Caçadores de Espiões | Prólogo

07 de Agosto de 2011 Lucas Campanaro Contos 812

Uma tensão no ar, alguma premonição. Os pelos da garota se eriçavam conforme ouvia os passos que se aproximavam da porta que por trás estava escondida. O piso antigo de madeira da mansão rangia, como se alertasse alguém que o caminho era perigoso. Ela sentia frio e seu corpo chacoalhava a cada instante em que inspirava, mas ironicamente o dia estava quente e úmido. Um dia típico de verão.
- Não acredito que a perdemos. – vozes masculinas indagavam entre si, aborrecidas. – Será...? – ela viu os dois homens se aproximarem da porta e seu corpo, como no automático, se encolheu.
“Andem logo, seus merdas.” Melanie pensava enquanto observava as sombras paradas por debaixo da porta. “Sejam corajosos, abram!”, pensava. Talvez aquela fosse sua última briga, seu último grito e nada depois faria a mínima importância.
A porta rangeu e a loira viu a maçaneta girar. O silêncio era total até o momento que gritos surgiram.
- Surpresa! – a garota disse afobada e os dois homens caíram mortos, com seus pescoços dilacerados por adagas.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Circunstâncias há 1 hora

Não quero me perder, procurando a perfeição... Ser perfeito em quê? ...
a_j_cardiais Sonetos 30


"A maldade" há 12 horas

De que me serve escrever, inventar, sonhar sem pensar No meu interior me a...
joaodasneves Poesias 7


"Não sei" há 20 horas

Hoje tenho vontade de rir Mas também tenho vontade de chorar Ja nem sei ...
joaodasneves Pensamentos 5


Domínio do Pecado ou da Graça há 2 dias

Se é impossível não pecar enquanto estivermos neste mundo, por que J...
kuryos Mensagens 16


Ventinho Delicado há 2 dias

Uma mulher passa com seu rebolado... Um ventinho delicado faz seu vestid...
a_j_cardiais Poesias 46


Mortos Vivos, Vivos Mortos há 2 dias

O que é viver? Tem gente que tem tudo, e não se sente feliz... Fica as...
a_j_cardiais Poesias 47