Sem rumo

01 de Dezembro de 2013 Pierre Souza e Lima Contos 830

Ele caminhava em direção de casa, cada passada de perna eram a pressa e o medo de estar ali naquela situação. Cinco horas antes ele tinha brigado com a garota que amava, bebido mais do que devia, e chorado pelas palavras fortes que a garota tinha usado. Não queria estar ali, andando e andando e andando...... Poucos cigarros no maço e o coração com uma adrenalina tão intensa que se tivesse dado tempo teria corrido umas vezes em um campo de futebol.

Até que nosso amigo chega no clímax de seu caminho, uma estrada escura, com um pequeno bosque fechando a trilha que levava até sua casa.

Podia ter ido por outro caminho, podia ter sentado em um ponto de ônibus e esperado, mas não! 

Ele preferiu testar sua curiosidade e coragem. 

Um cigarro na boca, o esqueiro aceso, e o bosque escuro a entrar. Foi terrível  Todos seus sentimentos ruins começaram a engolir ele, a bebida forte já fazia efeito e nunca mais ele saiu do bosque. 

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
"Livro sem letras" há 1 hora

Meus livros já estão sem letras Meu papel sem cor Com a caneta vazia Q...
joaodasneves Poesias 6


Amor há 2 horas

Quando Jesus diz que aquele que o ama é quem guarda os seus mandamentos, o...
kuryos Acrósticos 6


ESTÁ TÃO ESCURO (poesia infantil) há 4 horas

Está tão escuro Por causa do muro O chão é duro Não bata o nari...
madalao Infantil 6


Amor de Primavera há 18 horas

Morena, quando tu flores, o verbo em ti, primavera, seguirá o caminho do...
a_j_cardiais Poesias 42


CICATRIZES há 23 horas

CICATRIZES Não se vive essa vida impunemente... Todo mundo, mais dia m...
ricardoc Sonetos 6


" Amar é" há 1 dia

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 12