3 amigas tivessem que acreditar cada palavra dita fosse verdade,a única verdade era da história dos avôs dos pais dos seus pais,ou seja,a 4 séculos tirando vidas por motivo de vingança e ódio.

Os pais das moças todos arrasados a única alternativa foi de suicidar,pois,a lembrança era forte por todos os momentos que passaram juntos,em derrareiras lágrimas não conseguíam mais guiar suas vidas de forma condizente e  digna também.

Depois da morte dos pais das moças,o feitiço foi quebrado,e ninguém nunca mais soube responder o porque que as outras 2 moças foram enganadas pelas almas e assim o mistério virou lenda naquela cidade anos depois,em Calabar.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
"Estou triste" há menos de 1 hora

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 4


"Estou cá a matutar" há menos de 1 hora

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 4


A Humildade nos Cai Bem há 5 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 8


Fuga da Inspiração há 6 horas

Preciso terminar um poema que comecei numa empolgação danada... Dep...
a_j_cardiais Poesias 39


Um Dilema há 7 horas

Estou aqui reclamando da minha "vidinha", enquanto tem alguém por aí que...
a_j_cardiais Poesias 37


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 6 há 10 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 15