Eu era um estudante de economia,gostava muito de sair e sempre ia nas baladas quando eu podia ir,logo conhecia novas pessoas e assim uma garota me encantou,porém não sabia com quem eu estava me relacionando.

 Cláudia Ghtdentvo,era uma garota clássica,romântica,baladeira e gostava muito era de beijar e relacionar com pessoas estranhas para poder ganhar confiança para essas mesmas, assim sendo não mostraria sua outra máscara que tinha.

 Todos falavam bem dela,mas somente aquelas em que relacionava ela demonstrava a sua outra face. 

Naquela pequena cidade onde morávamos, tinha apenas 10 mil habitantes,e todos sabiam da vida dos outros,assim sendo conheciam Cláudia facilmente e só elogiavam ela,porém nessa cidade aconteciam certos estupros e assassinatos mas não sabiam quem estava matando,a polícia desde então,começou a investigar detalhadamente esses casos especiais.

 Fui para a faculdade,pensando como que eu iria falar com aquele charme de mulher,aquela que me fez a cabeça completamente porém ela era muito misteriosa,não falava da sua vida pessoal e assim segui esses passos para não lhe incomodar o nosso relacionamento,todavia comecei a segui-la para ver o que estava ocorrendo realmente,pois tinha um ar frio mas ao mesmo tempo era romantica,não conseguia entender na realidade o que ela queria realmente.

 A noite escurecia, ruídos pelas florestas e pelas próprias ruas da cidade por isso que ficava sempre deserta,logo naquela imensa escuridão,aconteciam as catástrofes humanas e assim mais assassinatos ocorriam naquele lugar. Foi-se então dizimando quase toda a população que desde então era das atuais 10 mil pessoas para apenas 2.500 pessoas,e os próprios policiais fugiam do que deveriam investigar para não amedrontar aquela população que não queria viver a realidade,só gostavam de futilidades,só bebiam e queriam transar por aí,eram psicopatas não respeitavam o direito do outro,e eu ficava apenas observando a brutalidade de manhã exercida noite após noite....

 Assim foram se passando dia após dia,e a população sumia feito água pois o medo foi tomando conta e infelizmente ela começou a me perseguir pois não tinha ninguém que satisfazia os seus desejos e mesmo assim estávamos namorando e não sabia de nada dela.

 Chegou a um ponto crítico naquela cidade,pois,SOBROU APENAS EU E ELA!Eu pensando o que fazer?O que falar?Ela desde então,marcou nosso encontro por volta das 23:00,e eu queria despachar ela na marra,mas,ela intervia sempre no que eu pensava,estava acabando de descobrir que estava sendo prisioneiro dela pela falta de liberdade de opinião e expressão só queria que eu realizasse seus desejos,ou seja transar,somente isso,porém nesse mesma noite ela quando estava transando me prendeu com uma algema nas minhas mãos,para que assim mesmo pelado continuasse a transar como se eu fosse uma máquina,logo descansou lívida,porém vieste a ocorrer um fato esquisito pegou uma foice e começou a falar:

 -Gatinho,gatinho você quer morrer como?Pelado neh,quer morte mais saborosa do que esta?

 -Nenhuma dessas maneiras eu quero viver,quero saber o que esta ocorrendo o porque de todas as pessoas mortas nessa cidade.

 -Fui eu mesmo gatinho!Matei elas vivas!

 -Você não tem sentimento não!

 -Claro que tenho,mas eu mato por diversão,ninguém me amou de verdade,e todas pessoas merecem morrer por tudo que passei.

 Desde então comecei a suar frio,estava preso as suas mãos e minha vida dependia de algo,porém comecei a reparar nos atos dela no rosto mesmo,nas faces e era tudo frio,assassina profissional.

 Cláudia pegou a arma que tinha em mãos deu dois tiros nas laterais dos meus braços nas quais,começaram a sangrar,porém não sei como acertou nas  algemas em que ela tinha me colocado quando transávamos,logo consegui me libertar,e luta pelo fogo incessante em que tinha em seu corpo nessa mulher cheia de desejos se apagou pois quando clareou ela tinha ficado feia e fraca,mais um segredo logo descobri que era uma vampira,peguei então a estaca formei fogo e joguei-a queimada,e assim nunca mais houve nenhum assassinato,pois descobri que ela conquistava e queimava os seus amantes era pelo corpo e pelo romantismo que ela possuía,e assim fiquei conhecido naquela cidade que voltou a ser como era antes como o senhor que matou a indómável vampira.