Em uma tarde dessas em que a tristeza não é passageira, um jovem apaixonado, sente que sua alma não se angustia apenas, que ela doí fisicamente. Toda essa dor, porque está sem a voz, sem o sorriso, sem o jeito delicado dela, seu amor, que faz tudo valer apena.

A falta dela maltrata, faz as coisas que com ela são dotadas de intenso brilho, ficarem sem cor. O apaixonado passa por uma inquietude não dá pra negar, não sabe o que fazer, tampouco o que falar.

Ele chega a gritar de tanta saudade, sente falta dos momentos em que estava com ela, não se contem e começar a chorar. A vontade de está ao lado dela,  de ouvir a voz dela e de mais uma vez ver o sorriso venusto dela é imensurável e faz o apaixonado jurar, que fara qualquer coisa pra sem ela não mais ter que ficar, pois sua falta doí tanto, que o faz chorar.