Sexo Na Obra

20 de Janeiro de 2014 Cris mel Contos 3246

Em um dia frio chuvoso, gostoso bom para namorar garoa caindo ruas desertas todos em casa , la estava maricelis mais conhecida como mara sozinha em sua casa triste, porque seu marido marcos estava trabalhando , ela estava muito carente aquele dia pois ja havia 1 semana que ela e seu marido não namoravam . marcos era pedreiro e a 1 mes havia pegado uma obra na qual trabalhava das 5 da manhã ate as 22:00 da noite o dinheiro era bom mais não lhe sobrava quase tempo com a familia e sua esposa, chegava em casa muito cansado e dormia . a unica hora que ele via mara e conversava um pouquinho era no horario de almoço ele ia em casa para almoçar . Mais naquele dia mara fez diferente preparou o almoço bem mais cedo , e descidiu levar a marmita ate o trabalho de marcos , afinal a obra que ele estava trabalhando não era tão longe assim de casa , e ela aproveitava para conhecer o ambiente que seu marido estava trabalhando de quebra fazia uma surpresinha para o maridão, fez seu prato predileto tomou um bom banho bem gostoso, esfregando suavemente todo seu corpo , acariciando com carinho sua buceta por dentro e por fora nossa ela já estava super exitada . acabou seu banho vestiu-se , colocou a marmita em uma bolsa pegou o guarda chuva e foi ao encontro de seu amado.mara estava anciosa pos seria a primeira vez que iria ao trabalho de seu marido, aquele tempinho gostoso friozinho a deixava com mais tesão ainda , mara estava pegando fogo, louca para fazer amor gostoso loucamente , andando de pressa la foi ela assim que chegou na rua ela reconheçeu o lugar entre tantas casas belas era a unica que estava toda quebrada , e com um monte de materias na frente era uma bagunça tijolo pedra areia , quase não dava para passar tinha penas dois cômodos levantado o resto estava apenas com paredes levantadas, ela entro bem devagar para fazer a surpresa quando deu de cara com marcos saindo la de dentro :- oi amor o que esta fazendo aqui aconteceu alguma coisa ? (perguntou ele espantado )- não marcos esta tudo bem amor vim apenas trazer seu almoço esta chovendo e muito frio decidir vim ate aqui afinal voçê esta muito cansado- nossa amor muito obrigado já estava indo para casa afinal com essa chuvinha deu fome mais cedo,. marcos esticou a mão para pegar a marmita e mara o surpreendeu com um beijo bem quente e molhado daqueles de tirar o ar .nossa que beijo e esse disse marcos espantado coma atitude da mulher .saudades amor disse ela com um olhar penetrante e sedutor. ele disse : bom amor então vou almoçar e depois levarei voçê pra casa me da a marmita . ela com aquela cara de cachorra safada disse : o que eu vou te dar é a minha buceta que esta louca pelo seu piru todinho dentro dela , marcos a olha todinha ja com o pinto duro e diz nossa amor quanto fogo.mara rapidamente tira a blusa deixando aqueles lindo seios ammostra o bico do peito dela estava todo arrepiadinho de frio precisando de uma boca quente e macia para chupa-los intensamente.marcos não perdeu tempo, pegou mara pela cintura e agarrou seus peitos chupando suavemente um e acariciando o outro com seu dedos. a respiração começou a ficar, ofegante eles se beijaram de novo um beijo mais quente e selvagem tirando toda , sua roupa ambos ficaram nus . mara louca de tesão abaixou-se a caii de boca naquela piru gostoso que ja estava todo molhadinho enfiando tudo na boca depois chupando o ovo. nossa que mulher é essa dizia ele totalmente louco de prazer chupa a piroca do seu marido vagabunda enfia tudo piranha , ele estava louco era muito tesão estava suando. foi quando ele a deitou no chão abrindo suas pernas e caiu de boca em sua buceta gostosa que estava molhadinha latejando inchadinha chupando com gosto enfiando a lingua la dentro . ela gozou na boca dele ele se levantou pegou ela no colo agarrando, em sua bunda enfiou o dedo de leve no seu cuzinho gostoso, mara gemia muito alto era muito tesão era extase total , foi quando marcos começou socar a pica mais rapido , subindo e decendo sem parar ela falando não para amor não para eu vouu ... gozarr ( silencio ) gemiam e susurravam gozaram juntos a porra pingava no chão estavam exaustos . e o almoço disse ela baixinho no ouvido dele . a comida estava otima querida!ficaram por ali ate se recomporem e aguentarem ir pra casa molhados e sujos porem satisfeitos. 


Leia também
"A felicidade" há 5 horas

A beleza de um jardim nao depende do tamanho das flores, mas sim da varie...
joaodasneves Pensamentos 7


"A decadência" há 8 horas

Numa decadência sem fim. não paro de cair. Esta tudo muito escuro aqui,...
joaodasneves Poesias 11


"A Parede" há 8 horas

Esta parede que nos separa Tem que cair, assim falaremos de ti de mim Olh...
joaodasneves Pensamentos 7


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P4 há 17 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 9


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P3 há 18 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 9


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P2 há 18 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8