Nos capítulos anteriores...

Uma serie de eventos do passado mostram como eram os nossos personagens, e cenas que nos levaram a entender melhores acontecimentos futuros.

Ficaram uns minutos abraçados ate despertarem para o momento atual. Ricardo foi  primeiro.

Ricardo: vamos esquecer esses momentos ruins de sua vida.

Tonia: é bem melhor.

Enxugando as lagrimas.

Ricardo: saímos da festa, sem achar o Fernando.

Tonia: pior que é mesmo, tenta ligar para ele.

Ricardo: vou fazer isso.

Ricardo pegou o celular, e tentou, mais tava dando celular desligado ou fora de area de cobertura

Ricardo: não esta atendendo

Tonia: vai ficar bem, ele deve ta na boate já e nem viu o celular tocar.

Ricardo: ok... mas vou ficar aqui,quer que eu durma com você aqui hoje?

Tonia: não precisa, vou ficar bem

Deitaram na fria cama que estava ao chão, abraçados.

CARRO

Fernando: espera ai esse caminho vai chegar no?

Pedro: isso mesmo entenderam agora?

Theo: o que onde vai Fernando?

Fernando: você vai matar a todos nos Pedro.

Pedro: exato.

Fernando: como você pode?

Fernando começou a chorar desesperado.

Fernando: Theo, com certeza vamos morrer.

Theo: como assim?

Fernando: mas a frente vamos cair dento de um rio

Pedro acelerou o carro, numa velocidade incrível, o carro saiu da estrada e caiu no Rio, afundando.

Antes de entrar no rio, Fernando viu um outro carro se aproximando, o seu carro bateu em frente com água que foi mergulhando aos poucos, Theo se debatia juntamente com Fernando, Pedro estava solto e saiu do carro, Fernando e Theo estavam amarrados,  para sorte deles, as cordas frouxaram e conseguiram se soltar, mas a porta do carro empenhou. Fernando desmaiou, Theo estava enfraquecendo, mas pode sentir duas mãos o puxando a ele e a Fernando, mas apagou também.

Fernando acordou no hospital tussindo, abriu os olhos e viu foscamente Maicon ao seu lado, segurando sua mão.

Fernando: Maicon o que houve?

Maicon: o carro de vocês caiu no rio eu tava mais alguns amigos e vi tudo.

Fernando: theo, como ele esta?

Maicon: ele esta bem, esta no outro quarto, outro o Pedro conseguiu sair, encontrei ele na areia e salvei você e o Théo.

Fernando: Foi o Pedro, foi ele que nos jogou.

Maicon: tem certeza? Ele que me pediu para salvar vocês dois, ele ia tentar matar vocês para depois mandar salvar?

Fernando: ele mandou nos salvar?

Maicon: sim, ele esta bem, alias os três não tiveram nada serio.

Fernando: hum...

HOSPITAL Sala de espera

Martha e Daniel chegaram afotos e felizes, viram Miguel, Gabriel e Igor. Foram ate eles.

Martha: cadê meu filho? Por que não estão com ele?

Igor: o Doutor pediu para deixar ele repousando um pouco, ele tentou se lembrar de tudo do acidente e acabou ficando com a cabeça doendo, o  medico disse que é normal, e que não é para força-lo a se lembrar das coisas.

Passado alguns minutos o medico permitiu a entrada de três em três

Martha: querem ir na frente? Depois falo com ele

Gabriel: não senhora, vá a senhora o Senhor Daniel e o Igor.

Martha e Daniel tinham ate esquecido do relacionamento de Igor com o filho.

Daniel:Claro, claro, vamos nos três.

Entraram no quarto.

RESIDENÇIA FAMILIA MATARAZZO

Zélia assistia a TV junto com André, sentia uma dor no peito.

André: isso não é justo, Amanda sai com o namorado, o Ricky  com os amigos, e eu aqui assistindo filme.

Zélia: você tem 14 anos, sua época vai chegar.

Alguém bateu na porta, Zélia abriu, Breno entrou como braço quebrado e o rosto ensanguentado. Zélia e André se assustaram.

Zélia: Breno cadê minha filha? Onde ela esta?

Breno: fomos assaltados dona Zélia, e eles, eles mataram meu amor.

Breno chorou, André também, Zélia deu um grito oco.

Zélia: Minha filha não, não Breno, ela não. Não aceito, não, não e não.

A mulher forte desabou no chão desmaiada.

André: socorro, socorro.

Os vizinhos apareceram e sabendo do ocorrido, levaram Zélia ao hospital.

