Nunca permiti o silencio. a ausência do som. Vivo por este mundo a milênios antes mesmo do mundo ser o que e hoje. Chegamos aqui como estrelas cadentes. incandescentes reluzindo vários tons de cores. Nos espalhamos por esta esfera azul. trazendo conosco a dissonância de um mundo destruído. O mundo que chamávamos de lar foi consumindo por um mal invisível. Que não tinha nome. Pelo menos ate aquele momento. Mas aqui com o decorrer do tempo voltamos para a nossa harmonia. Meu nome é Staris. Sou a musica. Filho do som. O rugido, o Sibilo do travão. A harmonia melódica. Quando retomei a consciência. me vi perdido em um mundo novo sem saber o por que e como. Apenas tive uma segunda chance. E junto a mim. Seres como eu aportaram nessa esfera. Somos chamados de Antigos. Por que caminhos por este mundo a muito tempo. Inspiramos os homens. Criamos a arte. A musica. A filosofia. Somos uma essência uma forma consciente mas sem um corpo. Por algum motivo a nossa casca se desfez quando aqui chegamos. Acredito que somos vultos festivo de um sonho desperto. aqui aparenta ser um limbo. uma especie de além vida preticamente fantasmas; ficamos do outro lado do espelho. cada um de nos nesse plano assumimos uma forma que nos permita interagir; eu me permiti ser  

o som , Sim o SOM! enraizado nas cordas de um instrumento. A algo mais belo que o o ressonar das cordas?. Meu portador tende a ter toda minha graça, Força e fúria. Mas aqui não me faço de guerras. Sou a musica a ressonância perfeita. Estou a procura de iguais exilados de Harmothar. E descobri a verdade sobre o que aconteceu e se podemos voltar a nosso lar. Com a ajuda do meu portador  K’. Seguiremos ate o fim. Eu sou um legado. E juntos descobriremos nosso lugar.