Amanhecia, revelava-se um dia lindo, os raios do sol divergiam-se por entre as falhas nas telhas e quando na parede se convergiam, formavam uma imagem, o apaixonado a olhava de todos os ângulos e claramente via, lá estava ela, sua amada.Ele ficou a observar, e indubitavelmente cada vez mais nítida a imagem dela, seu amor, o apaixonado conseguia visualizar. Mas, havia momentos angustiantes, quando passavam-se nuvens pelo sol, interrompendo a trajetória do raios, deformava-se a imagem dela, deixando o apaixonado pirado.E assim ficou durante todo o dia, quanto mais incidentes eram os raios do sol, mais bem clara a imagem da sua amada, o apaixonado via, o que fazia viver uma grande alegria, porque o amor que sente por ela é tão grande que ele a ver em qualquer coisa como a luz e a vida.