No Vilarejo de Pedra Lisa, onde moravam algumas centenas de
sitiantes aconteciam coisas sobrenaturais. Lugar isolado onde não havia bancos
ou shopping centers. O grande evento que reunia todos em clima de festividade
era a Igreja, onde o padre Pedro, um santo homem como era conhecido, rezava as
missas matinais de domingo. Lá o povo aproveitava para fazer trocas de
mercadorias na feirinha livre que se realizava em frente á Igreja. Todos tinham
muita fé e acreditavam que o Santo Padre era milagroso. Conta-se que ele tinha
pacto com Deus, e dá mesma forma que curava doenças ele também rogava pragas, e
elas pegavam. Então o melhor era obedecer aos sermões do Santo Padre e
contribuir ao máximo com a obra de Deus. Que de acordo com Padre Pedro era
ampliar o tamanho da Igreja.
Como só tinha um posto de saúde no vilarejo era ao
padre Pedro que se recorria para partos e outros acontecimentos que afligiam os
moradores. Um milagre aqui e outro ali se espalhou para outras fronteiras
também. Então começaram a vir gente de todas as regiões para receber as bênçãos
do Santo Padre. Formavam-se filas em sua missa, e a igreja se tornará pequena
para tanta gente. Padre Pedro era incansável; atendia um a um a qualquer hora
do dia ou da noite. Muitos fiéis relatavam seus milagres. Dizem que até as
forças diabólicas saíram correndo do Vilarejo com medo do Padre Pedro. Ele
tinha um coração de ouro. Ajudava a quem precisava. Na verdade já estava
deixando de ser um Santo padre para se tornar um herói de Pedra Lisa. Algumas
melhorias como: cooperativa para os sitiantes, luz, água foram conseguidas também
por ele.


Não havia um morador que já não tivesse sido beneficiada por uma ação de padre Pedro. Homem alto, cabelos pretos, olhos grandes de hábitos simples. Ninguém sabe de onde veio
local de nascimento, se fora casado, se tinha irmãos ou não. Nenhuma pista de
familiares. Padre Pedro para muitos foi enviado por Deus, e isso bastava.
Conta-se que numa noite de tempestade, com direito a relâmpagos e trovoadas; o mal enviou um anjo em forma de mulher para acabar com a vida do Santo Padre. Na missa tradicional
de domingo uma jovem de corpo escultural e encantadora se aproximou e segurou
na mão do padre, deixando-o vermelho e desnorteado, parecia feitiçaria. Quase
que ele não conseguia dar sequência a missa. Chegou a esquecer do sermão que
preparara e não conseguia tirar os olhos da jovem.

Dia após dia, aonde ele ia, a jovem aparecia com trajes sedutores e uma conversa que envolvia o santo padre. O padre não tendo mais como recusar o assédio da jovem teve que
aceita-la como assistente na Igreja. Ela, a Magali como se apresentará passou a
ajudar a Igreja nos serviços sociais. Mas o que ninguém percebia é que ela era
o verdadeiro demônio tramando a morte do Santo Padre.



Ela passou a fazer parte da rotina dele, passou até a dormir na igreja. Em um aposento perto do quarto onde dormia o Santo padre Pedro.


Nas noites que se seguiram ele, o padre começou a ter sonhos eróticos, seguidos de pesadelos. Ora que morria afogado. Ora que ele e  a igreja eram queimados até virar pura cinza.
Noites e noites de insônia interrompiam a paz de um merecido descanso.


Ele não percebera que tudo isso acontecia após o beijo na mão que ela lhe deu, e da aproximação da bela jovem. Ficando muito mal e sem entender o que e o porquê do tormento. Resolveu pedir conselho ao seu superior; o Bispo, antes de perder 
totalmente o controle de sua vida.



No dia seguinte, arrumou as malas entrou no carro e pegou a estrada em direção a capital. Magali insistiu tanto, que ele a levou junto, sem imaginar o que estava por vir.
Deixando a igreja aos cuidados do seu auxiliar, padre Benjamim, recém-chegado a
Igreja.


Na viajem Magali disse estar muito feliz por acompanhá-lo, e deixou escapar “Padre Pedro já pensou em largar a batina e se casar?”. Ele ficou surpreso com a pergunta. O
rosto ficou avermelhado e meio sem jeito e respondeu baixinho. ”Não”.