HOSPITAL recepção

A professora Deise trazia Carol que estava desmaiada. Trazia com ajuda dos seguranças que carregou a menina e colocou em uma maca, e a levaram para o medico. A professora foi para a sala de espera, onde estava Miguel e Gabriel.

QUARTO DE RAFAEL

Martha entrou no quarto. E sentou-se ao lado do filho.

Rafael: mãe, pai?

Martha: estou aqui meu filho.

Daniel: estamos aqui.

Rafael: Igor me disse que vocês já sabem tudo, quero que vocês saibam que não foi escolha minha ser assim.

Martha pos o dedo na boca de Rafael, pedindo silencio.

Martha: nos sabemos meu filho, nos sabemos, não somos como esses Pais sem amor aos filhos, sem tolerância, e sabedoria, que abandonam os filhos quando eles mais precisam de nós.

Igor: fala isso aos meus pais, eles me expulsaram de casa ao saber de mim.

Daniel: onde você mora agora:

Igor: em um hotel, alguns meses.

Voltaram a atenção a Rafael. Martha pediu para Igor se aproximar da cama, e sentar-se ao lado de Rafael.  Tocando no rosto dos dois, Martha disse

Martha: vocês tem a minha benção e a de seu Pai, nos queremos que vocês sejam felizes, como são.

Lagrimas caíram do rosto de todos que estavam presentes.

Rafael: você não imagina o quanto você me ajuda com essas palavras mãe, meu maior desejo é que o dia todos os pais compreendem seus filhos homossexuais, como vocês me compreenderam. Muito obrigado. Amo vocês dois.

Igor: aham

Rafael: hehe... vocês três.

Se abraçaram os quatro.

Rafael: obrigado

( HORAS DEPOIS)

QUARTO DE CAROL

Carol estava acordada, a professora estava com ela, conversavam, ate que Carol reconheceu uma figura que passou pela porta do quarto chorando.

Carol: professora, chama aquele senhor que passou aqui.

Deise obedeceu ao pedido. O senhor entrou no quarto.

Carol: o senhor é o avo de Marilia não é? O senhor Carlito?

Carlito: sim, isso mesmo, você ainda não soube?

Carol: soube o que?

Carlito: o avião que Ela estava, caiu no mar, minha menina esta morta.

Deise olhou rápido para Carol,  a garota sentiu como se milhares de faca a perfurou seu peito, somente lagrimas falaram, a sua voz tinha sumido. A professora abraçou a garota que chorava muito, sentia uma dor muito forte.

Carol estava acordada, a professora estava com ela, conversavam, ate que Carol reconheceu uma figura que passou pela porta do quarto chorando.

Carol: professora , chama aquele senhor que passou aqui.

Deise obedeceu ao pedido. O senhor entrou no quarto.

Carol: o senhor é o avo de Marilia não é? O senhor Carlito?

Carlito: sim, isso mesmo, você ainda não soube?

Carol: soube o que?

Carlito: o avião que Ela estava, caiu no mar, minha menina esta morta.

Deise olhou rápido para Carol, a garota sentiu como se milhares de faca a perfurou seu peito, somente lagrimas falaram, a sua voz tinha sumido. A professora abraçou a garota que chorava muito, sentia uma dor muito forte.

QUARTO DE FERNANDO

Fernando conversa com Maicon, ate que lembrou.

Fernando: você já ligou pros meus pais né?

Maicon: aham, já estão vindo.

Fernando: quero pedir outro favor amigo.

Maicon: pode pedir cara.

Maicon pegou na mão de Fernando, e por alguns segundos eles se olharam, mas Maicon desviou o olhar e voltou a  falar.

Maicon: mais então qual é o favor?

Fernando: eu sair da festa sem nem avisar ao Ricardo e a tonia onde eles estavam, eles devem ta me procurando, liga para eles e avisa o que houve.

Maicon: pode deixar eu tenho o numero de Tonia aqui.

Fernando: não, Ligue pro Ricardo.

Maicon: ok, diz o numero.

Maicon discou o numero dado. E conversou com Ricardo, que disse que já  estava a caminho.

Maicon: pronto, eles já estão vindo.

Fernando: obrigado.

Ricardo e tonia chegaram preocupados. Fernando e Maicon os tranquilizaram dizendo que estava tudo bem.

Ricardo: mas o que houve?

Fernando: Foi o Pedro, ele tinha sequestrado o Theo e fui atrás dele, ele nos colocou dentro e um carro e derrubou no rio.

