Era uma vez uma cara cheio de sonhos,apaixonado por sua namorada que por sua vez era linda e seu maior sonho,ele gostava de escrever,ela do que ele escrevia e ambos sentiam um pelo outro um amor jamais sentindo, nunca denominado.

O destino era sempre implacável com eles,e fazia sempre questão de os manter distantes,e por isso ele tinha uma insegurança que constituía uma ameaça ao amor,ela o amava muito,ele as vezes questionava porque ela era especial de mais para amar um cara como ele,inseguro. Mas,isso era apenas medo de perdê-la, pois se isso acontecesse a vida para ele não mais iria fazer sentido.

O amor dele por ela, a cada manhã ficava bem mais intenso,antes de dormi ele agradecia a Deus por tê-la encontrado e pedia para não perdê-la,jurando que não mais pediria nada a Ele se pudesse ficar com ela para sempre.Ela era sempre seu primeiro pensamento ao amanhecer,amar ela o mantinha vivo e ao falar dela sempre trazia um sorriso e enchia os olhos de lágrimas,dava pra ver.

A sua vida toda ele dedicou a ela amar,fez questão de todo seu amor escrever para que assim todos pudessem lembrar que a amou pra viver e morreu a amar,ela que o inspirou a escrever e o amor que tinha declarar,pois ele sempre foi um eterno apaixonado.