A menina dos olhos castanhos

04 de Abril de 2014 Beija Flor Contos 1352

Tenho
a visto passar pela janela do velho sobrado da família, a tanto tempo rostos
novos não são vistos por essas bandas! Essa rua triste vazia as arvores por
morrer, em meu tempo a beleza era bem acomodada nessas ruas de paralelepípedos
faz tanto tempo deixe me ver se ainda a lembro.



Grandiosas
de um verde lindo suas flores no alto rosas delicadas aos olhos dos visitantes
a rua inteira mandinha teu cheiro doce e familiar, as crianças brincando rindo
alto seu vai e vem de passos corridos,o senhor esgueirado a pouca faixa de sol
que aparecia mergulhado no seu livro de poemas amarelado,o casal que sorria e
trocavam beijos ate uma bela moça sentada com um pequeno caderno perdida em
seus pensamentos ,assim era essa rua e eu via tudo daqui da janela do sobrado da
família tanto vai e vem de pessoas e eu sempre cá a analisar quantas histórias



Mas
agora?Tudo esta vazio, as arvores sempre tão vistosas, mal se aguentavam no
tronco as pessoas? Tão preocupadas com a correria do dia a dia e tão vazias, os
casais ainda aqui passam, mas a troca de beijo poucas vezes as vi agora são as
belas discussões vez ou outra em meia a discussão surge um beijo tão apaixonado
que me alegra a observar, o velho senhor não esta mas la provavelmente tivera o
triste fim que nossas lindas arvores virão a ter mas que pena.



Eu
passo minha vida a ver essa rua ela anda tão triste, mas ,quando ela passa ate as
arvores se alegram, bonita, doce, e pequena um olhar valente e um andar
determinado  uma bela moça digna dos de
muitos galanteios não sei pra onde vai a garota de olhos castanhos não sei pra
onde vem, sei que passa alegrando mesmo sem sorrir ai de mim morrer sem ver tal
sorriso!.



 Ela para senta se ali no canto escondido, olhando
este velho sobrado e começa a escrever o que ela faz? Cuidarei de saber! Passaram
dias e dias e doce felicidade de ver a menina não passou o que a de errado? Porque
a menina de olhos bonitos não passa criei então mil historias para passar o
tempo.



Ate
que em um dia de chuva forte de ventos estrondosos ela apareceu ''oh Deus!’’
ela apareceu veio com aqueles passos determinados pingava a chuva de março, mas
não sabia o que mais pingava seus olhos ou suas roupas ela passou pelos portões
e subiu ate mim ''finalmente alguém me notara!’’ ela esta vindo aqui porque de
certa forma chamei sua atenção. ''Oh Deus trouxe a minha menina’’. Ela sentou
se no parapeito da janela e respirou fundo e já foi dizendo ''Que bela flor, nunca
antes vi uma rosa tão linda parece ter alma a dias venho passando e te olhando
hoje perdi alguém que amo muito, e todos os dias em que me sentava a lhe admirar
la de baixo escrevia como es linda a flor de alma que parece ver tudo e
entender tudo, prometi então que viria aqui conhece-la tanta beleza em uma rosa
vermelha numa casa abandonada estas assim como eu amiga abandonada.’’ Eu queria
lhe a fartar os ombros dar lhe um abraço e dizer que tal tristeza passaria tão
bela moça de olhos castanhos não devem chorar ela parecia entender isso então
sorriu e disse. ''Permite
eu lhe tirar e levar comigo sua falência se aproxima deixe eu lhe cuidar e
conhecera outra rua da janela da minha casa, não vai estar abandonada como esta
agora linda rosa tão louca sou eu cá, conversando com  uma rosa! a levarei comigo'' então foi assim ela me tirou da janela do sobrado da família eu não podia ir, mas como falar eu ia?



Ela
sorriu e disse ''não este abandonada não e mesmo? Aqui e teu lar doce rosa esta
aqui a anos ouvi historias suas os moradores que aqui estavam foram se em um incêndio
e tu ficou porque o sonho da doce senhora era conhecer o sorriso mas belo que
traria felicidade dizem que tu só se vai quando este sorriso conhecer desejo te
sorte, me vou logo, tenho uma doença terminal e pelos próximos dias, La vou eu . Precisava
ver você doce  rosa e dizer tenha sorte a
conhece esse sorriso verei tua senhora e lhe direi como linda estas a essa
janela’’



Seus
olhos castanhos choraram quando pousaram em mim, ela esta a me ver  murchar ,eu
encontrei o sorriso eu vi e sorriso mais lindo e em paz iria ao ver a doce
menina e quando dali a uns dias ela for falar comigo saberá que do meu sangue
rosa virei e então fiquei aqui a a tua espera e eu era a tal senhora
procuradora do sorriso da menina dos olhos castanhos.



conto


Leia também
Circunstâncias há 15 horas

Não quero me perder, procurando a perfeição... Ser perfeito em quê? ...
a_j_cardiais Sonetos 38


"A maldade" há 1 dia

De que me serve escrever, inventar, sonhar sem pensar No meu interior me a...
joaodasneves Poesias 8


"Não sei" há 1 dia

Hoje tenho vontade de rir Mas também tenho vontade de chorar Ja nem sei ...
joaodasneves Pensamentos 5


Domínio do Pecado ou da Graça há 2 dias

Se é impossível não pecar enquanto estivermos neste mundo, por que J...
kuryos Mensagens 19


Ventinho Delicado há 3 dias

Uma mulher passa com seu rebolado... Um ventinho delicado faz seu vestid...
a_j_cardiais Poesias 55


Mortos Vivos, Vivos Mortos há 3 dias

O que é viver? Tem gente que tem tudo, e não se sente feliz... Fica as...
a_j_cardiais Poesias 56