Obsessão (prt.1)

04 de Janeiro de 2014 Bruna Gehring Contos 1097

Era aproximadamente 1 hora da manhã quando
estacionou o carro em frente a uma das bombas de gasolina daquele posto que,
para aqueles que olhavam de relance parecia abandonado. Apenas uma grande
lâmpada iluminava o pátio sujo de graxa. Mais ao fundo havia um pequeno
armazém. Uma senhora estava parada atrás do um balcão, de costas para ela.

 Agarrou a bomba e começou a encher o
tanque. Enquanto fazia, pegou o celular do bolso do casaco e conferiu o
horário, era tarde. Colocou-o de volta e checou a bomba. O tanque já estava
cheio. Pôs novamente no lugar e fechou a tampa do tanque. Apanhou a carteira,
que havia guardado na porta do carro e caminhou até o armazém.



Ao abrir a porta um pequeno par de
guizos que pendia da maçaneta balançou. O barulho assustou a velha, que parecia
distraída.



- Olá. – A mulher cumprimentou-a.



- Boa noite. – A idosa respondeu
seca.



- Eu usei uma de suas bombas de
gasolina. Enchi o tanque. – Informou para a senhora.

 - Certo. – A velha falou. – Meu
marido costuma cuidar dessas coisas, mas ele esta fora por uns tempos. Pague
quanto quiser. – Concluiu dando as costas para a garota.



  - Esta bem. – Falou tirando 50
dólares da carteira e largando em cima do balcão. – Aqui esta.



A velha apanhou o dinheiro. Enquanto
conferia o valor, a garota caminhou até uma das pequenas mesas vermelhas do
lugar. Sentou junto a uma janela. A velha guardou o dinheiro no bolso do
avental e andou até a cliente.



- Vai comer ou beber alguma coisa? –
Perguntou.

- O que a senhora serve?



- Hoje temos lasanha. – Informou. –
De bebidas tenho: refrigerante, café, cerveja, suco e água.



- Esta bem, me traga um pouco de
lasanha e um copo de suco. De laranja se tiver. – Pediu.



A velha anotou tudo em um bloquinho
de papel.

- Estará pronto em um minuto. –
Virou-se e adentrou uma porta branca que dava à cozinha.



A garota teve que espera por pelo
menos quinze minutos, até a velha retornar com o pedido.



- Aqui esta. – Disse largando prato
de lasanha em sua frente. Deixou também o copo de suco sobre a mesa, e assim
que a serviu, voltou para a cozinha.

Enquanto
comia a mulher percebeu um jornal sobre a mesa a sua frente. Apanhou-o e
começou a lê-lo. A manchete principal era sobre uma garota, que havia
desaparecido há dois dias. Havia uma foto. Uma garota bonita, de não mais de 28
anos, loira, cabelos compridos, olhos verdes. Então foi interrompida pelo ronco
de uma caminhonete que estacionava pouco atrás do seu carro.

CONTINUA...


Leia também
Poema Rosa Para um Dia de Sol há 7 horas

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 32


Poema Suado há 7 horas

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 28


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 10 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 7


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 10 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 1 há 10 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


""Ser deficiente, não é o final"" há 1 dia

Nos somos todos iguais, E ao mesmo tempo diferentes, Somos todos normais,...
joaodasneves Poesias 13