Ele acrescentou que sempre pensou em servir a Igreja. E nos seus quarenta e cinco anos de vida nunca passou pela cabeça ter uma vida fora da Igreja. Magali deixou escapar de novo:
“que pena”.


O assédio estava cada vez mais encurralando o santo padre.


Chegando à capital,Padre Pedro dirigiu-se a igreja onde se encontrava o Bispo. Logo na entrada disse ele a Magali, você me espera nos jardins da igreja em quanto falo com o
bispo.


Sentado numa poltrona ao redor de uma mesa de centro com a imagem de Jesus Cristo na parede ao fundo, o bispo homem experiente já com seus 80 anos ouviu do padre Pedro o relato de suas aflições. “Parece o diabo em forma de mulher esta tentando desviar-me do
meu caminho religioso”. O bispo conhecendo Padre Pedro, inclusive seus feitos disse:
você quer se afastar da igreja? Pensa um pouco...


___Bispo, tudo que faço em Pedra Lisa, faço com amor e dedicação, trata-se de minha vida.



O bispo então aconselhou... Fique um mês na capital, depois que passar esta tormenta você volta para sua igreja.


Padre Pedro saiu meio cabisbaixo por estar mais confuso ainda, e no jardim estava Magali esperando-o com um sorriso, e ainda mais bela que nunca.



Saíram e foram tomar um café. Conversaram bastante. Como o Santo padre não estava de batina, Magali convenceu-o a dar uma volta no Shopping para fazer umas compras. Ele disse não ter dinheiro próprio. Tudo que tinha era o caixa da Igreja. Magali com muita
sedução exclamou; vamos gastar só um pouquinho. Depois a gente repõe.



E com sabedoria diabólica, Magali conseguiu que ele fizesse uma gastança. Supérfluos, e muitos presentes para ela somaram-se as compras. Depois foram almoçar num restaurante especial com direito a um bom vinho.



Bastou um copo  para um momento de reflexão; o santo padre percebeu que estava fugindo completamente da sua filosofia de vida, e o pior de seus votos religiosos, e de sua fé.



Levantou-se da mesa e disse a Magali, não esta certo o que estamos fazendo, vamos voltar para Pedra Lisa urgente. Magali utilizando todo seu charme disse: Deus também quer
que todos descansem se divirtam, convencendo o padre a aproveitar mais um pouco
os prazeres da capital para iniciar a viajem de volta. Anoitecia!

O tempo passou rápido e ficou muito tarde para pegar a
estrada; tiveram que dormir em um hotel. Mesmo assim o padre Pedro não cedeu aos encantos de Magali.



Na manhã seguinte entraram no carro e iniciaram a viagem de
volta. Padre Pedro vivia um drama, estava muito abalado e disposto a renunciar
a batina. Na estrada em direção a Pedra Lisa, depois de rodar alguns quilômetros, o céu se fechou e caiu um temporal.

Não se enxergava quase nada, A visão na estrada de mão única
diminuía a cada curva. O carro derrapou quando passava em cima de longa ponte. Capotou
várias vezes e caiu sobre o rio. Mergulhadores encontraram o carro, mas nem
sinal dos corpos. Desapareceram nas águas turvas do Rio Grande. Mistério?! O
carro fora encontrado amassado, mas com as portas e janelas intactas e fechadas.
Como os corpos saíram de dentro do veiculo? A Pergunta ficou no ar...
Passaram três dias e três noites e um milagre aconteceu.Alguns pescadores da região encontraram nas margens do rio um corpo ainda com vida. Era o Santo padre Pedro que após
levantar-se como se acordasse de um longo sono, contou sua história e perguntou
pela Magali. Eles retrucaram com surpresa; que Magali?  Parece que o senhor viajava sozinho..Ao perceber que o Santo Padre parecia sair de algum tipo de delírio, talvez uma alucinação provocada pelo choque do capotamento. Todos concordaram que era um milagre ele estar vivo. A notícia se espalhou e todos choraram de alegria em receber com vida o padre herói. Quem passar na pracinha de Pedra Lisa. Poderá sentar num banco e ouvir de seus
moradores, a estória que conta o dia em que o santo padre venceu o as tentações
do demônio que se apresentou em forma de uma linda mulher com a intenção de
destruí-lo., e muitas outras estórias sobrenaturais vencidas pelo herói do
vilarejo, o Santo Padre Pedro.