knife

30 de Dezembro de 2013 And P. Contos 764



Depositei
a adaga ensanguentada em cima daquela mesa qualquer e me direcionei a figura
pequena que me olhava com pavor sentada no chão. Aproximei-me lentamente dela,
quando toquei seu queixo pude senti-la tremer.


- Calma pequena. Vou acabar com isso pra você
- utilizando um pouco mais de força que o normal pude sentir o seu pescoço quebra-se
em minhas mãos. Seu corpo parara de tremer e o deixei cair de forma oca no
chão. Os orbes de seus olhos agora imparciais refletiam o vazio daquele cômodo
que um dia habitou alguma família feliz.




Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 17 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 37


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 14


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 9


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11