Tonia: ele estava no carro também

Fernando: sim

Tonia: nossa que cara doido

Fernando: pois é, mas o Maicon me salvou

Ricardo: como você foi parar la, Maicon?

Maicon: ahh...éé... eu tava passando mais uns amigos, e vi o carro caindo.

Ricardo: hum

Maicon olhou para Ricardo e voltou para Fernando. Ricardo vê Breno passar pela porta do quarto.

Ricardo: aquele dali foi o Breno? Ele tava com o braço engessado, que será que houve?

Tonia: vai lá vê

Ricardo saiu do quarto em direção a Breno e o viu entrar em um quarto.Breno entrou no quarto em que a mãe de Ricardo estava, ela já estava acordada.

Zélia: cadê o Ricardo? André?

Breno: eu não sei, André ta na sala de espera.

Zélia: minha filha, eu quero minha filha... VIVA

Breno: calma dona Zélia.

O celular de Breno tocou. Ele atendeu

Breno: onde você esta?

???: aqui, venha me ver, quarto 77

Breno: ok

Bateu o celular. Ao sair se encontrou com Ricardo.

Ricardo: breno? O que houve?

Breno: fale com sua mãe, ela esta la dentro.

Ricardo: minha mãe? O que houve?

Ricardo entrou de pressa. Zélia levantou-se da cama e ficou sentada e abraçou o filho.

Zélia: filho.

Ricardo: o que houve mãe?

Zélia: minha filha Ricky, sua irmã, Amanda, ela esta morta.

Ricardo chorou na mesma hora, era uma dor incomparável de perda, só sentira isso a dois anos quando seu pai os abandonaram.Ricardo levantou-se

Ricardo: mas como foi isso mãe? Minha irmã não, ela tava grávida eu ia ser tio.

Tonia entrou no quarto. Sem nem pensar Ricardo o abraçou. Tonia ficou assustada.

Ricardo; minha irmã esta morta Tonia, morta.

QUARTO DE RAFAEL

Martha e Daniel saíram do quarto deixando Rafael e Igor a sós.

Rafael: sabe amor, me arrependi de não ter falado aos meus pais antes.

Igor: entendo passamos tanto tempo escondidos né?

Rafael: mas agora somos livres, como pássaros fora de uma gaiola. Poderemos demonstrar nosso amor ao mundo todo, e tentar conscientizar as pessoas que nos somos normais e naturais.

Igor: seu sonho né amor?

Rafael: sim, livrar o mundo dos homofobicos, o primeiro passo já damos, meus pais, agora os seus, vamos conscientizá-los de que você é filho deles, e te aceitarem como você é.

Igor: não sei Rafa, eles são muitos cabeças duras.

Rafael: vamos tentar meu amor. Te amo

Igor: te amo

Rafael e Igor se beijaram romanticamente.

HOSPITAL – SALA DE ESPERA

Gabriel levantou-se da cadeira e disse.

Gabriel: vou ao banheiro

Gabriel chegou no banheiro, mijou, e se entregou aos pensamentos.

Gabriel: Droga, apesar de tudo ainda gosto dele, o que faço? Tenho que tirar o Miguel da minha cabeça, o que ele fez foi imperdoável.

Passado alguns minutos Miguel chegou.

Gabriel: o que você esta fazendo aqui?

Miguel: eu te amo Gabi, o que fiz foi errado reconheço, me da uma chance.

Miguel acariciou o seu rosto. Gabriel se controlou o maximo para não ceder. Miguel foi aproximando a boca nos lábios de Gabriel. Que o empurrou, fazendo Miguel bater na parede.

Gabriel: nunca mais tente isso.

Saiu do banheiro. Miguel chorou.

QUARTO 77

Breno foi se aproximando do quarto, e abriu a porta, entrou já dizendo.

Breno: deu tudo certo, Amanda esta morta, conseguir me livrar de um casamento e você se vingou de Ricardo e a família dele.O plano foi um sucesso Pedro. E o seu?

Pedro: como eu previr, hehe... aquele garoto o Maicon, passa sempre naquele horário por ali, calculei tudo perfeitamente, cai no Rio e sai na hora certa, Maicon  me viu e pedi para ele salvar Fernando e Theo. Eles agora ficaram com medo, saberão que sou capaz ate de tirar minha vida. O plano so esta começando Breno

Breno: se desse algo errado, você e eles morreriam

Pedro: mas eu não fasso nada errado, Breno.

Breno: claro, claro, desculpe-me por duvidar.

Pedro: hehehe... a primeira parte já foi, falta o restante.

CONTINUA...